Bandalhos, são todos uns bandalhos


Fiquei boaquiaberto quando ouvi, mas se tivesse pensado bem não teria ficado assim tanto. José Lello do PS e Coito dos Santos do PSD vão propor na Assembleia da República a reposição da subvenção vitalícia dos deputados. E pelo que tem vindo a público, os respectivos grupos parlamentares já se preparam para fazer aprovar a medida.
A lei da vergonha de todos os que a assinaram em 1984 (Governo do… Bloco Central) vai ter mais um capítulo. De novo o Bloco Central dos interesses, agora os puramente pessoais, atropelando tudo o que diga respeito à ética republicana, seja lá o que isso for, à moral ou à simples dignidade humana.
Que essa gentalha tenha a coragem de propor essa medida já não me admira. Mas que um bando de centenas de energúmenos vá atrás, esquecendo tudo o que se foi aprovando nos últimos anos, é algo que me escapa. Não dos energúmenos e parasitas do PSD ou do CDS – desses espera-se tudo. Mas dos paladinos da verdade na política do PS, lembro-me assim de repente do cínico João Galamba ou da histriónica Isabel Moreira, desses – embora nada se espere  – assinala-se o facto de concordarem pela primeira vez com o PSD. Quanto a António Costa, já mostrou ao que vem, se é que ainda não se tinha percebido.
Até o PCP ficou calado. Enquanto se discutem os cortes nas pensões e nos salários, o PCP ficou calado. Calado! Será culpado por omissão, já que é fácil votar contra quando se sabe que a medida será aprovada na mesma.
Bandalhos, são todos uns bandalhos. Gente com quem tenho vergonha de partilhar a nacionalidade.

 

Comments

  1. O Bloco, por convicção irá votar contra.
    Já temos os exemplos da recusa dessa subvenção por parte do Louçã, da Ana Drago e da deputada ao Parlamento Europeu que saíu este ano.

  2. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Há quarenta anos que é assim, o poder pelo poder, não havendo aqui lugar a qualquer tipo de ética.
    Depois de quarenta anos de verdadeiras alarvidades políticas, sociais, económicas e culturais esperar desta gente qualquer tipo de ética, é acreditar no Pai Natal.
    Este país é uma coutada com coitos que praticam o coito com o povo e outros que não sendo coitos, fecundam a mesma gente. Mas o curioso é que ou coitados ou fecundados, o povo vai continuar a elegê-los.
    Terá ética um povo que assim procede?

  3. joao lopes says:

    só uma pergunta irónica:o psd tem mesmo um deputado chamado COITO DOS SANTOS? ui ,se isto é verdade, esta explicada a incompetencia do governo:é do coito…interrompido e santificado.amen

  4. E andam estes indivíduos a pregar pela necessidade de fazer sacrifícios e o camandro… Grandes filhos de uma senhora que presta serviços vários à beira da estrada! Sem ofensa para estas, claro.

  5. Rui Pedro says:

    MUITOS PARABÉNS!!! CONCORDO EM ABSOLUTO!
    TAMBÉM EU TENHO VERGONHA DESTES BANDALHOS, BADAMECOS, PARTILHAREM A MINHA NACIONALIDADE.
    PARABÉNS!!!!!

  6. Por acaso durante a tarde ao ligar a tv consegui ouvir(julgo dos chamados passos perdidos da AR) o deputado do PCP João Oliveira e do que disse fiquei com a sensação que o PCP se opõe. Se calhar ouvi mal…

  7. Rui Moringa says:

    Por uma questão de verdade, creio ter ouvido a Dr.ª Isabel Moreira pronunciar-se contra.
    E também um deputado do PCP, cujo nome não me lembro.
    Esta proposta é do domínio do DIABO. O DIABO está metido neles…
    Não vou delegar a minha representatividade que esta republiqueta me confere aos grupos de onde saiu a proposta.
    Tá difícil, porque não sou do PCP por convicção e também não sou do Bloco.
    Não gosto do que defendem em termos de ideologia de poder.
    Concordo com alguns aspectos práticos da política económica.

    • Ricardo Ferreira Pinto says:

      Logo veremos quem está contra e quem está a favor. E quem são afinal os bandalhos.

  8. A bem da verdade e dos factos, PCP e BE estão contra.

    Vamos lá a ser sérios porque já estou farta da propaganda institucional.

    Ah, o CDS parece que se abstém. Fica bem na foto – os seus votos não são precisos.

    Isabel Moreira enrola-se em argumentos e está a favor.

    Assis apela a consenso com o PSD.

    António Vitorino, sempre sorridente, também.

    António Costa continua a fingir-se de morto e a mandar umas generalidades.

    Não há nada como consensos e compromissos!

    Uma jóia!

    Viva portugal!
    Viva a pátria!

  9. A proposta de alteração, votada na especialidade na Assembleia da República, teve os votos favoráveis do PSD e do PS e os votos contra do PCP e do BE. O CDS, por seu lado, absteve-se. Numa primeira reação, o Bloco de Esquerda defendeu que a aprovação é o renascimento do «Bloco Central no pântano da política».

  10. 1. Ao contrário do que parece na Comunicação Social, não se vai debater ou votar a reposição da atribuição de subvenções vitalícias a titulares de cargos públicos.
    2. O PS e o PSD propõem, isso sim, o fim da suspensão das subvenções aos ex-titulares de cargos públicos que já as recebiam actualmente. Ou seja, esta proposta de PS e PSD apenas repõe a subvenção para as pessoas que já tinham direito a elas no passado mas não retoma a política de atribuição a titulares de cargos públicos actualmente no activo.
    3. o PCP é o único Partido que propõe o fim das pensões vitalícias no debate do Orçamento do Estado. Tal como votou contra a sua criação em 1985.
    4. As notícias que dizem que o PCP entregou uma proposta para o fim das subvenções ao início da tarde de ontem, em suposta resposta a uma intervenção do BE no plenário são facilmente contraditadas pelo facto de o PCP ter apresentado essa proposta dia 14 de Novembro (dia após o qual não podem ser apresentadas propostas de alteração ao OE). As notícias, na verdade, para corresponderem aos factos, deviam antes dizer: “BE intervém no debate do OE, a pretexto do complemento de reforma para trabalhadores do metro, sobre subvenções, apesar de o único partido que tem proposta ser o PCP.” Isto são palavra de Miguel Tiago deputado do PCP que eu subscrevo.

  11. Filipe says:

    O homem que todos dizem mal, foi o que pos termo a esta “farsa” criada sabemos bem por quem

    http://www.publico.pt/politica/noticia/governo-aprova-fim-das-subvencoes-vitalicias-dos-politicos-1225306

Trackbacks

  1. […] até pode fazer de conta que não se entende mas quando o seu futuro está em jogo, o verniz estala e os bandalhos são expostos. É que é preciso ser mesmo um bandalho para estar a gastar tempo pago pelos nossos impostos para […]

  2. […] a qual não descontaram e que diz respeito a meia dúzia de anos de «trabalho» no Parlamento. É gente sem escrúpulos. Gente de baixa índole, de quarta ou quinta categoria moral, do piorzinho que este país já […]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s