O ensino privado é mais caro que a escola pública

A Assembleia da República pediu ao Tribunal de Contas que estudasse o custo, para o estado, de um aluno na escola pública e na escola privada.

O relatório foi agora publicado (pode descarregá-lo nesta página) e é taxativo na sua sugestão:

Ponderar a necessidade de manutenção dos contratos de associação no âmbito da reorganização da rede escolar.

Mantivemos no Aventar uma longa polémica sobre este assunto (a etiqueta ensino privado contêm o essencial). Conhecendo a seita, sei muito bem que vão virar o relatório do avesso e cuspir o contrário. Os do costume. Os que defendem o negociozinho à conta dos nossos impostos. Os que glorificam o lucro omitindo que nós é que o pagamos.

Pior e mais caro, no ensino como na saúde, é no privado. É o lucro, estúpidos.

Comments


  1. É o lucro, estúpidos


  2. É desesperante haver a capacidade e desonestidade de fazer tal afirmação – poluir as mentes – os privados só vão buscar lucro e se assim não fosse eram mecenas ou patetas ou a santa casa da misericórdia


  3. E quando a crise finalmente chegar a Portugal será necessário baixar o número de anos da escolaridade obrigatória, são consequências de quando um país está na falência. bfds

  4. L. Rodrigues says:

    Curiosamente, hoje a notícia na rádio era “Estado gasta menos com alunos no privado do que no público”, referindo-se aos contratos de associação.


    • Ainda não percebi se é preguiça (leram os números mas não todo o relatório), ignorância (não perceberam o relatório) ou o alto patrocínio dos vendedores de ensino. Lembrando os rankings que misturam escolas com e sem selecção de alunos, deve ser patrocínio.


  5. O engraçado é que os media não se entendem: uns dizem que o relatório conclui que o privado é mais caro, outros dizem o contrário. Por mim, já não creio em nada.

    • Maquiavel says:

      É simples: quem leu o relatório conclui que o privado é mais caro (e isso é o mais normal do mundo, e o que acontece em todo o mundo!); quem está pago pelos “patrocinadores” para moldar a realidade àquilo que os “patrocinadores” querem, conclui… bem, conclui o que os “patrocinadores” desejarem!

Trackbacks


  1. […] Martins fazia referência a esse estudo que acaba de ser divulgado e que já mereceu um primeiro comentário do João José, com ligação para a notícia saída no Público e para o estudo propriamente […]


  2. […] seja: estava completamente enganado quando, perante o Relatório do Tribunal de Contas, constatei nas suas próprias conclusões como o privado é mais caro que o público, tendo em […]


  3. […] E chumba a matemática. […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.