Vital Moreira, o miscível e a mixórdia


O neste momento incontornável insucesso da candidatura de Manuel Alegre — em que o voluntarismo do candidato não deu para suprir a inconsistência da mensagem política nem a falta de chama da campanha — mostra entre outras coisas que o PS e o BE não são politicamente miscíveis. O que não é propriamente uma surpresa…

Vital Moreira, no ‘Causa Nossa’

Na oposição a Manuel Alegre, a quem dedica um ódio bem repartido com o amigo Correia de Campos, Vital Moreira exteriorizou o pensamento  acima reproduzido. O sentir reflectido, assim divulgado, teve efeitos imediatos na blogosfera, através de meras citações, sem comentários. Comentários para quê? Assim se pensou no 31 da Armada,  em Os Comediantes, e em outros conteúdos blogosféricos.

Ao invés, em minha opinião,  o ‘post’ do ‘Causa Nossa’ merece ser criticado, mesmo minimamente. Vital Moreira, ex-militante do PC e actual deputado europeu pelo PS, declara enfaticamente que PS e BE não são politicamente miscíveis. Eu acrescentaria, nem política nem socialmente, em respeito por uma maior objectividade de análise.

Encapuzado por indisfarçável topete, o douto constitucionalista esquece-se – será que se esquece mesmo? – de afirmar que o PS, ele próprio, já é uma mixórdia. Nem precisaria de usar a oportunidade das presidenciais para o manifestar. Seria suficiente a Vital Moreira olhar para si mesmo e em seu redor, nos voos Lisboa – Bruxelas – Lisboa. Ana Gomes, Edite Estrela, Correia de Campos e o próprio, enfiados no mesmo ‘saco rosa’, não são de facto uma mixórdia? Claro que sim. E, na vida política, ser mixórdia é muito mais negativo do que não ser miscível. Tanto mais que os apoios neste tipo de eleições são frequentemente ocasionais e voláteis. Veja-se o entusiasmo de Freitas do Amaral em defesa de Cavaco Silva. Quem o admitiria há uns anos?

Comments

  1. A. Pedro says:

    Carlos, em primeiro lugar estamos a falar de um blogue que não aceita comentários, ou seja, daqueles que falam de cima para baixo.
    A seguir, se me lembrar da campanha protagonizada pelo tal senhor, faz-me rir esta frase: “não deu para suprir a inconsistência da mensagem política nem a falta de chama da campanha”
    e ainda poupei a parte do voluntarismo do candidato. Este senhor, nem isso (e eu nem sou dos que se alegram com Alegre).

    • carlos fonseca says:

      Caro Pedro, apoiei activamente Alegre em 2006, como independente e a convite de Helena Roseta.
      Mesmo durante a campanha, mas sobretudo depois do acto eleitoral, Alegre desiludiu-me completamente. A vaidade, o desprezo por mais de 1 milhão de votantes e a evidência de que apenas queria servir da malta para chegar a Belém tornaram-me anti-Alegre.
      Tudo isto não impede que considere o Vital Moreira farinha do mesmo saco; procura protagonismo e, acima de tudo, dinheiro. Tem zero de moral para criticar o outro, a justaposição PS-BE e não sei o que mais, porque é exactamente um mixordeiro, como o seu amigo Correia de Campos que também conheço pessoalmente.

Trackbacks

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s