Mário Soares: «Cavaco não é de Direita e pode causar surpresas»

UMA ENTREVISTA HISTÓRICA AO «LA REPUBBLICA»*

«Como homem e como político, Cavaco Silva não é de direita e poderá reservar algumas surpresas», afirma Mário Soares, em entrevista publicada no jornal «La Repubblica», de Roma. A entrevista foi feita pelo enviado do jornal a Lisboa, Sandro Viola. (…)
Viola afirma ter achado Mário Soares «sereno e bastante optimista» e cita o presidente português como tendo negado que «a espectacular vitória do PSD e de Cavaco Silva constitua um perigo para a democracia, como vêm repetindo os comunistas e alguns expoentes do Partido Socialista.
«Trata-se de uma derrota das esquerdas, mas não me parece que tenha sido uma derrota da democracia», argumenta o presidente.
Na opinião de Viola, a atitude de Mário Soares em relação a Cavaco Silva «é de estima».
«O que é certo é que o país está em movimento, os sinais de crescimento económico são evidentes, nasce uma nova classe de empreendedores activos e imaginosos, multiplicam-se as iniciativas de desenvolvimento, já não é o tempo dos grandes debates ideológicos, é o momento de trabalhar e de se ocupar da economia portuguesa», afirma o presidente da República.
Segundo o enviado de «La Repubblica», Mário Soares acredita que «Cavaco Silva levará a cabo uma reforma constitucional para dissolver os laços e lacinhos que a Constituição dos «capitães», inspirada no militar-comunismo dos meses quentes de 75, ainda impõe à iniciativa privada».
«Uma Constituição que fala de sociedade sem classes e de via para o socialismo é, no mínimo, datada», argumenta o presidente português.
Na sua opinião, os quatro anos de estabilidade poderão transformar-se em oito, justificando-se o optimismo dos empresários pelo facto de «o PSD nunca ter escondido que está do lado dos empreendedores e propor uma gestão eficientista da economia.»

«Jornal de Notícias», Setembro de 1987

* Histórica e, atendendo aos acontecimentos de hoje, muito interessante.

Comments


  1. Claro… Pelos vistos, os velhos ódios respiram-se como oxigénio. Agora, Cavaco “não é de direita”. Já sabemos em quem uma boa parte do PS votará. Isso confirma as tais amistosas “negociações” para o OGE. Aaaaaaah, que bom seria termos uma abstenção de 51%. Mas estes cavalheiros perderam o pudor?


  2. Foi pudor que disse? Então estamos a falar ou a lembrar “Protágoras”, onde Zeus ordena a Hermes que distribua pudor e justiça pelos homens? Veja lá, já há pelo menos dois mil e quinhentos anos alguém achava, mesmo que um deus, que estes bens, pudor e justiça, eram raros e mal distribuidos! E quanto ao ódiosinho em relação a Alegre manifesto em várias ocasiões por Soares, eu gostaria de perguntar: quem serve uma vez, duas vezes, muitas vezes não é suposto servir sempre?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.