Nada é o que parece

É um domingo cinzento, de chuva miudinha, um dia frio, chato, um tempo tinhoso, que raio de ideia vir de passeio. Abrigada sob as colunas da praça vai-se fazendo a feira de coleccionismo das manhãs de domingo. Compram-se e vendem-se moedas, selos, fotos de louras em topless, estampas dos três pastorinhos e da virgem de Fátima. Um septuagenário aguerrido regateia o preço de um DVD com a Sofia Loren na capa. Um míope muito míope examina os selos amarelados que lhe tentam impingir.

Os três velhotes, em pose conspiratória, falam baixinho e não mostram grande interesse pela feira. Podem ser reformados a discutir a situação política e social. É provável que falem de futebol e critiquem as opções do treinador. Podem trocar queixas sobre o custo de vida e os cortes nas pensões. São baixinhos, todos vestidos de subtis gradações de cinzento, dois com óculos, o terceiro de boné. Falam baixinho, sim, mas com entusiasmo, e ao passar escuto:

– Tu o que tens que fazer é criar um nick, que é um nome que tu inventas para a gaja não saber quem tu és. E depois dizes o que te apetecer: que és alto, louro, rico, e que a tens grande.

Riem todos à socapa, como miúdos a preparar a maior partida de sempre.

Congratulo-me por saber que os info-excluídos estão em vias de extinção.

Comments

  1. Konigvs says:

    Nada é o que parece mas às vezes, e por incrível que pareça, conseguimos enganar com a verdade, e isso é muito mais interessante. Vai-se criando uma ideia de nós completamente diferente da realidade, depois quando nos vêem a careta caiem-lhes ovários ao chão!
    Para quê mentir se podemos dizer a verdade e surpreendê-las positivamente na mesma?

  2. Carla Romualdo says:

    não estou a ver como será essa experiência dos ovários caídos ao chão, mas estou de acordo, Konigvs, a verdade pode ser muito mais estimulante do que a mentira

  3. Konigvs says:

    É curioso que há umas poucas semanas que comecei a trocar umas mensagens privadas num fórum com uma senhora. Mensagens totalmente desinteressadas, entre uma pessoa (eu) que simplesmente tentava ajudar uma outra que está com um problema algo complicado. Conversa vai e conversa vem, a senhora imaginava um Konigvs, homem vivido na casa dos cinquenta anos…Mais à frente voltou a errar redondamente no meu perfil. Quando de repente quis saltar das trocas de email para as “conversas instantâneas” do MSN eu já antevia o choque que a senhora iria ter quando visse a minha careta lá naquele quadradinho, e no fundo se calhar eu queria continuar a manter o mistério por mais tempo, mas as mulheres são seres muito mais dadas à curiosidade. E foi o que aconteceu, não esperava de todo que a pessoa que lhe escrevia tivesse a careta que tenho. Se não lhe caíram os ovários pouco deve ter faltado!! Mas não deixou de ser uma experiência muito interessante.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.