Então e os outros?


 

O que eu acho verdadeiramente estranho é andarmos todos aqui a falar das causas para a derrota de Portugal e de quem é a culpa, e do Paulo Bento que podia ter posto o William Carvalho logo desde início e convocado beltrano e cicrano e não falamos daquilo que para mim é flagrante e que também merece ver-lhe atribuída a sua quota-parte de responsabilidade . Falo evidentemente, do papel da Comunicação Social.

A comunicação social, ou seja, a miríade de comentadores e jornalistas que nos informavam a cada momento das movimentações da Selecção, conseguiram convencer-se, a si próprios e ao país, de que Portugal era de uma forma ou medida, candidato a alguma coisa. Em primeiro lugar, gerou-se a ideia de que o grupo era fácil, com excepção da Alemanha, e que Portugal facilmente passaria. Não percebo como é que se chega a esta conclusão quando em 2010, o Gana chegou aos quartos e os Estados Unidos possuíam um treinador experiente que tinha levado a cabo uma enorme revolução na equipa. Não percebo igualmente como é que conseguiram convencer as pessoas que Portugal, que não tinha ganho ao Luxemburgo, ia ganhar à Alemanha; a Alemanha cuja maioria dos jogadores fazem parte daquela que é a melhor equipa europeia. Mas mesmo assim havia muito boa gente convencida que no “mínimo era um empate”.

A outra estratégia foi a já conhecida endeusificação de Ronaldo para a qual contribuiu até o facto de Messi ter “ignorado” uma criança não sei onde (apesar de convenientemente, se ter omitido o facto de Messi ter posteriormente convidado o miúdo para ir ao centro de estágios da Argentina). A Selecção não era a Selecção, era “Ronaldo e companhia”. Não era a Selecção Portuguesa, era “a Selecção do melhor do mundo”, como se mesmo o melhor Ronaldo conseguisse ganhar contra 11. Parece que hoje, finalmente, Ronaldo veio dizer com bastante bom-senso que “Portugal nunca foi favorito”.

Isto são os dois exemplos mais flagrantes mas há outros. A comunicação social sempre empolou Ronaldo, sempre tratou a Selecção como se fosse a última bolacha no pacote e “este ano é que é”, os “Conquistadores” vão conquistar alguma coisa (aproveito para acrescentar que é preciso alguma vergonha na cara para reforçar estas ideias próprias do “luso-tropicalismo”, como aquele anúncio da Galp em que só falta dizer que Portugal vai do “Minho a Timor”). Uma Selecção que mal chegou ao Mundial. Depois da derrota com a Alemanha, o país acordou chocado. Pois só um país que foi completamente manipulado por comentadores e jornalistas desportivos é que podia ficar surpreendido por Portugal perder – e bem – contra uma das melhores Selecções do mundo.

Alegra-me portanto a derrota desta Comunicação Social, diverte-me ver esta gente, alguns inclusive na televisão pública, a gaguejarem em directo. Mais uma vez, em bom português, “fica para a próxima.”

 

Comments

  1. Excelente post!
    Só gostava de acrescentar uma coisinha.
    Recordo-me que há quatro anos, após o Mundial da África do Sul, essa mesma comunicação social destruiu peça a peça o Carlos Queiroz, criando, com a colaboração do Madaíl e companhia, uma série de casos que afectaram gravemente a imagem desse treinador.
    A verdade é que ele sabia muito bem os jogadores que tinha e até onde podia ir.
    Adoptou a táctica correcta, (defesa sólida e contra ataque), e só foi eliminado pela campeã da Europa e futura campeã mundial, após uma expulsão à medida, numa altura em que alterava a táctica da equipa para tentar ganhar o jogo.
    Não houve jogadores a lesionarem-se sozinhos, não houve a desgraçada da propaganda Ronaldo e mais dez, não houve empresários a meterem o nariz na equipa e defendeu as suas ideias contra tudo e contra todos.
    A verdade é que a maioria dos jogadores da selecção são jogadores medianos e os 5 que saem dessa mediania estão completamente “estourados” pela dura época que tiveram.
    Saímos do mundial apenas por uma razão: os outros são melhores, porque estão melhor preparados fisicamente e jogam todos para a equipa.

  2. Ferpin says:

    Perdemos com a Espanha 2010 com um golo do vila em fora de jogo, vila esse que nem devia ter jogado contra nos devido a uma agressão à cotovelada num jogo anterior, que não fosse ele espanhol dava N jogos de suspensão.

    Isto sem escamotear que a Espanha, em 2010, no deu um massacre na primeira parte, ao contrário de 2012, em que jogamos tanto como eles em todos os aspectos do jogo.

    Quanto ao Queirós, eu achei o balanço de 2010 razoavelmente positivo, ao contrário dos média em geral, mas acho que o Queirós não tinha mais condições de continuar. O caso com o merdas do horta do doping, porrada com um jornalista idiota, um discurso de homem cercado…

    Outra coisa que se escamoteia é que o nosso hábito de falhar nos apuramentos contra adversário fraquíssimos, indo lá pelos playoff, nos leva a não poder ser cabeça de série apesar de quartos do mundo, e depois calhamos em grupos difíceis e no geral lixamo-nos.

    Urge renovar a selecção, e instalar uma cultura de combate contra os pequenos nos apuramentos, para ver se na próxima somos cabeça de série, o que permite evitar grupos da morte.

    É que, após passar o grupo e entrar no bota fora, temos tradição de nos safarmos muito para lá do que é o valor do nosso futebol, que é muito inferior ao valor da seleção.

    No entanto, estou convencido que neste mundial, no bota fora vai imperar o poder físico mais do que a ratice/manhã/experiência, pelo que acho que mesmo que tivéssemos passado ia ser difícil repetir o brilho das campanhas anteriores.

  3. Manuel Sota says:

    Já chega de futebol e mundial… Olhem mas é para País e os seus Alibábás mais os quarenta ladrões que cada um tem… Qualquer dia até vamos pagar um imposto se quisermos sair!!!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s