O problema de Sócrates


Demorei algum tempo até conseguir perceber porque razão é que este repentino protagonismo de José Sócrates me irritava de formas que só são comparáveis áquilo que sinto quando leio o Daily Mail.

E finalmente, acabei de perceber.

É esta atitude de homem que não deve nada a ninguém, não só de quem acha que não tem responsabilidade nenhuma, mas de quem pretende fazer um balanço e distanciar-se daquilo que fez, como a dizer que superou tudo e saiu a ganhar, como que saído de uma música do Sinatra ou da Edith Piaf. Esta superioridade moral de um homem descansado e de bem com a sua consciência que ele pretende mostrar. Esta distinta lata de dizer de forma nem disfarçada que foi para Paris enquanto o País está a arder e de regozijar-se pelo tempo que lá passou. Esta atitude de “agora sou um homem franco e honesto e ninguém pode tocar-me até porque não quero saber do povo” como se nunca tivesse mentido, inventado, como se não tivesse responsabilidade no estado a que isto chegou. É esta ausência de responsabilização, a dele e daqueles que lhe dão atenção, que me choca. Uma falta de dignidade, de quem nunca teve talento mas que continua a escrever livros.

É a falta não de qualidades democráticas, mas de dignidade, de saber sair de cena e estar calado porque continuamos a alimentar estes “pais da pátria” e corremos o risco de permitir que Sócrates – porque disse merda e chamou filho da mãe a um alemão – se torne mais um pai da pátria que andaremos todos a sustentar e a ouvir durante os próximos anos.

Comments

  1. nightwishpt says:

    É tudo verdade, e no entanto humilha o governo todos os domingos. Que raio de país.

  2. Salvo raras excepções (que as há) foram os partidos e instituições democráticas tomadas de assalto por gentinha desta natureza! Um herdeiro de Afonso Costa no seu pior…!

  3. Como diz o brasileiro ( vai levar na copa ?) meu irmão … é o que dá branquear à portuguesa. Justiça não é pra político mas só pobre leva na “cueca” e nem -bufo Pide-vai pra cadeia mas sim pra Belem, Braziullllllllll uhé e Tequila !

  4. A sério, mas quando se trata de Sócrates, tudo é permitido? Então diz que o homem foi para Paris “enquanto o país estava a arder”? E, pior, que gostou muito de lá ter estado? Mas ele não se candidatou a eleições legislativas e não perdeu e não foi substituído por Seguro no PS? O que é que queria que ele fizesse, que ficasse em prisão domiciliária?! Ou que, mesmo que fosse para Paris, não gostasse?

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s