Também tenho coisas para dizer

Interrompo o meu retiro nos planaltos das Lowlands para dizer quatro coisas que me parecem fundamentais:

1- Sócrates, como qualquer cidadão de um Estado Direito democrático, é inocente até prova em contrário. O facto de ser arguído não é prova da sua culpa ou inocência. Não serve de nada, penso eu, voltarmos ao caso da licenciatura ou do Freeport porque não é disso que Sócrates está a ser acusado. Ir buscar isto ou aquilo para provar a sua culpa na praça pública é um erro que descredibiliza quem escreve.

2- Contudo, (e isto vai para a Clara Ferreira Alves com quem eu desde já assumo uma relação amor-ódio) faz-me “espéce” o argumento que muitas pessoas já assumiram: que o processo está descredibilizado porque Sócrates foi preso mal chegou a Lisboa (e de noite, ainda por cima!), ou porque a televisão estava lá (!) ou porque a Felícia Cabrita entrou em histeria no Sol ou porque o Correio da Manhã foi, enfim, o Correio da Manhã. Tudo isto é entrar por um caminho que não devia interessar minimamente. Quer queiram quer não, parece que estão a tentar desviar a atenção do que é importante, como se o Procurador e a Procuradoria não tivessem pensado nas coisas antes de irem deter um ex-primeiro-ministro ao aeroporto, como se o tivessem feito para se vingar de Sócrates (com que razão? Não se sabe porque nesta linha de pensamento fica-se sempre pela insinuação) como se nós, os bloggers, os jornalistas de serviço, comentadores e malta do facebook, soubessemos mais e melhor do que quem está de facto envolvido no caso.

3- Ah e tal o circo mediático. O circo mediático é o que dá de comer às hordes de jornalistas, comentadores e analistas políticos. Não vamos ser hipócritas. Caso não houvesse alguém a filmar a desgraça, também não haveria gente para a comentar. É a sociedade em que vivemos (e nem vale a pena fingir que isto é de agora). Lamento. A linha entre informar e “transformar isto num circo” é uma linha fina que muitas vezes é ultrapassada porque é difícil não ultrapassar, é difícil não cair no erro de mostrar o Clio ou o Corsa em que Sócrates seguia. É uma infelicidade? Pois é. Mas também a escrita abreviada e a palavra LOL. Cá estamos. Mostrem-me uma sociedade ocidental em que este gosto pelo circo não exista.

4- Mas isto tudo continua a ser um fait-divers. E só não deixará de ser um fait-divers para passar a ser um elemento central neste caso se se continuar a chamar a atenção para o circo. Em vez de se encarar como “tudo o que está mal neste caso” (argumento que até pode vir a ser legítimo), devia-se encarar como “uma coisa que infelizmente está a acontecer mas que no fim de contas, não interessa assim tanto excepto para as pessoas que vivem disto aka jornalistas e comentadores políticos”. Mas vamos verdadeiramente achar que este circo vai ter alguma influência no curso da Justiça? Não sei, se calhar eu sou uma pacóvia ingénua mas continuo convencida que a Procuradoria tem acesso a mais informações sobre os casos que investiga do que os comentadores, colunistas e afins. E, pacóvia ingénua que sou, tenho mais fé num juiz do que num jornalista ou comentador.

Comments

  1. Marquês Barão says:

    Hoje praticamente de todos os quadrantes choveram lágrimas por Sócrates muitas delas hipocritamente entornadas. Outras despudoradamente enxugadas como se a confirmarem-se os crimes de que é suspeito apenas o próprio seria atingido por alegadamente se tratar de questões pessoais. Se tais actos a serem reais foram praticados na qualidade de secretário do PS e de 1º ministro para favorecimento de terceiros e colheita de benefícios próprios outro galo terá que cantar. Poderá em tal caso merecer cabimento uma teoria conspirativa calculando que alguns dos seus próximos não poderiam lavar daí as mãos no primeiro charco em qualquer valeta da estrada? Anda por aí uma tal indignação pelo método utilizado para caçar o homem, que é caso para perguntar por onde tal gente tem andado ou se tem estado a dormir. Muitos casos de pessoas que já levaram na pele com toda a espécie de emporcalhamento devem ter passado despercebidos. No eixo do mal só faltou a versão bondosa de que estávamos a viver um sonho e que apenas tinha sido o tigre á solta em Paris a ser enjaulado.

  2. João Paz says:

    Gosto do artigo mas não deixo de sublinhar que o circo que foi montado se fica a dever a uma fuga de informação, mais uma, cirúrgica . Sócrates deve pagar pelos seus crimes? Sócrates deve ser castigado por ter roubado os trabalhadores portugueses e muito em particular os funcionários públicos? A resposta às duas questões só pode ser uma: SEM QUALQUER DÚVIDA! Mas subsiste uma outra questão que também deve ser respondida A quem serviu e serve esta fuga de informação que montou este circo? E só vejo uma resposta: Ao governo de traição Passos/Portas que estrebuchava (ainda estrebucha mas bastante menos) com os vistos dourados. Ou seja o circo foi montado para desviar as atenções. Uma manobra de diversão portanto.

