A sério

Já tudo se disse sobre Cavaco. Já se disse bem e mal. Já se dramatizou e desdramatizou. Já se exigiu a sua demissão. Ele é ao mesmo tempo louco e são. Já se disse que o Presidente é a única esperança contra Sócrates. Já se falou sobre o futuro da Republica em tom profético. Isto é precisamente o tipo de “previsão” que os comentadores gostam de fazer. Vende, as pessoas gostam, é como as profecias do Nostradamus. Eu desdramatizo. E porquê? Porque durante os últimos 4 ou 5 anos de política em Portugal coisas extraordinárias aconteceram. Coisas que mereciam a demissão não de um, mas de vários membros do Governo. E eu diria até que nos últimos 35 anos de Democracia houve acontecimentos que superam em larga escala as declarações de um PR cuja a maior exigência foi: Não me arrastem para as vossas guerrinhas. Não dramatizem.

Os portugueses não são grandes adeptos de revoluções e mudanças. E devo dizer-vos que a maior parte dos portugueses está-se a borrifar para os “conflitos constitucionais” entre o Presidente da Republica e o Primeiro-Ministro. A sério.

Comments

  1. maria monteiro says:

    «Mesmo na noite mais tristeEm tempo de servidãoHá sempre alguém que resisteHá sempre alguém que diz não»

  2. Luis Moreira says:

    Pois é, o PS quer duas medidas. Se o Cavaco é para demitir olha o que seria com o Sócrates…


  3. O Homem é velhaco … Ou achas que ele dá ponto sem nó? Assim fica nas uas sete quintas … com o queijinho Y a faquinha na mão … Um SALAZAR Séc. XXI … Ou achas que o Avozinho é inocente?? É! É! LOL Lá com o seu arzinho de Avozinho a Hipnotizar os Netinhos eheheh a nação toda é netinha do Sr. Silva. Y como nas histórias de encantar, a última palavra do final da frase Dramática era Re-Pe-Ti_da para Hipnotizar os Netinhos … ui ui ui … que medo que eu tenho do Socrates Mau que vai comer a gente, como comeu o Sr. Avozinho Y Presidente Coitadinho Já idoso Y demente. É mesmo preciso ter Paciência: Para o Presidente Y para as Gentes do meu Pais. F-se! Que ainda acreditam nas histórias do Avó… Só Faltou que a comunicação fosse à meia-noite.

Deixar uma resposta