“O problema da crise actual não é a redução da população empregada”

Pois não, é o do aumento da população desempregada, diria o comum dos mortais:

Contudo existe o que passaremos a designar de paradoxo Ricardo Campelo de Magalhães, autor da frase que dá título a este modesto (não passo de um zeco ainda por cima com formação em História da Arte)  artigo  muito ilustrado, que eu gosto é de bnécos. O Ricardo Campelo de Magalhães descobriu que mesmo assim hoje a percentagem da população empregada nos EUA é superior à dos anos 50/60:

Haverá outras explicações (tecnologia, sector primário mecanizado, etc, aquilo a que me lembrei de chamar variáveis sociais, e que a rigor nem são só sociais), mas fiquemos pela mais prosaica:

Raiospartam as mulheres que agora também trabalham.

Fontes dos gráficos

Comments


  1. Hahahaha
    A Eva nos seduziu para agora todos herdarmos a doença chamada “pecado-morte”.
    O apostolo disse que não gostaria que “elas” falassem em voz alta nas igrejas por causa disso.
    Mas nem tanto ao mar nem tanto à terra…
    kkkkkkk
    Qualquer dia vamos estar como Sodoma&Gomorra onde, de acordo com os registos históricos, era obrigatório cometer sodomia. Ai, ai, ai, ai, ai.
    Deus me livre.


  2. Como é que se muda o boneco que aparece quando escrevo?
    Tou farto de fazer upload de fotos e seleccionar “gravatares” mas o bonequinho feio persiste nos comentarios que fiz..


  3. Ok. já deu.


  4. http://pensar-ansiaes.blogspot.pt/2012/06/ao-que-chegamos.html

    ao que chegámos… trabalhar por uma sopa… enquanto houver sopa

    abraço

    mario

  5. maria celeste ramos says:

    Enquanto houver sopa não – enquanto houver terra para cultivar algo para fazer sopa nem que seja de urtigas que é muito rica e se se encontrar indica que o solo é rico em azoto
    talvez se comam pedras e areia com a desertificação do alentejo do “banqueiro turista” pois que nem dá já para pastos dos animais que se via em rebanhos na estrada lisboa-algarve e agora veem-se sobreiros sêcos a morrer a palmeiras todas a morrer com o escaravelho que invadiu depois dos fogos e com o nemátodo do pinheiro – não é apenas o planeyta que agoniza – o nosso planeta de 89 mil km quadrados está moribundo também – por isso há estufas e transgénicos – e quem me achar isto ou aquilo que ache tanto me faz – basta olhar para quem sabe olhar o solo e a paisagems e saber olhar conheço poucos e que não pensem qua comem produtos de portugal – até as nêsperas são de espanha e outras merdas – de espanha só merda – desde 1143 ou 1149 tanto me faz


  6. O pior cego é aquele que não quer ver.
    Estude aquele rácio e depois voltamos a falar.

Trackbacks


  1. […] malta lá por andar em mundos diferentes está cá para ajudar. O tal é o mesmo gajo que descobriu o paradoxo Ricardo Campelo de Magalhães, depois de ter sido brindado com um Bem, se é um professor de história do secundário, não […]

Responder a leinadamil Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.