A Culpa é do PS

O PS é uma nódoa. Tudo o que o PS fez no passado agudizou os problemas portugueses do presente e basta isso para não merecer qualquer espécie de felicitações pelos próximos cem anos. Tudo o que o PS faz no presente é empatar. O PS não disse que não. Fingiu voz grossa. O não de hoje, impostura e fingimento, será o sim de joelhos amanhã.

O PS não é mais decente nem menos decente que aquela gente do PSD e do CDS. Se formos a falar de demagogia, na medíocre competição demagógica entre a Esquerda e a Direita Portuguesas, não há defesa possível para ninguém, só a necessidade fisiológica de flagelar as nádegas da Esquerda e da Direita pelos próximos cinquenta anos, se não quisermos ser mais drásticos. Além de ser uma nódoa, o PS é medíocre, filho da mediocridade técnica económica-financeira do dr. Soares, sobrinho da mediocridade intelectual e da indigência moral do coiso Alegre.

Foi o PS que governou os últimos treze anos e fez deslizar Portugal para a Bancarrota. Não foi o PSD e o CDS. Foi o PS que armadilhou as Contas Públicas com um número infindável de ónus, dívidas, trapalhadas, swap, PPP, último fellatio ao lóbi do betão, dívidas, dívidas, dívidas, compromissos pesadíssimos aos contribuintes pelos anos dos anos e as décadas das décadas, o que explica parte da necessidade de ir além da Troika, se tal, mesmo exigindo muitos mais sacrifícios no curto prazo ao povo português, significasse menos sacrifícios por menos anos e o fim dos sacrifícios em poucos anos. Não foi o PSD e o CDS.

Foi o PS que deixou as empresas públicas de transportes num estado verdadeiramente calamitoso, com resultados operacionais negativos, défices acumulados. Era o PS que desorçamentava inúmeras parcelas que agora comparecem nos exercícios orçamentais, tendo passado anos a disfarçar a real dimensão da dívida, tal como fizera o último Governo Grego, antes da respectiva bancarrota. Um Estado miserável, esventrado, apenas útil à cambada de rapaces e parasitas da política, um Estado assim herdado não permite que se cumpra com facilidade um único resultado positivo em termos de indicadores económicos e sociais, coisa aliás consistente com o facto de estarmos sob resgate, com um magno problema de dívida pública, da qual é preciso sair segundo a realdade e não, porque isso é impossível, segundo os nossos mais generosos e voluntaristas desejos.

Foi o PS que apresentou Orçamentos sucessivamente eleitoralistas e demagógicos. Nunca foi o caso do PSD e o CDS no pós-pré-bancarrota. Antes da demissão do Ministro das Finanças Vítor Gaspar, o PS já vinha exigindo eleições antecipadas e a rasura constituicional da Maioria Parlamentar, pressionando dia sim, dia sim, o Presidente para sampaionar mais uma maioria. O PS não tem moral para apontar o dedo à Srª Swap porque foi sobretudo sob ministros socialistas e sob a caução do Governo Socialista que todos os Mr. Swap e Mrs. Swap swaparam e toxicizaram a vida ao contribuinte. O PS não demitiu o Ministro dos Negócios Estrangeiros Paulo Portas, mas dentro do PS, o dr. Soares conspirou, suspirou e espirrou para que a rua entrasse em ebulição, não entrou, por que Portas rompesse com a coligação, a Ala Socratista frequentou o insulto grosseiro e frequente à instituição Presidente, e nunca nos foi dado a perceber com que força negocial à partida pode este PS forçar a mão da Troyka a parar a austeridade e outros delírios que constam das propostas socialistas nas pseudo-negociações desta semana. A interrupção frequente, habitual, viciosa, das legislaturas nunca trouxe nada de bom a Portugal. Nem trará.

