O deputado dos morangos com açúcar gosta de viajar em 1ª classe

Há coincidências espantosas. José Manuel Fernandes, ex-presidente da Câmara de Vila Verde, foi eleito deputado europeu nas listas do PSD. Apostado em dar nas vistas, além de ter levado uma concertina para Bruxelas pensando tratar-se de um instrumento tradicional português, deu nas vistas quando decidiu levar também os “Morangos com Açúcar” para o PE, à custa do orçamento, é claro, e garantindo a sua participação em alguns episódios.

Na altura afirmou que teria de meter  dinheiro do seu bolso. Como a crise aperta e o bolso tem limites, foi responsável pelo relatório que aumenta o orçamento parlamentar em 2,3%, abaixo da inflação, diz ele, o que inclui um aumento de 0,9% nos seus salários e a manutenção de regalias parvas, como a de viajar em executiva entre Lisboa e Bruxelas.

Como já aqui referi, este episódio deu origem à canalhice de plantar num pasquim castelhano uma fotografia de Miguel Portas, dormindo num avião, em executiva, e omitindo que se tratava de uma viagem para Moçambique, logo fora do alcance da propostas que tanto contrariaram os mais parolos dos nossos deputados. Viagem que ocorreu em 2009, onde “na qualidade de observadores às eleições gerais daquele país africano” se deslocaram 3 deputados portugueses, a saber Miguel Portas, Vital Moreira e José Manuel Fernandes. Vital Moreira é conhecido como jurista e político, e menos conhecido como um bom fotógrafo amador. A fotografia canalha que por aí circula, além da falta de ética revela também uma imensa falta de jeito para lidar com máquinas fotográficas. E além disso Vital Moreira votou contra a continuação desta mordomia que tanto encanta o deputado minhoto.

Os meus agradecimentos ao leitor Paulo Pita por ter deixado um comentário que me fez luz sobre esta estória.

Comments


  1. A fotografia canalha sobre o sono luxuoso do senhor Miguel Portas é equivalente ao vídeo que o Bloco de Esquerda produziu sobre os deputados que votaram contra a lei de redução dos apoios a viagens em 1.a Classe. O facto de viajar em Primeira Classe, seja fora ou dentro da Europa, já é censurável numa pessoa que fez aquele belo discurso moralista no Parlamento Europeu. O que enoja nesta história toda é isso: o moralismo. Geralmente quem cospe para o ar acaba cuspido. Não há defesa possível para o sr. Portas. Admita que errou e não volte a fazê-lo, é o meu conselho.


    • Nuno, que não tenhas o discernimento de ver a diferença entre uma viagem intercontinental e um voo quase doméstico, é problema teu. Não há defesa possível para o sr. JMF, e seus comparsas: em plena crise mantêm mordomias e aumentam o orçamento parlamentar. Não invoco a moral quanto a isso: basta o bom senso. Miguel Portas viajou em 2009 para Moçambique num voo em executiva. Por sistema usa a classe turística nos voos normais, embora tenha direito a usar a executiva. Quando não há argumentos políticos aldrabam-se os factos, que é o que estás a fazer.
      Não sabia que também eras fan dos Morangos com Açúcar.


  2. E não sou.
    Para mim, deputados europeus viajavam na ryanair. E os de cá, no metro e no autocarro. Mas o sr. Miguel Portas devia ser o primeiro a dar o exemplo. Ele sabe, com certeza, que também há turística em voos intercontinentais. E se os outros sofrem, Portas, arauto da liberdade, sofra com eles.


    • Na tradição do grande Manuel Arriaga, que ia de eléctrico para Belém, adivinha quais os partidos que têm deputados diariamente no metro e autocarros de Lx?
      E vou repetir, mais devagarinho: por sistema os deputados do BE e do PCP viajam em turística, excepto quando não há lugares, ou a viagem é intercontinental. Porque não te viras tu contra os que o fazem sempre em executiva?


      • O “grande” Manuel de Arriaga, como diz, dentro da boa gente republicana, era nobre. Não precisava de roubar como os outros.
        De resto, continuo a insistir: Miguel Portas quis moralizar. Então seja coerente com o seu moralismo. Sempre. Sem excepções.

  3. jorge fliscorno says:

    Então mas a fotografia é da autoria do JMF? Estou a ler bem entre as linhas?


    • Por exclusão de partes, parece ser. Como não conheço a sua obra fotográfica, tecnicamente não posso fazer essa atribuição. Do Vital Moreira não é de certeza absoluta.

      • jorge fliscorno says:

        O JMF que faça a sua defesa mas a mim parece-me precipitado atribuir a alguém um acto por essa pessoa ser um de três eurodeputados portugueses num avião, quando o avião não foi com 3 passageiros nem deverá ter ido com 7 (o número de eurodeputados nessa comitiva).


        • Sim, provas não existem, os canalhas não assinam as suas fotos. Agora que é uma coincidência danada este deputado ter viajado no mesmo avião, ter sido o autor do relatório a que MP se opôs, travar-se de razões com ele por causa do novo orçamento parlamentar (é ver o vídeo no seu próprio site), votar a favor da manutenção do seu privilégio de fazer Porto-Bruxelas em executiva todas as semanas, é, uma danada de uma coincidência.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.