    • jose jorge says:

      João Pais estuo totalmente de a gordo com sigo.

    • M. S. says:

      João Paz:
      E uma estratégia para arrumar de vez a ilusão de Costa em ter maioria absoluta.
      A reposição das subvenções vitalícias tinha dado uma machadada forte, a detenção de Sócrates deu o golpe fatal nessa pretensão.
      A Felícia Cabrita e o Correio da Mãnha estarem no aeroporto foi pura coincidência: iam entrevistar a mulher da limpeza dos WC, que andam muito sujos ultimamente.

  3. Ana Paula Silva says:

    Só uma pequena correção, não me leve a mal. É fait-divers.

    • Daniela Major says:

      Não levo nada a mal! Peço desculpa, escrevi isto ontem a horas poucos recomendáveis. Obrigada pela correção.


  4. Socrates meteu-se com a justiça e passou toda a governação a ser perseguido por insinuações, investigações de favorecimentos e corrupção culminando com a galhofa das escutas telefonicas em que juizes combatiam o Procurador. Não se encontrou nada, nem no face oculta nem Cova da Beira, nada de nada. Dá a sensação que a justiça funciona ao “retardador” . Até havia uma pessoa que se gabava de praticar o bullying jornalistico com o Sócrates e que actualemte deve estar a dar pulos de alegria, tal como manifestou aquele idiota também de Mação, ou mesmo Cavaco que deve estar diliciado.
    A Daniela está numa de “fair play” ou naif que fica mal porque esta história é uma trapalhada de 1ª e os tipos do PSD/CDS devem ter começado a pensar que exageraram e agora estão com medo do que possa acontecer e aposto consigo que Cavaco quando sair da presidencia vai ter de se justificar. Aposto consigo.

    • Daniela Major says:

      Eu não acho que esteja numa de fair-play. Penso simplesmente que a preocupação de muita gente em relação ao “circo instalado” não é mais do que a) uma tentativa de distrair as pessoas do que verdadeiramente se está a passar. b) o circo, com aproveitamento político por parte dos restantes partidos (Que certamente existe e irá existir) não vai, penso eu, ter grande influência no resultado final deste caso. Se calhar sou ingénua por acreditar que um juiz por muito mais megalómano que seja não vai aceitar a detenção de um ex chefe de governo sem ter boas razões para o fazer e sem ter noção das consequências (políticas) que isso vai trazer. Ou seja, é óbvio que tudo o que pessoas como CFA e outros temem vai acabar por acontecer, de uma forma ou de outra, mas eu não acredito que isso tenha ou vá ter uma influência decisiva no processo. Acreditar no contrário, acreditar em teorias da conspiração, é, em últma análise, não acreditar que em Portugal existe separação de poderes.

      • M. S. says:

        Desculpe-me, em que mundo vive?
        Transitam juizes e procuradores para a AR, para os governos, para as chefias dos mais variados órgãos de nomeação política (polícias, etc.) e diz que há separação de poderes?
        Pior cego é o que não quer ver.

        • Daniela Major says:

          Mas mesmo que isso seja verdade, vai-me tentar convencer que Sócrates foi detido com base em nenhuma prova, ou indício, ou suspeita mais ou menos bem fundada (fundada o suficiente para a detenção) simplesmente para distrair as pessoas dos vistos Gold e para atrapalhar o PS?
          A sério? Vamos mesmo, francamente, dizer isto?

          • M. S. says:

            Para além de me parecer que não vive neste mundo (em Portugal), também me parece que tem problemas em ler o que se escreve.
            Eu respondi apenas à sua afirmação de que «em Portugal existe separação de poderes» (formulada negativamente mas com a intenção desta citação).
            Nada disse sobre os fundamentos da acusação.
            E não pode haver fundamentos e ao mesmo tempo aproveitamento político?
            Há coincidências devastadoras: a jornalista Felícia Cabrita – um exemplo de deontologia na práctica jornalística – e o Correio da Mãnha – um exemplo de credibilidade jornalística – estavam à chegada do Sócrates porque tinham ido entrevistar a empregada da limpeza do Aeroporto sobre as condições de trabalho, não foi?
            Deixe de ser ingénua, sem que seja adepta da teoria da conspiração.

