Esta Gente Há-de Ser Julgada

Do Conselho Nacional de Cultura ou da inimputabilidade

A Campo Aberto – associação de defesa do ambiente manifesta publicamente a sua solidariedade com as populações afectadas pela construção da barragem do vale do Tua e o repúdio pelo recente parecer do Conselho Nacional de Cultura, que despreza e ignora o imenso valor patrimonial da simbiose entre a obra humana ferroviária e a grandiosa paisagem em que se inscreve.

A prevista destruição da linha ferroviária do Tua, que uma barragem ameaça submergir, despertou um intenso movimento de repúdio na própria região e um pouco por todo o país. O início de um processo para classificar a linha do Tua como património nacional foi um dos resultados desse movimento, que chegou a despertar alguma esperança. No entanto, o Ministério da Cultura viria a arquivar o processo de classificação, com base num parecer do Conselho Nacional de Cultura. [Ler mais ...]

Secção das Canavilhas decepadas


Manuel António Pina refere-se hoje à criação de uma Secção da Tauromaquia no Conselho Nacional de Cultura, decisão da Ministra da Cultura Gabriela Canavilhas ontem publicada em «Diário da República».
Já que, ao que parece, os actos mais bárbaros podem ser considerados actos de cultura, lembrei-me que também seria interessante criar no Conselho Nacional de Cultura uma Secção de Canavilhas decepadas. Cada um tem os seus passsatempos preferidos e ninguém tem nada a ver com isso.
Aqui fica, pois, o meu humilde contributo para uma futura Secção no Conselho Nacional de Cultura.