Alegre com Dylan por um Mundo livre

alegre_dylan

«Manuel Alegre ao lado de Bob Dylan, John Lennon e Leonard Cohen» anunciou hoje a Leya, feliz da vida por Alegre passar a estar ao lado de tão notáveis poetas (e Chico Buarque também lá está) no âmbito da antologia italiana Canto Por Um Mundo Livre. Marketing é marketing (essa ciência que é um remédio santo) mas talvez José Afonso fosse realmente o único nome que faria sentido nessa representação portuguesa de grandes poetas/músicos. Alegre é doutra guerra.

Fotografias imaginadas: Lennon e Che


John Lennon não esteve com Che Guevara

John Lennon, nem o FBI o esquece

Comemorar-se-á amanhã e não hoje como o ‘Google’ anuncia o 70.º aniversário do nascimento de John Lennon, essa figura intemporal, membro de outro ícone lendário dos anos 60, os “Beatles”.

Irreverente, activista pela paz e contestatário da guerra no ‘Vietname’. Justamente por ser adversário dessa ignóbil agressão dos EUA, o FBI acaba de apreender cartão com as impressões digitais de Lennon. Alega o FBI que a apreensão faz parte de uma acção de investigação póstuma sobre John Lennon. Em estado de degeneração acelerado, os EUA ainda se consideram senhores do mundo. Coitados. Olhem para as desgraças sociais em que estão mergulhados. Nem Obama lhes consegue valer.

Eu, por mim, através da canção ‘Imagine’, com letra de sua autoria, presto homenagem a Lennon, assassinado por um esquizofrénico, em Nova Iorque, a 8 de Dezembro de 1980.

Viva Lennon! Abaixo o FBI! 

A revolução do rock'n'roll existiu mesmo?

O leitor do Aventar vai a passar em frente de um edifício e sabe que no seu interior estão, em boa e pacífica convivência, nomes como Jimi Hendrix, John Lennon, Amy Winehouse, Beatles, Tina Turner, Little Richard, Rolling Stones, Mick Jagger, Kurt Cobain, Bob Dylan, Morrisey, etc. Que faz o nosso leitor? Entra?

Eu entrava, se estivesse em Nova York e passasse em frente ao Museu de Brooklin, onde, até ao fim deste mês, se encontra presente a exposição “Who Shot Rock & Roll: A Photographic History, 1955 to the Present” dedicada aos fotógrafos que acompanharam por dentro e por fora a história do rock & roll, gente que registou para a posteridade o Woodstock e Monterey, e andou tu cá tu lá com  Sex Pistols, Led Zeppelin, Kiss, Prince, Lou Reed, Elvis Presley, Janis Joplin, Frank Zappa e muitos outros.

Entre nuvens de fumos, alucinogénicos químicos e naturais, álcool a rôdos, pós de todas as proveniências e ressacas várias, é legítimo que se pergunte: a revolução do rock & roll existiu mesmo?

Existiu. As fotografias cá estão para o provar.