Partido Comunista, conservador e reaccionário


Ao votar contra as propostas do Bloco de Esquerda e de «Os Verdes», seu parceiro de coligação, o Partido Comunista mostrou ser, ao nível dos costumes, um Partido conservador e reaccionário que em nada se distingue do CDS ou do PSD.
Pior: existindo liberdade de voto em todas as Bancadas, 9 deputados do PSD votaram a favor dos projectos e até um deputado do CDS, Adolfo Mesquita Nunes, o fez. O Partido Comunista foi o único que conseguiu o pleno – todos os Deputados votaram contra. Ou porque realmente concordam com o que votaram ou porque, no fundo, não houve liberdade de voto.
Não sei o que será pior. Mas sei que, no que toca a estas matérias, deixo de poder considerar o PCP um Partido de Esquerda, ao contrário dos deputados da Direita que votaram a favor. Acreditem que tenho pena.

Comments

  1. João Paulo diz:

    Esta posição não me surpreende porque o PCP é um partido PROFUNDAMENTE conservador – nos últimos tempos tem sido a organização social que mais tem falado em pátria, por exemplo.

  2. ainda penso diz:

    Olha, lembraram-se do PCP. E como sempre pela negativa. Tem graça que nunca ouço falar ou escrever sobre os projectos lei que o PCP tenta que passem na assembleia da republica para minimizar as desigualdades sociais, para lutar pelos direitos do povo e dos trabalhadores etc. Convém manter a ideia que o PCP não presta, que está ultrapassado e de que é conservador, reaccionário e castrador. Fazer o jogo do grande capital é fazer bem o papel para o qual vão sendo formatados. O pensamento único tem que imperar para se manter o povo na ignorância e tudo porquê? Porque é muito mais importante discutir em praça publica a posição do PCP relativamente à adopção de crianças por casais homossexuais (o que também é importante na minha opinião) do que discutir a posição do PCP relativamente ao desemprego, às alterações ao CCT, às desigualdades e injustiças sociais etc.
    Que bonito!!!

  3. João Paulo diz:

    #2 – Ou seja, se o PCP faz mal, não se pode dizer nada porque é fazer o jogo do capital! uau!! Está eleito o partido isento de qualquer tipo de comentário. Não me parece que seja esta a questão. Neste espaço, em muitos momentos, tem sido valorizado o papel do PCP. No momento presente, pelas razões óbvias, a observação é menos simpática, mas quem votou como votou foi o PCP. Creio, também que se trata de uma posição política, logo, passível de contraditório, certo?

  4. Se fosse apenas conservador ao nível dos costumes… é um dos partidos mais retrógados existentes em Portugal. E perigoso porque em nome dos “trabalhadores” e do “socialismo” defende posições abjectas: não tem a mínima crítica do poder, mesmo em termos de crítica económica, roça a boçalidade e, ao nível da cultura, ainda não passou da pedra lascada do realismo soviético.

    a.

  5. Se falar em patria em tempos onde a nossa politica economica é dominada por interesses quase exclusivamente supranacionais é ser-se conservador entao eu sou-o com muito gosto!
    Nao confundir patriotismo com nacionalismo…
    Voltando à questao em causa, parece-me que a justificaçao dada pelo grupo parlamentar é plausivel: deve-se instaurar a discussao em torno do assunto, até porque este tipo de debate deve ser alargado à populaçao tal como o foi aquando do tema do aborto.

  6. Tito Lívio Santos Mota diz:

    Sobre o CC do Partido Coreano Português penso o mesmo que o José Afonso ou o Saramago.
    Para se ser comunista não se precisa de comités centrais.
    Não me zangarei portanto com os meus amigos comunistas, continuando no entanto a lamentar que em Portugal se seja dum partido como se é dum clube de futebol.

    Quanto ao resto. Já postei noutra parte o que penso.

  7. Tito Lívio Santos Mota diz:

    Eu, por exemplo, não me reconheço no PS português.
    Não me sinto portanto obrigado a defender as poucas vergonhas do Sr. Seguro sobre as novas medidas laborais nem a sua moleza par(a)lamentar.

    Mas eu sou socialista, não sou “sócio” do PS.

  8. Zuruspa diz:

    Parece-me que o PCP se pös a jeito de receber as críticas. O eleitor médio näo quer saber das razöes (nem lhe interessa), por mais bem estruturadas que sejam.

    Ouvidas as justificaçöes à nega, entäo bastaria ao PCP abster-se, e retirava a possibilidade de críticas agressivas por parte da esquerda chique. Ou melhor ainda, poderia ser maquiavélico e votar a favor, visto saber-se perfeitamente que a moçäo iria esbarrar nos verdadeiros reaccionários.

    Por mim votava a favor, assim como a retirar as crianças a pais (hetero/homo) que as maltratem. Mas anda por aí a Troyka, que me parece coisa bem mais urgente de lutar contra! Também eu “sou absolutamente favorável à adopção por casais homossexuais, mas não compreendo qual a oportunidade da sua discussão quando o país está literalmente a caminho do abismo. Se as troikas FMI-BCE-CE e PS-PSD-CDS vencerem podem ter a certeza que nem instituições vão existir para as crianças”.