          • Daniela Major says:

            Mas havendo fundamentos para a acusação, como me parece que ninguém está a negar, então o meu argumento original mantêm-se. Todo o circo mediático à volta do caso é uma distracção, sem dúvida aproveitada pelas Cabritas, Correios da Manhã e partidos políticos deste mundo, mas que não passarão de uma distracção porque o caso, esse sim, julga-se nos tribunais. Logo, do meu ponto de vista, o caso judicial e a acusação não estão descredibilizados nem correm grande risco de o ser – pelo menos por agora – só porque os jornalistas foram avisados ou chamados para apareceram no aeroporto ou coisa que o valha – também não se faz ideia de quem chamou os jornalistas, tal como não se sabe a razão de Sócrates ter adiado a viagem de retorno, tal como não se sabe se foi avisado que ia ser detido ou não, como afirmou hoje o Público. A verdade é que tudo o que nós dizemos, tudo o que Clara Ferreira Alves diz, tudo o que 99% dos comentadores e analistas dizem é pura especulação. O meu post ia essencialmente no sentido de desmantelar esta especulação para que as pessoas não se excedam.

  5. Luis says:

    O regime ontem pôs as suas máquinas de lavar a funcionar em pleno.
    E a “oposição” “Eixo do Mal” ontem funcionou em pleno!
    Nunca tive muitas ilusões acerca da Clara Ferreira Alves, uma máquina de lavar do regime “intelectual”, tal como o Daniel Oliveira que é de “esquerda” e o cara de bolacha do qual não me recordo do nome é o “direita ordeira e respeitadora”.
    Este último diz que não há corrupção em Portugal, portanto está tudo dito acerca de quem lhe paga o vencimento para dizer coisas.
    O Daniel Oliveira está perfeitamente encaixotado no regime e a sua carreira político-profissional está a ter cada vez mais semelhanças com o J.M. Fernandes, que passou do MRPP para visionário de armas de destruição maciça no Iraque.
    Quando à amada-odiada do autor do excelente post, a Clara, esta escreve e comenta conforme o orgão de comunicação onde está a dizer coisas.
    Comenta conforme a vontade do freguês e desde que não ponham em causa o regime onde ela tão bem vive!
    Mas ontem o Expresso pôs os melhores advogados a falarem sobre a injustiça da justiça que temos, o Ricardo irmão do Costa a dizer que sim, que não, mas talvez a justiça tenha funcionado mal, o Pedro Adão e Silva está em choque com a humilhação do homem e o descarado Henrique Monteiro, uma das poucas máquinas de lavar do regime assumidas, diz o costume ou seja, o regime feudal é que é bom e deve haver uma justiça para pobres e não deve haver justiça para mais ninguém!
    Faltou ouvir o Tavares “Bruto”, o tal cuja filha não casou com um professor, e o pequeno facilitador Marques Mendes, porta voz do Passos Coelho.
    Só não os ouvi falar das dezenas de milhares de famílias que ficaram sem casa, milhares de crianças que passam fome, centenas de milhar de cidadãos que tiveram de emigrar e desunir a sua família para angariarem dinheiro para pagarem os impostos e a renda de casa, dos idosos que têm de alimentar netos e ajudar filhos com as parcas reformas cortadas… … tudo por culpa de políticos como Sócrates e Coelho.
    Aguardo com grande ansiedade, ouvir o ápice das máquinas de lavar do regime que logo, na TVI, sujeito a um terrível contraditório, vai dizer o que pensa o Cavaco sobre o assunto.
    Ah, …. já me esquecia: ouvi também no Correio da Manhã TV, esse jornal e TV populista, o Paulo Morais a dizer que as PPPs do Sócrates rendem à Mota Engil 30% ao ano, com clausulas secretas, e que o grupo Lena do qual o amigo do Sócrates era Administrador era o fornecedor exclusivo do Estado quando este foi primeiro ministro.
    Disse também que no OE deste ano vamos ter de pagar 3.5 mil milhões de euros para o BPN enquanto o corte de pensões apenas rendeu 2 mil milhões!
    Mas isto tudo deve ser mentira … pois não foi divulgado pela SIC ou pela TVI.

  6. rosaamarels says:

    O eixo do mal meteu-me nojo, a memória é curta naquele programa.

    Os “informadores” estavam lá no aeroporto pq estavam à espera há muito tempo e os amigos tinham sido presos na véspera.


  7. Mas que complicado – não percebi nada

  8. Nascimento says:

    ” E, pacóvia ingénua que sou, tenho mais fé num juiz do que num jornalista ou comentador”…

    Não tenha.Ui,ui…são os unicos que só apanhados em fragra, e com as manitas na “coisa”. Percebeu?Enfim, somos todos “humanos”, né??? Quanto ao resto,tá bem.É a sua opinião.Mas,devia-se “afligir” um pouco,com as “fugas” prás Cabritinhas.Ou não?
    Olhe que, pode haver um dia de “inverno”, e vai daí, aparece uma foto sua no Crime/C. da M…. e, pimba ,lá fica a dona Efigénia e a rua toda a “Saber a Grande Verdade”., e em direto…percebeu?Ou não???

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.