Cheque-enchido para Passos Coelho

paioPassos Coelho acredita ter explicado, ontem, que os problemas do ensino em Portugal se deveram ao aumento da “chamada salsicha educativa”, expressão cuja origem anda a mobilizar os meios de comunicação social, a blogosfera e as redes sociais. Tenho, ainda, a certeza de que a indústria pornográfica não desperdiçará a oportunidade e estará para breve a estreia do filme “Quero a tua salsicha educativa toda!”

As metáforas que inventamos ou copiamos dizem muito acerca de nós e da nossa visão de mundo. Passos Coelho escolheu a salsicha.

O que é a salsicha para o primeiro-ministro? É a Educação. E o que é a Educação para o mesmo primeiro-ministro? É uma salsicha, ou seja, o pior dos enchidos.

Quando critica o aumento da salsicha levado a cabo por outros industriais da charcutaria, Passos Coelho quis dizer que andámos a meter recheio a mais na Educação e que, portanto, temos estado a ingerir ensino acima das nossas possibilidades, acrescentando a ideia de que tanto enchimento não produziu resultados, o que tem sido negado por vários testes internacionais.

Além disso, para Coelho, gerir escolas ou rechear salsichas é a mesma indústria e condiz com o discurso próprio de quem é um verbo-de-encher.

Uma educação completa deve levar os alunos a aprender conteúdos e valores. Tendo em conta a desfaçatez com que Passos Coelho quebrou tantas promessas, é fácil concluir que o primeiro-ministro tem uma salsicha demasiado pequena. Uma vez que não gosto de ver ninguém a passar vergonhas, penso que é chegada a hora de reciclar a ideia do cheque-ensino e criar o cheque-enchido. Com ele na mão, Passos Coelho poderá passar a ter uma salsicha apresentável ou mesmo uma alheira ou um paio, se encontrar vianda de qualidade. É claro que isso poderia implicar que viesse a pedir a demissão, porque quem tem a sorte de ter um bom enchido corre maiores riscos de ser uma pessoa séria.

Trackbacks


  1. […] homem da chamada “salsicha educativa”, esse mesmo que andou a encher tecno-chouriços na Tecnoforma enquanto era exclusivo deputado. E […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.