O PS deveria saber que para o Presidente da República a remodelação do Governo só faria sentido caso a realidade do País e os desafios da intervenção externa nesta fase crucial não exigissem mais força, mais coesão, uma só voz dos partidos da governabilidade, mesmo para atendimento das ideias, argumentos e sugestões que o PS quisesse apresentar directamente à Troyka com o apoio expresso do PSD e do CDS-PP. Se o Presidente da República perdeu a confiança no PSD e no CDS-PP, acabou de perder também a confiança no PS, que terá de se haver com os problemas acrescidos que a fraqueza negocial da parte portuguesa passe a comportar, sem este acordo. Se o Presidente da República não tem confiança no PSD, nem no CDS, nem no PS, por que razão haveria de suscitar eleições para que delas surdisse um empate técnico Direita/Esquerda, portanto a balbúrdia, ou mesmo um enfraquecimento eleitoral italiano do PS, do CDS e do PSD?!

O povo português foi muito claro em 2011: estava na hora de limpar a sujeira, a rapacidade e os frutos danosos que PS relegara a quem viesse depois. Quem é o PS para dizer que o PS não deve fazer nada para que o povo português se veja livre da Troyka, no prazo previsto?! A verdade também é esta. Não é nada líquido que o PS chegue ao poder. É, sim, muito provável que, em coligação do tipo Bloco Central, vá pôr em prática, porque obrigado, políticas muito piores que as dos últimos dois anos, pois tempo é dinheiro e quer o Presidente quer o PS têm-no malbaratado. Foi o PS que pariu a bancarrota de que esta crise é um mero pormenor formal e um episódio picaresco definidor da merda de classe política que nos coube em sorte. Se houver eleições imediatas, num horizonte tão crítico e tão passível de incerteza interna e externa, rodeados de países em crise semelhante ou até pior, como a Espanha e a França, uma crise que promete explodir, Portugal e os portugueses ficarão ainda mais vulneráveis, serão os únicos prejudicados, serão ainda mais prejudicados.

Ontem o PS rompeu o que já se sabia que iria romper e sob a pressão da gerontocracia fóssil e bafienta do partido. Fê-lo com pompa. A política-puta ganhou. A política chula triunfou. A classe política em Portugal quer experimentar toda a espécie de fauna a liderar os nossos destinos. Depois de um perfeito delinquente, Sócrates, de um neo-salazar frágil, Passos, já espreita e vem sorrindo uma merda politiqueira qualquer com medo dos animais ferozes e cricas vorazes do próprio partido, Seguro. Não sei se já repararam, mas estamos bem fodidos.

Comments


  1. Muito bem.

  2. Antonio O.S. says:

    seja sério e argumente, por favor.
    pare de mentir e de enganar.
    por exemplo, o senhor sabe muito bem que os melhores exemplos de mr. e mrs swap são o Rui Rio na Metro do Porto e a MLAlbuquerque na REFER!
    mas isso o senhor omite, esconde, abafa. porquê?

  3. atento says:

    que coisa mais porca e rasteira.
    quando este paneleirosavrvs entra numa sala são os ratos que sobem pra cima das cadeiras…

  4. palavrocoitvs says:

    tu demonstras aquele tipo de lucidez que é subproduto de uma mente fundamentalmente estéril.


  5. Isto faz-me lembrar o comportamento tipico da esquerda portuguesa – quando estamos numa maioria de direita “somos todos oposicao!” – assim que passa a parecer que ha um vislumbre de possivel mudanca para o lado esquerdo, comecam a desancar no PS – normalmente meritoriamente.

    No entanto esse tipo de merdas so da no que deu nas ultimas 2 legislativas – ou governos minoritarios centro-esquerda (que dao merda e alimentao a ideia que a esquerda e coco) ou maiorias de direita.

    Sejam amiguinhos e negoceiem – mais vale pluralismo de esquerda no governo do que Coligacoes PS/CDS. E so ver o poder que o CDS tem tido, com 5% dos votos da populacao nacional (contando com a abstencao).

    Temos pena mas acreditar que o PCP ou o BE la vao sozinhos – porque o povo vai acordar! – E acreditar em fadas.

  6. de férias says:

    não fiquem tão chateados por este idiota.
    o melhor mesmo é deixá-lo aqui pendurado, a baloiçar suavemente ao sabor da brisa.
    está um belo dia.

  7. Rosario says:

    medo !!!

  8. Aqui ao Sul says:

    Continuas a fazer de conta que não se passou nada.

    O PS disse não porque quer livrar-se dos neoliberais. Se o PS disser sim a políticas decentes o país tem solução.

