Um País Extremamente Corrupto

mapa-timor-lesteTimor não é um Estado falhado. É pior. Falhou o projecto nacional idealizado há uma década.”
Pedro Rosa Mendes, 2008.

Ti-morte

José Xavier Ezequiel

1901153_10204355949610780_109722158432856872_n

Envelhecer é, quase sempre, uma coisa terrível. Talvez pudesse não o ser tanto, se o tempo e a volúpia do poder não acabassem por enterrar, um a um, todos os meus heróis. Porém, estou fartinho de o saber, os heróis são mais ou menos como as pessoas. Nascem, crescem, reproduzem-se e morrem. A única diferença é que, por norma, se suicidam em público. E não morrem logo. Transformam-se em zombies. Em mortos-vivos. Em patéticos cadáveres ambulantes.

Admirava Lula da Silva. E, suponho, não precisarei de explicar porquê. Um dia, chegou ao poder. E foi vê-lo, mais rápido que a própria sombra do Lucky Luke, transformar-se em mais um escaravelho da bosta de rinoceronte. Daqueles que se deleitam em rebolar uma bola de esterco onde possam depositar os ovos da sucessão.

Agora vejo Xanana Gusmão a expulsar magistrados (portugueses ou não, na verdade, pouco interessa), só porque beliscaram membros corruptos do seu governo, há muito rendido às sinecuras do petróleo. Com o argumento, merdoso, da falta de competência técnica dos magistrados expulsos.

Alguém acredita que deixaram de ser competentes? Assim, de um dia para o outro? No exacto dia em que pediu ao Parlamento que não retirasse a imunidade a alguns dos ‘seus’ deputados, para não ‘perturbar’ a ordem pública?

Xanana Gusmão, meu herói dos amanhãs que já não cantam — que a merda te seja leve. Poucos o merecem tanto como tu.

Timor, um lugar onde

«tudo ainda não aconteceu».

Funcionários judiciais portugueses expulsos de Timor

por alegada «incapacidade técnica» e por prejudicarem a «defesa dos interesses timorenses» receberam hoje ordem de marcha rápida e têm 48 horas para deixar o território. Lido aqui.

O país (não) está melhor

Do que Timor e o Gabão. Continuemos calados.

Saia uma equivalência em Linguística Petrolífera para Miguel Relvas

aquilo que nos une a todos é a língua e a língua é o petróleo desta relação, é o que nos dá força, é o combustível desta relação e nós temos de continuar nesse caminho

Relvas dixit, em Timor.

Relvas restaura o império colonial

Do Minho a Timor.

E de que lado estavam vocês em 1992?

A diferença entre a missão Lusitânia Expresso em 1992 no mar de Timor e o que agora ocorreu em águas internacionais ao largo da Faixa de Gaza é apenas a de que os indonésios souberam conter-se, os israelitas não.  E parece que os portugueses não levavam berlindes.

A diferença entre a Palestina e Timor-Leste não é nenhuma: a mesma ocupação, a mesma tentativa de fazer um povo desaparecer da face da terra.

A Fretilin também era uma organização terrorista?

A memória das pessoas é mesmo muito curta. A leitura sempre ajudava a suprir a amnésia, mas para isso era preciso saber ler, o que está logo vedado a quem nem escrever articulando ideias consegue, limitando-se a despejar o mesmo loop, dias a fio. Temos as caixas de comentários cheias disso.

Livros em português para Timor

Recebi um mail de uma professora pedindo livros para Timor. Diz ela que a sua biblioteca pessoal não aguenta tantos pedidos e que pessoas que pretendem aprender ou melhorar o seu português a abordam solicitando livros. Transcrevo parte do mail:

“E O QUE MANDAR?

Mandem por favor livros de ficção, romances, novela, ensaio, livros

infantis etc, etc. Evitem gramáticas e manuais escolares. Dicionários,

mesmo que um pouquinho desatualizados são bem vindos. Este critério é

meu e explico porquê. Alguns timorenses (estudantes e não só) são um

bocado fixados em aprender gramática mas ainda não têm os skills

básicos de comunicação. Parece-me melhor ideia que possam ler outras

coisas, deixar-se apaixonar um bocadinho pelas histórias mesmo que não

entendam as palavras todas, do que andarem feitos tolinhos a marrar

manuais e gramáticas. O caso dos dicionários é outro. Um aluno, por

exemplo, usa um dicionário português-inglês para tentar adivinhar o

significado das palavras. Como o inglês dele tb não é grande charuto

imaginam como é a coisa.” [Read more…]