Cara ou coroa?

O post de João José Cardoso sobre Miguel Sousa Tavares obrigou-me a algumas considerações.

 O Dr. Miguel Sousa Tavares tem uma habilidade, já muito antiga, para dar uma no cravo e outra na ferradura. Parecendo que é uma virtude, dado que pretende mostrar uma independência que não está nem do lado do cravo nem do lado da ferradura, não o é.

 E não o é, porque quem padece é o pobre bicho. Neste caso, eu não me importo de passar por bicho, e de a minha mente passar por ferradura.

 O Dr. Miguel Sousa Tavares não é um intelectual de meia tigela, como tantos outros. Se o fosse, eu não lhe daria o martelo nem submeteria a minha mente às suas marteladas. Por não o ser, e por escrever bem, eu leio-o, umas vezes com gosto e outras com desgosto. Com gosto, não pelo facto de estar de acordo com as minhas ideias, e com desgosto, não porque esteja em desacordo com as minhas ideias.

 Não. Com gosto, quando vejo que está de acordo com a verdade, com desgosto, quando está de acordo com a mentira. Isto não significa que sou eu a saber o que é verdade e mentira, mas que a verdade e mentira não pode ser uma roleta na cabeça de um intelectual que, de forma alguma, pode ser considerado um intelectual de meia tigela.

 O Dr. Miguel Sousa Tavares algumas vezes me pareceu escrever com a essência da sua tinta. Nessas raras vezes, a tinta me pareceu agarrar bem o papel. Pelo contrário,  sempre me parece que escreve em termos de cara ou coroa.

 E isso não é fácil de aceitar por um leitor que o lê há muitos anos. E pode crer que não precisaria de o ler, se o que escreve me não interessasse, ainda que teime, por achar que vale a pena ou que assim é que é, em dar uma no cravo e outra na ferradura.

 Vem isto a propósito de muitas coisas… (tantos anos a ler o que escreve!), mas, neste momento, vem a propósito da vergonhosa patranha das Honduras. Desse golpe tão sujo que nem ao Sr. Alfredo, pouco instruído e meu amigo, escapa, apenas porque lê o jornais e não é burro nenhum.

 Para um intelectual de meia tigela, como há tantos, eu diria cara e não tenho dúvidas de que sairia cara. No que respeita a Miguel Sousa Tavares, apesar da sua crónica bipolaridade, não em termos psico-patológicos mas em termos político-sociais, eu diria de caras que saía coroa.

 Qual o meu espanto (afinal nem será tão grande!) quando ele mostra cara bem espalmada na palma da mão.

 Esperemos pela próxima. Pode ser que saia coroa, o que não é nada mau.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Bem escrito, Adão! Mas eu tambem sou daqueles que acho que o Presidente deu um passo maior que a perna.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.