    Mas podes continuar a fazer de conta que estava tudo bem, que o Gaspar não escreveu nenhuma carta e que é o Portas que vai dar a volta a isto.

  9. nightwishpt says:

    Pois claro, Barroso e Santana são perigosos comunistas e os submarinos e os Pandur compraram-se sozinhos.
    A oferta do BPN aos amigos foi bom para as contas publicas, bem como o desvio de todos os bons clientes para a Galilei, que parece continuar o forrobodó. Não ir a tribunal pelos contractos SWAP ilegais era chato, porque depois tinha que se arranjar outra maneira do Salgado continuar a ganhar milhões.

    Sim, o PSD e este governo são uma maravilha credível e na qual os portugueses podem confiar.

  10. valdevino says:

    Meia merda punheteira


  11. Tudo o que escreves (neste e outros textos), apenas tem por objectivo ATACAR a esquerda, ATACAR o PS, ATACAR o Sócrates (o teu fétiche). O discurso é sempre igual. Verbosidade, ódio, facciosismo nas matérias económicas. De resto a tua lupa-crítica ignora todas as monstruosidades surreais do teu próprio baluarte, que ademais não ousas assumir… Pões-te de lado, para disfarçar o fanatismo óbvio a cada palavra… Não apresentas uma ideia, um caminho, a mais pequena prova de raciocínio autónomo. Em termos políticos – ou “hollywoodescos” – és um caceteiro psicopata, meio cego, vagueando sozinho com uma caneta-lâmina na mão…

  12. Carlos Roque Santiago says:

    Joaquim,

    Aprecio os seus textos porque são bem escritos e a sua linguagem que classifico como ácida, faz muitas vezes sentido. Contudo, frequentemente, não concordo com as suas ideias políticas. Isso é normal.
    Claro, que se esperava que esta coisa das negociações eram apenas “jogos florais” para todos eles.
    Há muitas formas de pagar a dívida. Levar a tribunal os “esbanjadores” e recuperar o dinheiro dos BPN e afins em vez de fazer os trabalhadores pagar. Contudo ninguém se interessa por esta via, nem mesmo os trabalhadores, porque insistem em votar nestes partidos trapaceiros. Por diferentes razões incluo – CDS, PSD, PS, PC, Bloco.
    Penso que temos de pugnar por mudança de regime.
    Entretanto concordo com a sua última frase:
    “Não sei se já repararam, mas estamos bem fodidos.”

    • adelinoferreira says:

      Se para si o CDS,PSD,PS,BE e PCP são todos
      trapaceiros, o seu partido deve ser a União
      Nacional.

  13. Pedro Silva says:

    TRATA-TE!
    Um Governo, Uma Maioria, Um Presidente.
    Demissões atrás de demissões, tendas atrás de tendas, e a culpa é do PS! ahahahahah
    TRATA-TE e RAPIDO…

  14. Dora says:

    Joaquim Palavrossaurius,

    Um poema não pessoano, não florbeliano.

    É um poema adeliano, para um fim de tarde de Sábado:

    “Eu quero foder foder
    achadamente
    se esta revolução
    não me deixa
    foder
    até morrer
    é porque
    não é revolução
    nenhuma
    […]
    a relação entre
    as pessoas
    deve ser uma troca
    hoje é uma relação
    de poder
    (mesmo no foder)
    a ceifeira ceifa
    contente
    […]
    a gestora avalia
    a empresa
    pela casa de banho
    […]
    o choro da bebé
    não impede a mãe
    de se vir
    a galinha brinca
    com a raposa
    eu tenho o direito
    de estar triste”

    Adília Lopes

    • Dora says:

      A escrita automática, o consolo e os tempos livres…..

      Fedra está apaixonada
      por Hipólito
      Hipólito não está apaixonado
      por Fedra
      Fedra enforca-se
      Hipólito morre
      num acidente
      Dido está apaixonada
      por Eneias
      Eneias não está apaixonado
      por Dido
      Dido oferece uma espada
      a Eneias
      Eneias esquece-se da espada
      quando se vai embora
      Dido suicida-se
      com a espada esquecida
      por Eneias
      Um desgosto de amor
      atirou-me para um
      curso de dactilografia
      consolo-me
      a escrever automaticamente
      o pior são os tempos livres

      Adília Lopes

  15. valdevino says:

    Judeu que diz ser cristão…

  16. valdevino says:

    Cristão que diz ser meio judeu…

  17. valdevino says:

    Depois é estalinista do centro…..

