2012 – Uma maioria, um presidente, a vingança

Foi assim, o que eles imaginam o primeiro ano do resto das suas vidas. Causa-me inquietação? causa.

Soltos os cabrestos tudo é possível. Sabendo que o poder está na ponta de uma espingarda e não é por  vir a frase a um cabrão* que deixa de ser verdade, não consta que nesta cordilheira de filhosdaputa esteja a pertença do manejo dos fuzis; e como os vi pelo menos semi-derrotados no Chile, na Inglaterra, na Argentina, no EUA, no Uruguai e etc, sobretudo: como lhes conheço a cobardia desde 1974/75, capazes de alinharem em manifes do MRPP gritando estudantes ao lado do povo e sob a direcção da classe operária, há provas se for preciso, conhecendo esta geração que alcançou o que Sá Carneiro também desejava embora seja pelo menos discutível que para a mesma função ultramontana, não ando tão preocupado como isso, falando do ano que vem.

Mas esse para amanhã fica.

Hoje, boa jornada de luta pelo aumento do colesterol, mas não abusem das estatinas ou o Leal da Costa ainda as tira dos medicamentos comparticipados.

Diaporama: Paulete Matos – Retrato de um país mergulhado na crise
*vamos lá ver se os ofendidos pela puta agora também me chamam mal educado.

Leitor de tabaqueira

cigar_factory_reader[1]

(foto de Lewis Hine)

“Ganham a vida a ler em voz alta” para os colegas da fábrica de charutos. Uma profissão que é património nacional e quer ser mundial.

Que coisa fantástica, esta notícia que tomo conhecimento no último dia do ano!

Cada fábrica de charutos de Cuba tem um leitor!

Lêem jornais, poesia, revistas de cozinha, o horóscopo da semana, livros para ensinar a perder peso, romances eternos ou até o último best-seller de Dan Brown. “Sem eles a rotina dos operários que passam os dias a enrolar folhas de tabaco não seria a mesma.”

São “peça essencial na indústria tabaqueira” cubana.

Uma profissão com 150 anos e única no mundo!! Foram eles que fizeram a politização dos trabalhadores do tabaco.

Atenção aos autores lidos desde o século XIX: Dostoievski, Balzac, Shakespeare, Dumas, entre outros. É preciso dizer que quando nasceu esta profissão, em 1865, 85% dos operários eram analfabetos.

Hoje restam ainda entre 250 e 300 leitores nas fábricas de charutos em Cuba ” e a sua função mantém-se inalterada”! [Read more…]

2012/2013

2013IIO tempo-clima está hoje em total consonância com o tempo-alma e o tempo-país. Vivem-se dias conturbados. O futuro adivinha-se negro e tempestuoso para a maior parte dos Portugueses.
O final de um ano civil e início de outro são habitualmente comemorados com um espírito de renovação, de desejo de enterrar os fantasmas do ano passado, que ora finda, e de criar novas alegrias e também novos fantasmas no ano novo, que ora nasce. [Read more…]

Sacrifícios

sacrificios

Artur Baptista da Silva é candidato a Primeiro-Ministro

Coelhartur“…. de tratar os Portugueses à bruta e de lhes dizer: agora não há outra solução, nós temos um défice muito grande e os senhores vão ter que o pagar.”

Pedro Passos Coelho, candidato a Primeiro-Ministro
Visto aqui e lido aqui.

(continua)

Cavaco e Passos representam quantos portugueses?

cavaco_passos

Presidenciais 2011 (maior abstenção de sempre em eleições para a Presidência)
2.231.956 votaram em Cavaco Silva, representando 23,32% do universo de eleitores inscritos. Abstenção+Brancos=5.164.859, representando 56,63% do universo de eleitores inscritos. Cavaco ganhou com 52,95% dos que votaram.

Legislativas 2011 (maior abstenção de sempre em eleições para o Parlamento)
Dos 9.624.354 eleitores inscritos, abstiveram-se 43,88%, ou seja, 4.039.725 não votaram, 2.159.181 votaram no PSD (22,62%) e 653.888 votaram no CDS-PP (6,85%).

(num apanhado rápido, usando esta fonte, que entretanto se ‘fornece’ na Comissão Nacional de Eleições)

O Norte do antes quebrar que torcer já lá vai

Sabem aquele ditado “os cães ladram e a caravana passa”? Sinto o mesmo em relação à relação dos diversos ‘governos da República’ e o Norte. Não há governo que não seja acusado de macrocefalia lisboeta, de esquecer o Norte, e todos eles são apontados como os piores nesse departamento. Com naturalidade este é agora o pior de todos, o mais macrocéfalo lisboeta de todos os macrocéfalos lisboetas.

Porque cortou no apoio à Casa da Música. Porque esqueceu as particularidades do Aeroporto do Porto na privatização da ANA. Porque vai passar a produzir em Lisboa o programa Praça da Alegria. Porque foi a Bruxelas buscar dinheiro para aplicar na Madeira e em Lisboa, a regiões do país mais ricas, dizem os números.
Vimara Peres

[Read more…]