FutAventar – F.C. Porto #4 – O Império dos Sentados:

O Império dos Sentados

Em Portugal existe toda uma escola de “sentados” do futebol. São homens e mulheres, certamente com a melhor das intenções, mas que permanecem, sentados, à espera de tempos que não voltam mais. Agarrados a um pretenso passado imperial não conseguem admitir a verdade. Neles existe um sonho, uma utopia bonita mas irreal. Por eles o Eusébio voltava a colocar os calções e a calçar as chuteiras só para eles reverem aqueles pontapés no esférico. Pensaram que era desta, era com o Mantorras que tudo regressaria ao seu sítio, ao que julgam ser seu por poder divino. Estão para o futebol pátrio como as antigas colónias para os ansiosos de um império perdido, um qualquer quinto império imaginário, mais ou menos pessoano.

Neles permanece esse sonho. Talvez seja algo de religioso e isso explique a contratação de Jesus. Estamos já no campo do esotérico. Por isso não compreendem, nem podem compreender como é possível que um clube, segundo eles, de bairro lhes faça esta desfeita de ano sim, ano sim, os vencer, sem apelo nem agravo. Querem acreditar que tudo se deve à fruta, como se o FCP fosse um qualquer novo sabor da Sumol. E se não é a fruta são as meias-de-leite ou os cafés pingados. Só assim, julgam, pensam, acreditam, se justifica a sua injustificável frustração perante as consecutivas derrotas internas e humilhações internacionais. Mas como é possível, um clube que julgam ser de grunhos, de bandidos, de traficantes, nado e criado na parvónia, nessa longínqua província de comerciantes, industriais, liberais e outros que tais, que gritam “bai-te lavar ó morcon”, seguido de um chorrilho de palavrões e acompanhado por umas tripas com “binho berde”? Como é possível? Realmente.

Se algo existe que não conseguem explicar são as constantes vitórias internacionais, as vendas milionárias ano após ano, o reconhecimento internacional adquirido. Ou seja, a avaliação externa e independente que não se compadece com a verborreia da “Bola” ou do “Record”. Uma avaliação que não vai em fantasias de “braços armados que controlam e atemorizam tudo o que mexe” como se isto fosse a Chicago dos anos 30 e Lisboa o paraíso na terra cujos clubes e dirigentes são anjinhos com belas asinhas e assexuados.

O Porto tem os melhores jogadores, melhores treinadores, melhores dirigentes, ganha mais” e mesmo assim, o império dos sentados não acredita, não quer acreditar, prefere as fábulas, prefere continuar sentado, acreditar em Jesus, em Filipe Vieira e em todos esses novos pregadores evangelistas. É a Fé em todo o seu esplendor.

Nós por cá, continuamos a vencer e a comer fruta e a tomar meias-de-leite ao pequeno almoço.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Está bem, eu até estou contigo mas os andrades não escrevem como tu, nem nada, carago…Se calhar quem anda mal és tu que deves ser um Glorioso que as circunstâncias ( já ouviste falar nas circunstâncias dos penalties no Dragão?) poisou na Areosa. Podes falar que isto é só connosco, Fernando…

  2. Luis Moreira says:

    Fernando e João Paulo, não se zanguem que já temos o Ricardo que é o mais faccioso (embora só hoje o soubesse) e, além disso, o Betencourt já veio dizer que vai tomar medidas. Fujam que o Leão saiu da jaula…


  3. Ai… se isto aquece ainda me aparecem com as cabeçadas e os cotovelos do Bruno Alves!


  4. Esqueci-me… Por mim podíamos acompanhar a SAD do FCP na campanha deixem jogar o Bruno Alves: http://www.youtube.com/watch?v=vd4bq9VdszY

  5. Luis Moreira says:

    Se o mundo acabar à cabeçada eu quero ficar do lado do Bruno. Nunca mais me vou esquecer daquele golo…


  6. E as cabeçadas do Mozer???? Ai, ai, ai. E as cotoveladas do Luisão, ui, ui…Já para nem lembrar as cacetadas por trás do Nuno Gomes….

  7. Luis Moreira says:

    Fernando, o melhor era o Paulinho cotovelos…

  8. Gonçalo Gaspar says:

    Parece coincidência que tal texto saia cá para fora numa altura destas. Dá aquela sensação que os tipos que não se sentam começaram a estremec er e agora precisam de lembrar aos outros que eles é que são bons. Não vi pessoas festejarem títulos ou garantirem estupendos resultados. Apenas vi a melhor pré-época entre os clubes nacionais e, por isso, as pessoas entusiasmam-se. Não vejo pessoas a gritarem por Mantorras ou Eusébio. Vejo pessoas a festejarem golos do Tacuara. E isso não é ficar sentado com certeza.

  9. João Esteves says:

    A minha única fé é que haja justiça, mas essa está igualmente comprata pela “Cosa Norte” Azul-Bronca!Julgamentos no quintal com o vizinho como Juiz… Enfim!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.