  18. valdevino says:

    Sauriamente Luso-Brasileiro, PALAVROSSAVRVS REX e meio marado….

  19. valdevino says:

    Faculdade de Letras da Universidade do Porto
    Línguas e Literaturas Modernas · Porto
    Pinto “Corrupto” Costa também é Luso/Brasileiro ??


  20. Muito bem, Joaquim

  21. Zero says:

    Não sei como ainda é possivel haver pessoas que defendem o Seguro ou o PS, depois do teatro que aconteceu esta semana (e outras coisas que já vêm de há muito tempo atrás). O Seguro é neste momento o maior exemplo de hipocrisia politica que existe

  22. Joaquim Amado Lopes says:

    Ao ler este post pensei que estava noutro blog mas os comentários e “unlikes” confirmaram que não. Lucidez e factos não são muito apreciados por estas bandas.

    No entanto, convém não ser mais tolerante para com o PSD do que este partido merece (FYI, sou militante do PSD).
    É certo que o que a esquerda mais critica ao Governo é precisamente o que este tem feito bem, por serem as opções correctas ou por serem medidas incontornáveis para manter a torneira dos empréstimos aberta, depois da situação catastrófica a que o PS nos conduziu.
    Mas o Governo desperdiçou 2 anos sem fazer a reforma do Estado de forma a que esta “austeridade” (sim, entre aspas) fosse mais do que um mero adiar da falência do Estado. As corporações (e aqui incluo naturalmente os sindicatos), o Tribunal (in)Constitucional e até o Presidente da República fizeram (quase) tudo o que podiam para manter o rumo ao abismo mas o Governo tem muitas culpas. O caso da RTP é um bom exemplo.
    A saída de Vitor Gaspar do Governo e a ridícula chantagem de Paulo Portas sobre Pedro Passos Coelho só aconteceram por este Governo ser fraco e, supreendentemente, o Presidente da República até esteve muito bem em não avalizar essa chantagem.

    Enfim, bom post. Os meus parabéns.


  23. Isto cada vez está melhor , ninguém se entende e só sabem atacarem-se uns aos outros , ofendendo-se , quando todos sofremos da mesma maleita falta de dinheiro falta de valores , com austeridade a mais e crise em todo o seu esplendor
    criada pelos políticos , para nos escravizarem mais e mais nos explorarem , para ficarmos cada vez mais pobres e eles cada vez mais ricos . .

    Fácil de ver , fácil de concluir .


  24. O PS de hoje de Seguro não é nada porque Seguro não é nada – nem Sócrates do 2º mandato é o do 1º mandado – no 2º mandato meteu a pata na poça – devia ter tido muitos aduladores e nenhum político resiste e Sócrates teve alguma visão no 1º mandato e no 2º mandato perdeu-se completamente – esees eis ministros e não só do PS estão hoje no topo de tudo (aliás como PSD mas esse esteve sempre mas o cavaquismo da década 80 foi ?? uma desgraça até dentro do partido que se ía devorando e não esqueço as lutas intestinas do PSD que se devorou até à Sr.D:Manuela que parecia uma múmia – mas lá arrebitou mas metia dó e nem sei dentro do partido quem lhe fez tanto mal – e foi ministra do 1ª mandado de Cavaco e agora até ela diz mal do seu PSD – algo não dá a bota com a perdigota destro do PSD e dos “aventares” – vou ouvir o betinho do CDS o insuportável Pedro não sei quê do Eixo do Mal que também engordou e ficou lustroso como qualquer PSD/CDS – é asqueroso

  25. nascimento says:

    Ó Cardoso e quem é que punheteiro?Es tu e a Celeste quando defendem este merda…percebes agora que aos fachos só à porrada?

  26. valdevino says:

    O ranhoso espera nas moitas que o seu mestre vomite as penas de cagarra e a prisão de ventre !!

Trackbacks


  1. […] Joaquim, claro que o PS tem muitas culpas no estado a que o nosso país chegou. Fui dos que mais atacou […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.