Recomendações para presidentes que não querem ser vistos

Passos Coelho está a caminho de Belém e quer esclarecimentos.

 

Saudemos o novo Papa

Adenda: houve necessidade de acrescentar nos comentários uma versão dobrada e legendada para esclarecimento de alguns fiéis mais dados ao latim:

O ministério de passos parvos

A seguir visitaremos o ministério de passos coelho.

O Poço e o Pêndulo

Baseado num conto de Edgar Allan Poe, O Poço e o Pêndulo é um filme de 1961 que retrata a Espanha no período da Inquisição através de um homem julgado e condenado por inquisidores. Os últimos 10 minutos do filme têm muito interesse, pois mostram os instrumentos de tortura utilizados na época.
É um filme de terror, mas para quem estiver interessado em fazer uma abordagem diferente do tema, pode sempre optar pelos Monthy Pyton e a Inquisição Espanhola.

Ficha IMDb

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Carregue para ver [Read more...]

Grécia – Alemanha

Hoje dá na net: Monty Python, A Vida de Brian

A Vida de Brian, dos Monty Python, um filme que vá-se lá saber porquê não passa nas tv´s nesta quadra. Realização de Terry Jones, com Graham Chapman, John Cleese, Terry Jones e Michael Palin

Ficha IMDB

Em inglês, com legendas.

Das macholiberalidades

De muito macho a mariquinhas e do tudo muito liberal ao vamos lá com calma.
 

I’m a lumberjack, and I’m okay.
I sleep all night and I work all day.

I cut down trees. I eat my lunch.
I go to the lavatory.
On Wednesdays I go shoppin’
And have buttered scones for tea

I cut down trees. I wear high heels,
Suspendies, and a bra.
I wish I’d been a girlie,
Just like my dear Papa.

Sou lenhador e sou a preceito.
Durmo toda a noite e trabalho o dia todo.

Corto árvores. Como o almoço.
Vou ao quarto de banho.
Às quartas vou às compras
E como scones com manteiga ao chá

Corto árvores. Uso saltos altos,
Ligas e sutiã.
Queria ter sido um mariquinhas,
Tal como o meu querido papá.

Pequeno contributo para a defesa da Igreja Católica

Citando o documentário “The Myth of the Spanish Inquisition”, da BBC, conta-nos a Eternal World Television Network, canal de televisão de inspiração católica:

“A tortura era usada, mas não podia durar mais de 15 minutos e nunca poderia ser aplicada duas vezes na mesma pessoa. Walsh [William T. Walsh, historiador americano] afirma que, para que a tortura pudesse ser usada, um médico tinha de estar presente, e, à sua ordem, a tortura deveria ser interrompida.”

Ah, bom, isso já é outra coisa.

Acabemos com esse difamatório erro histórico e vejamos a verdadeira Inquisição espanhola:

O youtube do humor

Nunca tivemos à mão tantos e tão eficazes antídotos para os dias cinzentos. Para cada estado de espírito de tendência depressiva, o seu particular remédio.

A pílula nonsense:

[Read more...]

Blasfémia! Ele disse-o outra vez!

 

As minhas desculpas pela ausência de legendas, não consegui encontrar nenhuma versão legendada.