  9. A. Silva diz:

    A este tipo de posts o minimo que se pode dizer é que são desonestos.

    A posição do PCP não é contra a adoção por casais homosexuais e afirmou-o, mas o PCP exige uma discussão mais profunda sobre o assunto, exige uma participação maior dos cidadãos num assunto delicado que envolve o futuro de crianças, facto que para muita gente (alguns de forma hipócrita), parece não merecer importância.

    Reaccionário e conservador é quem ataca os direitos do trabalho, é quem aceita as ordens da troika, é cria politicas que fumentam o desemprego, é quem cria dificuldades às familias, foram aqueles que defenderam um referendo ao aborto quasndo a assembleia tinha todos os poderes para decidir.

    Um pouco de honestidade precisa-se!

    • Tito Lívio Santos Mota diz:

      tem toda a razão um pouco de honestidade bastaria para ter evitado o habitual subterfúgio de desviar a questão para problemas anexos.
      Pensei que estava em alguma AGE pós 25 de Abril, lol

      Em que é que a Troyka, o SNS, o ordenado mínimo ou o aborto têm a ver com este assunto?

      Muito bem, o PCP teve e tem excelentes posições sobre esses assuntos. É sabido de todos.

      Mas esteve muito mal no assunto que nos ocupa.
      E é desse que se discute aqui.

  10. mortalha diz:

    o preocupante é a disciplina de voto imposta aos seus deputados pelo PCP. o facto de se votar contra ou a favor em nada se coloca mais à esquerda ou direita. alargando os horizontes ao resto do mundo, a direita também tem no seu currículo o apoio a questões semelhantes a esta. por cá é que parece que há “propriedade legislativa” sobre as temáticas abordadas no parlamento… é uma triste democracia, da esquerda à direita e de baixo para cima.

  11. Pedro M diz:

    Mais uma cavadela para enterrar uma eventual cooperação da esquerda real…

  12. Boa noite. Não sou de esquerda, defendendo o liberalismo económico, e rejeitando um modelo socialista de sociedade e de mercado, mas concordo com a proposta do BE e do PEV. Concordo igualmente com o sentido de voto dos deputados do PSD e do CDS que votaram a favor, embora não esteja conectado com estes partidos (ideologicamente aproximo-me mais do grupo ELDR europeu que não tem um “representante político” português). Para mim, mais do que direita ou esquerda, existe liberalismo e conservadorismo; asssim divido os dois grandes campos ideológicos. Quanto ao PCP, é bom recordar que no tempo da ex-URSS, a homossexualidade era proibida e os homossexuais eram perseguidos; em Cuba, Fidel perseguiu durante algum tempo os elementos da comunidade gay, para não falar da herança altamente homofóbica que o comunismo deixou nos países europeus de Leste e que ainda hoje marca estas sociedades. Cumprimentos

    • Estou estarrecido com a sua enumeração de disparates…

    • Depois de tanta tinta escorrida sobre o assunto, em que uns aproveitam a brecha para criticar o PCP, outros para malharem nos homossexuais e ainda os que assumem a posiçao de vitima, para mim, o que fica sao dois pontos em jeito de conclusao:

      - que o PCP, como partido que é, elegido pelo povo, deve representa-lo. Que nao se “o sim” é consensual entre todos os portugueses e, como tal, é uma decisao bem ponderada.

      - que o superior interesse da criança ( e nao simplesmente o permitir QUE OS CASAIS homossexuais adoptem) é a questao principal e bem delicada por sinal!

      é por isso importante discutir entorno do assunto

  13. Impressionante como o PCP continua a “incomodar” tanta gente… Afinal só tivemos, sim “tivemos” porque eu sou orgulhosamente Comunista e não tenho medo nenhum de dize-lo…, cerca de 7.9% dos votos… Alias, só durante algum tempo, nos 70′s, é que tivemos alguém no Governo, a partir daí foram só os “honestíssimos e honradíssimos” socialistas e sociais democratas e democratas cristãos no poder…
    Claro que por causa disso vivemos lindamente agora…
    E não, não aceito comparações com Soviéticos, Cubanos, Coreanos, Chineses ou o raio que os parta. Eu sou Português e sou Comunista, e tenho orgulho em ser diferente de todos os outros precisamente por ser Comunista Português…!!!
    Os “liberais econômicos” agora até já aceitam “rico dinheirinho” Chinês, e calam as matracas acerca das violações dos direitos humanos…, enfim…
    Estou completamente de acordo com o voto da minha bancada, e faço minhas algumas palavras já escritas em anteriores comentários, constatando que além de não ser oportuno estar a discutir este assunto agora, é um assunto tão delicado como o foi o aborto, e deve ser de discussão e reflexão Nacional, na minha opinião, até de “referendo”, de tão delicado que é.

