Prós e Contras: a televisão pública no seu pior

Realiza-se esta noite na RTP1 um programa “Prós e Contras” sobre o aparecimento de grandes manifestações em vários países da Europa e os desafios que elas colocam à ordem estabelecida. Alguns subscritores e subscritoras do apelo da manifestação de 15 de SetembroQue se lixe a troika! Queremos as nossas vidas!” foram abordados pela produção do programa para estarem na plateia esta noite, juntamente com “a jovem Adriana que abraçou um polícia”. No palco, a escalpelizarem longamente as manifestações e as suas características, foram convidados a estar o director nacional da PSP, um responsável da GNR e dois antigos ministros da Administração Interna.

Tendo em conta que o tema do programa, de acordo com o que lhes foi comunicado pela produção, é o próprio aparecimento das manifestações e não “a segurança nas manifestações“, vários/as organizadores/as da manifestação de 15 de Setembro consideram que a discussão sem manifestantes é transformar um programa de debates numa sessão de manipulação da opinião pública. Como vem sendo demasiado hábito neste programa, estamos perante um verdadeiro “Prós e Prós“, em vez de uma emissão jornalística de confronto de ideias. Diversos subscritores e subscritoras do apelo “Que se lixe a troika! Queremos as nossas vidas!” recusaram estar presentes para legitimar tal emissão de características securitárias. Sugerimos aos organizadores do programa “Prós e Contras” que alterem a sua célebre promoção em que aparecem manifestantes e polícias frente a frente, tentando cada um deles perceber o ponto de vista do outro, já que o programa em questão raramente tenta dar a conhecer, de forma equilibrada, a perspectiva de ambos os lados.
Vivemos uma situação em que centenas de milhares de pessoas pela Europa se revoltam contra memorandos da troika, governos troikistas e politicas de austeridade que, com o pretexto de não haver alternativas, destroem as suas vidas. A face mediática desta política desastrosa são os debates de sentido único, como neste programa “Prós e Contras“, em que a palavra é dada aos do costume e os outros estão lá apenas para fazer figuração. Discutir o momento actual segundo o ponto de vista da polícia e de ministros da Administração Interna é fazer todo o esforço possível para abafar os verdadeiros motivos da onda de revolta que varre a Europa.
Assinado por: Ana Carla Gonçalves, Ana Nicolau, António Costa Santos, António Pinho Vargas, Belandina Vaz , Bruno Neto, Diana Póvoas, Frederico Aleixo, Joana Manuel, João Camargo, Luís Bernardo, Magda Alves , Magdala Gusmão , Marco Marques , Margarida Vale Gato, Mariana Avelãs, Myriam Zaluar, Nuno Ramos de Almeida, Paula Marques, Paulo Raposo, Ricardo Morte, Rita Veloso, Rui Franco, Sandra Monteiro, Tiago Rodrigues.

Comments


  1. Que bom – vamos ouvir o que tiverem para dizer sem mêdo

  2. Konigvs says:

    Os temas são tão interessantes, e o painel de intervenientes é tão diverso que estou em crer que o último “Prós e Contras” que vi foi sobre o aborto.


  3. Eu, para mal dos meus pecados ateus, vi o da “Partícula de Deus”. Chegou-me até à eternidade.

  4. lNascimento says:

    Ai eu vou ver….atão podia lá perder a jeitosa loiraça,que deu umas beijocas no xo guarda….ahahahahah!!!!

  5. Fernando says:

    E’ estranho que não esteja presente um “manifestante”, já que se trata de um talk show sobre manifestações.
    Mas esta situação não e’ virgem. Ja vi mais do que um “prós e contras” falar sobre a fome e pobreza, mas nunca vi no painel um “mendigo”!!
    Porque será?

  6. Caramelo says:

    Por mim sou desde 2003 (1.2 mil milhões de prejuízo) partidário de que se feche pura e simplesmente a RTP 1, RTP África e RTP Internacional ficando apenas um canal de serviço público com o somatório da RTP2, RTP Memória e RTP Informação sustentado apenas pelas verbas provenientes da taxa de audiovisual.
    O Prós e Contras é um programa chato e inútil e não é o único, onde quase sempre nada é debatido com a profundidade exigida. Neste caso é útil sim mas ao governo para manter a revolta “controlada” e não ao povo que deseja poder expressar a sua indignação pela forma como está ser “governado”.

  7. Max Payne says:

    Não deve haver programa pior que esse,é uma treta,trazem artistas de variedades especialistas só para fazer cera nas cadeiras e tagarelar.
    O fim dos debates é como os relatos de OVNIs,não se chega a conclusão nenhuma.
    Se tiver que avaliar 1 programa destes quanto à sua utilidade digo que é tagarelice para encher chouriços!

Responder a Caramelo Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.