O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990 aplicado às três pancadas

C’est le tango de la pluie sur la cour
Le miroir d’une flaque sans amour
Qui m’a fait comprendre un beau jour
Que je ne serais pas Vasco de Gama

Brel

***

VERSÃO I

Num serviço de atendimento da Segurança Social, algures, no distrito de Lisboa.

então e ‘acção’?

– ‘Acção’ perde o cê.

– Perde?

– Sim, perde.

– Mas o cê não faz falta?

– Claro que faz. Agora, se não se importa, vá tirá-lo, sff.

– OK.

A ção social

– Desculpe, não bastá ‘tirá-lo’. Tem que chegar aquele “ÇÃO SOCIAL” para a esquerda.

– Isso dá muito trabalho. Ia chegar o ‘A’ para a direita, mas depois ficava desalinhado com o “INFORMATIVO”, o “TESOURARIA” e o “(mediante marcação)”. Seja como for, fica lá o espaço. Nunca se sabe. Pode ser que o AO90 vá ao ar e assim é muito mais simples, pinta-se o cê: “basta uma meia hora” ou “não mais que 15 minutos” (a doutrina divide-se).

ação acção

– Ah! Está bem.

 ***

VERSÃO II

Exactamente no mesmo serviço de atendimento da Segurança Social da versão I, algures, no distrito de Lisboa. [Read more…]

Ver e rever: Monty Python – Sviatoslav Richter and Rita

E a própria interpretação “séria” é mesmo martelada ao piano.

 

Vem aí a super-esquadra-mega-agrupamento-escolar

Imagem5Segundo os computadores da OCDE, Portugal ainda tem polícias e professores a mais. Nestas áreas, de acordo com o Jornal de Negócios, é necessário “um ajustamento mais substancial”. Alguns, mais ingénuos, poderão pensar que “ajustamento” é um eufemismo de “despedimento”, mas estão enganados: para haver eufemismo, os trabalhadores teriam de ser considerados pessoas, o que, felizmente, já não acontece.

Nuno Crato, o ministro mais rápido do Faroeste, já pensava que o único professor bom era um professor despedido. A OCDE, qual sétimo de cavalaria, faz soar o cornetim e vem em socorro dos ministros acossados no forte.

É fundamental, então, que polícias e professores se preparem para os tempos que aí vêm, porque é fácil adivinhar o futuro, tendo em conta o governo reformista que temos.

Não, não será suficiente despedir alguns professores e outros tantos polícias. O governo irá, com certeza, mais longe do que isso.

A solução estará na fusão de super-esquadras com mega-agrupamentos e as vantagens são evidentes.

Antes de mais, está para nascer uma nova profissão que poderá passar a chamar-se profelícia ou polissor. Alguns especialistas já se pronunciaram contra o primeiro termo, uma vez que se aproximará demasiado de delícia e convém evitar a lubricidade latente. De qualquer modo, a designação deste cruzamento entre professor e polícia está em consulta pública, pelo que a caixa de comentários está à vossa disposição, como serviço público que gostamos de ser. [Read more…]

Recomendações para presidentes que não querem ser vistos

Passos Coelho está a caminho de Belém e quer esclarecimentos.

 

Saudemos o novo Papa

Adenda: houve necessidade de acrescentar nos comentários uma versão dobrada e legendada para esclarecimento de alguns fiéis mais dados ao latim:

O ministério de passos parvos

A seguir visitaremos o ministério de passos coelho.

O Poço e o Pêndulo

Baseado num conto de Edgar Allan Poe, O Poço e o Pêndulo é um filme de 1961 que retrata a Espanha no período da Inquisição através de um homem julgado e condenado por inquisidores. Os últimos 10 minutos do filme têm muito interesse, pois mostram os instrumentos de tortura utilizados na época.
É um filme de terror, mas para quem estiver interessado em fazer uma abordagem diferente do tema, pode sempre optar pelos Monthy Pyton e a Inquisição Espanhola.

Ficha IMDb

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Carregue para ver [Read more…]

Grécia – Alemanha

Hoje dá na net: Monty Python, A Vida de Brian

A Vida de Brian, dos Monty Python, um filme que vá-se lá saber porquê não passa nas tv´s nesta quadra. Realização de Terry Jones, com Graham Chapman, John Cleese, Terry Jones e Michael Palin

Ficha IMDB

Em inglês, com legendas.

Das macholiberalidades

De muito macho a mariquinhas e do tudo muito liberal ao vamos lá com calma.
 

I’m a lumberjack, and I’m okay.
I sleep all night and I work all day.

I cut down trees. I eat my lunch.
I go to the lavatory.
On Wednesdays I go shoppin’
And have buttered scones for tea

I cut down trees. I wear high heels,
Suspendies, and a bra.
I wish I’d been a girlie,
Just like my dear Papa.

Sou lenhador e sou a preceito.
Durmo toda a noite e trabalho o dia todo.

Corto árvores. Como o almoço.
Vou ao quarto de banho.
Às quartas vou às compras
E como scones com manteiga ao chá

Corto árvores. Uso saltos altos,
Ligas e sutiã.
Queria ter sido um mariquinhas,
Tal como o meu querido papá.

Pequeno contributo para a defesa da Igreja Católica

Citando o documentário “The Myth of the Spanish Inquisition”, da BBC, conta-nos a Eternal World Television Network, canal de televisão de inspiração católica:

“A tortura era usada, mas não podia durar mais de 15 minutos e nunca poderia ser aplicada duas vezes na mesma pessoa. Walsh [William T. Walsh, historiador americano] afirma que, para que a tortura pudesse ser usada, um médico tinha de estar presente, e, à sua ordem, a tortura deveria ser interrompida.”

Ah, bom, isso já é outra coisa.

Acabemos com esse difamatório erro histórico e vejamos a verdadeira Inquisição espanhola:

O youtube do humor

Nunca tivemos à mão tantos e tão eficazes antídotos para os dias cinzentos. Para cada estado de espírito de tendência depressiva, o seu particular remédio.

A pílula nonsense:

[Read more…]

Blasfémia! Ele disse-o outra vez!

 

As minhas desculpas pela ausência de legendas, não consegui encontrar nenhuma versão legendada.