  14. ainda penso diz:

    Plenamente de acordo com o José Cruz em toda a sua apreciação. Percebe-se perfeitamente que à minha semelhança também ele é um Comunista Português e não de qualquer outro país e que é através do nosso caldo cultural e do PCP (PORTUGUÊS) que fazemos as nossas apreciações, análises e escolhas.

    • Tito Lívio Santos Mota diz:

      têm razão, não sei se comunistas que não fossem portugueses continuariam a recorrer a esta velha técnica tão estalinista que consiste em:
      1- ir buscar as velhas medalhas da vitrina e expo-las, como se uma estupidez o deixasse de ser porque temos antepassados ou uma história familiar com alguma honra e proveito para todos.
      2- tentar desculpas de mau pagador do género : a lei atual é má, precisa de reforma, não era o momento… como se descriminar os homossexuais fosse melhorar a lei ou a abolição da descriminação dos casais homossexuais tivesse um qualquer efeito sobre a reforma ou melhora da lei, ou mesmo sobre uma qualquer aceleração da reforma da mesma.
      3- vir com um nacionalismo bacoco tentar justificar o injustificável, isto é, que o PCP nunca reconheceu os crimes de Staline, e é atualmente o único partido comunista estalinista da Europa.

      Francamente. Isto já nem é triste, é dramático.
      Nem sei o que espera o PCP para se juntar aos monárquicos.

      Em matéria de má-fé e de defesa de antiguidades políticas bafientas, devem entender-se maravilhosamente.

  15. ‘Propaganda’ law passed in the final hearing in St. Petersburg…
    http://ilga-europe.org/home/news/latest_news/st_peterburg_law_adopted

    Shameful and retrograde decision from the City Council of Balti in Moldova…
    http://www.ilga-europe.org/home/news/for_media/media_releases/balti_moldova

  16. Impressionante a “raiva” que os move…
    De uma vez por todas encarem a realidade, abram os olhos… A “porcaria” de sistemas políticos que vocês veneram a ajudaram a eleger, de há 30 anos para cá, transformou, não só o meu querido País, mas toda a Europa (+) neste “lodaçal corrupto, materialista e sem pingo de humanidade” em que estamos… FORAM VOCÊS, SIM, não foram os Comunistas.
    Sejam homens como deve ser, por uma vez nas vossas miseráveis existências, ASSUMAM que as politicas que apoiam NÃO FUNCIONAM !!!

  17. Já vi que, se ao fim de 30 anos, vocês ainda não aprenderam nada, nem as “novas oportunidades” os salvam…

    • Artur Cunha diz:

      Se este modelo não funciona, então o que dizer do comunismo… Onde nos impõem um conjunto de políticos que o povo não pode escolher. Já agora, mostra-me lá o país comunista onde a população viva melhor que um país capitalista… Teorias sobre sociedades perfeitas temos muitas, mas fugir à realidade não podemos…

      • 5 meses volvidos e não foi capaz de encontrar um argumento melhor que esse “clássico da crítica”.
        Sugiro-lhe uma visita ao país vizinho, a uma vila chamada Marinaleda, há muito a aprender com esse caso onde as coisas são transparentes e sim, para seu pasmo, se pode escolher quem recolhe e acolhe às necessidades dos cidadãos.

        • Artur Cunha diz:

          Caro Mig_L.:

          Deixe-me dizer-lhe que conheço o trabalho desenvolvido nessa vila e destaco, naturalmente, o empenho dos habitantes na melhoria das suas necessidades. A questão é que esse modelo não funciona em escalas maiores, isto é, na gestão política e económica de um estado. A minha crítica dita ” clássica” não é arrogante em si, arrogante é o José Cruz que afirma que somos todos burros ao vivermos num regime como este. Cá eu, prefiro esta democracia em que escolho ladrão A ou ladrão B, do que a suspensão dos atos eleitorais por um conjunto de revolucionários que se arrogam meus representantes. Tempos desses já tivemos, e em nada deram.

          • Esse sitema funciona em escalas maiores, mas não naquela que provavelmente está a imaginar. Teria que funcionar em rede, em que cada autarquia tem a sua soberania sobre um determinado conjunto de coisas. Você administra o seu lar, e eu, o mue, o que não quer dizer que não utilizemos os mesmo serviços.
            Eu não chamaria a este sistema democracia. Democracia é participação cidadã. Neste sistema, a única participação cidadã existente são os votos em eleições e referendos, mais nada.
            Não vejo de que tempos fala. Salazar era um revolucionário?

  18. Criticar o PCP com baixezas ou revelando um anti comunismo primário, não beneficia o PS/PSD/CDS. É preciso ser-se inteligente, jumentos, já temos quanto baste.

  19. Ricardo Santos Pinto diz:

    O facto de ter votado PCP desde SEMPRE não me tira o direito de criticar o Partido sempre que entender que o devo fazer. Quanto a jumentos, é melhor ver-se ao espelho.

Trackbacks

  1. [...] estou a ver o PCP a votar favoravelmente esta questão. partilhar:Facebook Esta entrada foi publicada em política [...]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s