Recuso-me a ver

Tão parvo como copiar o tecto da Capela Sistina. A perfeição não se reinventa.

Comments

  1. Maquiavel says:

    Estou a anhar! Explica, por favor!

  2. Meu caro João José, eu já tinha bastante consideração por si, mas com este seu post garanto-lhe que a dita cuja subiu “p’raí” uns 500%! 🙂

    “Estragar” Jorge Amado e o belíssimo elenco de actores do original é nada menos do que imperdoável!

  3. Esqueci-me do principal: a sua frase “A perfeição não se reinventa.” é absolutamente ribombante!

  4. maria celeste ramos says:

    RTP1 – 2011 5 mil chmadas – 2012 – a linha já não chega SOS VOZ AMIGA – os suicídios já não são 4 por dia – aumentaram – Avião TAP com 1009 passageiros cheirou a fumo e forçou aterragem – tipo da TAP (brasileiro que ganha mais que ninguém e se aumenta a si mesmo) e pilotos que já ganham tão pouco e sem dinheiro para revisão – e a TAP que já foi a melhor do mundo tanto que a AIR FRANCE a queria comprar, está como uma autocarro que avaria mas não de pneus no chão mas no ar – É só o que falta – pilotos fazm as greves que querem e quando querem nas datas de maior movimento internacional porque ganham pouco, coitados, e o seu grande sentido de solidariedade, esquecem-se que também vão dentro do avião pelo qual não se interessam em termos de sugurança – não sei se lhes compete – mas que se lixem – interessante a mentalidade que se vai degradando nos que mais têm – já não são só os Antonov que não merecem confiança
    João Pinto e José Veiga e Luis Duque na trasnsferência de João Pinto para o Sporting traficaram milhões sem pagar impostos – não encontraram “provas” – o fisco diz que para José Veiga é o mais grave de branqueamento – apanhou 4 anos de pena suspensa – São iguais a governo que não lhe acontece nada – amanhã às 20:30 jogo com o Azerbeijão – vamos ver se os portugueses estão cansadotes com o calor do que ganham – tenham compeixam por esta classe de trabalhadores – a minha sintaxe é altamente deficiente mas escrever o que oiço já não é o que era – vivam os “pintos”

  5. Amadeu says:

    Este post é a versão blogueira foleira do:
    No meu tempo é que era bom, já não se fazem as coisas como antigamente.
    Passa-se o mesmo com os Rollings Stones ou os Beatles, os Michelangelos dos música do “meu” tempo.

    A malta nova amante deste tipo de novelas vai-se apaixonar pelo enredo, pelos novo atores e pela nova versão.
    Vai uma apostinha ?

    • Não, não é. Nunca deixei de ouvir novos músicos. E até vi algumas novelas posteriormente. Muito simplesmente Gabriela é a novela, Sónia Braga é a Gabriela. E não há necessidade de refazer o que foi bem feito. Há muito mais livros do Jorge Amado parar adaptar. Excelente actores no Brasil para criarem novas personagens inesquecíveis, e aqui apenas vejo uma tentativa de esgravatar no filão do sucesso. Não havia necessidade.

      • Lá está, A Gabriela não é uma telenovela, e a telenovela, criada a partir de uma obra-prima da literatura mundial sem lhe ficar atrás, e que conseguiu furar a censura brasileira em muita coisa. Era a mesma coisa que a RTP decidir repor o Zip Zip com o Mário Crespo no lugar do Fialho, o Fernando Pereira a fazer de Solnado e o Rodrigues dos Santos no papel de Carlos Cruz. Televisão às vezes também é cultura.

  6. Eu mesma says:

    Pessoal:
    Não sei se a nova versão é boa ou não. Nem me lembro do original (nasci em 1978). Sei que está a causar um senhor sururu no Brasil, pelas polémicas que levanta. A saber: houve quem considerasse Juliana Paes velha demais para encarnar Gabriela; disseram que o papel de Seu Nacib foi mal atribuído a um Humberto Martins, catalogado como “o canastrão de serviço” das telenovelas; uma tal reles Maitê Proença [vómito] entra a fazer uma personagem, não sei porquê, e passa a vida a levar jovenzinhos prá cama; meteram a cantora Ivete Sangalo como actriz, a interpretar a Maria Machadão, dona do bordel Bataclan; a abundância de cenas de nudez frontal (delas e deles) e de sexo mais ou menos explícito está também a dividir as hostes telenoveleiras. Uma coisa é certa, os candidatos a Sir Fappalot vão fazer questão de acompanhar esta nova versão, até pq os canais porno via cabo estão cada vez mais caros…

    • Pelo papel atribuído à Maitè, já vi tudo.
      E claro, a ideia foi também despir o que era erótico porque na altura não se podia despir tanto como isso. É a chamada diferença entre erotismo e má pornografia.

  7. Amadeu says:

    (sussurro que gostava de não ser post)
    era só o que me faltava passar a discutir telenovelas …

  8. norma says:

    Gente,
    Aguardem e vejam.
    Vcs. vão ter umas agradáveis surpresas, tipo: o ator que faz o Mundinho (antigo papel do Wilker, agora com um papel de Coronel). Essa Gabriela é diferente da de Sônia Braga, mas está segurando bem. Saudades, saudades mesmo só do Nacif do Armando Bogus. Esse sim. insuperável.
    Contudo, vale a pena ver. O tratamento todo foi primoroso e até a Ivete Salgado (cantora) está bem no papel de Ma. Machado, a dona do bordel. A obra do ‘amado’ Jorge não foi mal tratada e a sua filha atuou como consultora.
    Semana boa, Norma (RJ/Brasil)

    Em tempo: Ah, sim, como motivação maior para is meninos: Bastante cenas de nudez (Pisc*)

  9. Penso Logo Desisto says:

    Depois de ontem á noite ter visto o 1º episódio e conhecendo eu nos meus 54 anos bem a outra versão devo dizer que esta não me pareceu má de todo. Pareceu-me mais cinematográfica e mais trabalhada quer a nível de cenonografia quer a nível da montagem. É óbvio que os actores da outra versão ficarão para sempre na nossa memória mas estes também são excelentes profissionais (ao contrário dos canastrões das novelas portuguesas) mas ainda é cedo para fazer uma avaliação mais global. Só tenho pena que passe depois daquela merda do Dancin Days que isso sim é intragável.

Responder a Amadeu Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.