O travestismo político em António Marinho Pinto

marinho_pinto_PAGINA

Decidiu o bastonário dedicar a sua crónica no JN ao dandismo político. Alvo? o Bloco de Esquerda em geral e a candidatura independente Cidadãos por Coimbra em particular.  Traça um retrato impiedoso: “O dândi ou janota intelectual é uma pessoa que ostenta em regra um discurso intrinsecamente muito coerente.” e remata com esta descoberta brilhante: “Esse movimento ao serviço do BE mais não pretende do que criar dificuldades eleitorais à CDU e, sobretudo, impedir a eleição do socialista Manuel Machado, único candidato de esquerda com possibilidades efetivas de (re)conquistar a presidência da Câmara Municipal à direita.” Isto recorda-me o clássico ao serviço de Moscovo, e é capaz de irritar um bocado aqueles que como eu não participariam num “movimento comandado pelos dândis do BE na cidade“, nem se sentem “politicamente à deriva.”

Ora, e com toda a consideração pessoal que não deixo de ter pelo Marinho da Anop, estou em crer que algo lhe turva a memória. A memória de quem denunciou o caso dos CTT e agora vê em Manuel Machado esquerda, o mesmo Manuel Machado que não pode contar na sua equipa com Luís Vilar porque um tribunal o condenou a 4 anos de pensa suspensa e “à pena acessória de proibição do exercício de funções como titular de cargo político“, precisamente por envolvimento no caso dos CTT enquanto vereador de Manuel Machado, o homem que entregou a câmara de Coimbra ao PSD.

O António Marinho Pinto que nos primórdios do Bloco se prontificou a encabeçar a sua lista para o Parlamento Europeu (coisa de que me recordo tão perfeitamente como a sua recusa em ocupar outro lugar), e fiquemos por aqui, terá mudado de vestes mas suponho que não mudou de género. Só é pena que ande agora, feito travesti, à deriva pela amnésia conimbricense.

Comments

  1. nightwishpt says:

    Marinho Pinto tanto tem de génio como de atrasado mental. É uma pena.

  2. JorgeF says:

    há quanto tempo não ouvia a expressão “o Marinho da Anop”!

  3. Felis catus says:

    De tão travestido, ainda acaba a coadotar.

Trackbacks


  1. […] falei. Fazendo o balanço da campanha repito-me: muito positivo. Uma candidatura que recebe como o único ataque dos seus adversários ser do Bloco de Esquerda tem a vida facilitada, a verdade é como o azeite basta olhar para as listas para ver como isso é […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.