O FIM DE UM PEQUENO TABU

Num país de tabus, acabou mais um. Desta vez foi o deputado poeta que acabou com o seu (dele) tabu. Continua no PS e não vai ser candidato a deputado nas próximas eleições.
Quem mais ganha com tudo isto é o nosso Primeiro.
Vendo sair um dos mais antigos deputados da nosso Assembleia, depois de eventualmente não ter chegado a acordo com ele para os lugares que o deputado queria dar aos seus apoiantes, pode renovar quadros e fazer propaganda (o homem é bom nesssas coisas de publicidade) nesse sentido. Para além disso, sai da bancada do PS um elemento incomodativo, o que é sempre agradável.
Sendo Alegre um putativo candidato à Presidência da República, poderá vir a apoiá-lo, e assim haja ou não bloco central, não terá de apoiar Cavaco Silva.
Continuando Alegre no PS, vai por certo aproveitá-lo para a campanha eleitoral que se avizinha, de molde a captar votos à esquerda.
Tudo a ganhar nesta batalha que travou com o poeta.
Estava escrito e só assim todos os intervenientes neste caso saem a ganhar. Uns muito, sr Pinto de Sousa, outros menos, Manuel Alegre.

Comments


  1. No fundo, acaba por ser um bom entendimento para as duas partes.


  2. O Poeta Alegre está mas é à espera que o nosso entediante PR adormeça de vez para lhe tomar o lugar.

  3. Luis Moreira says:

    A negociata é de tal modo evidente que mete dó! Ao menos podiam ter sentido de Estado e dar uma de estadistas!Já se tinha percebido que o tempo se esgotara para a formação de um partido;que com a saída de Alegre o PS ficaria ao nível do BE;que sair era dar de mão beijada a maioria ao PSD como Durão fez ao PS;que Alegre quer ser PR!

Responder a Jose Freitas Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.