Viva o Presidente de 50% de 50% dos Portugueses!


 

  • Não votei em Marcelo embora confesso que o novo Presidente me é uma figura simpática. Sinceramente, acho difícil alguém detestar Marcelo. Não é uma pessoa que provoque esse tipo de sentimentos fortes, como o ódio ou, por oposição, o amor fanático. Não é sequer um Cavaco Silva. As pessoas não discutem (não discutiriam) durante décadas por causa de Marcelo como o fazem com Soares ou Cavaco.
  • Consola-me que Marcelo ficará na história mais como uma figura da chamada opinião pública do que como Presidente. A não ser que declare guerra à Espanha ou assim. Esperemos que não porque eu gostava de ir a Barcelona ainda este ano.

  • Sim, os media andaram com Marcelo ao colo – isso é evidente, e não percebo como é que há pessoas que ainda se dão ao trabalho de o negar. Desde aquela despedida extraordinária na TVI até às discrepâncias nos tempos de antena, enfim, evidências meus amigos. Aposto que se perguntarem ao próprio Marcelo ele até vos diz, “sim, claro é evidente, repare…” (à medida que se inclina para a frente, baixa a voz para um tom quase conspiratório e abre a mão, apoiando a ponta dos dedos na superfície da mesa)
  • A prova do que estou a dizer – que Marcelo sabia que os media o iam ajudar e muito na sua vitória – é que ele nem sequer se esforçou muito. Dá a ideia de que chegou há três semanas, disse “olhem candidato-me”, as pessoas votaram nele e agora é o Presidente da República.
  • Não creio, contudo, que lhe possamos tirar o mérito da vitória. Marcelo tem o apoio dos media mas fez para o ter. Tantos anos a falar em alternado para dois dos principais órgãos de comunicação fizeram com que ele se tornasse uma visita especial que vai lá casa jantar aos Domingos. Sim, sim, claro que as pessoas votaram em Marcelo porque ele é simpático mas há muita gente que votou em Passos Coelho porque ele é bem-parecido. Portanto, amigos, antes a simpatia.
  • Coisas que me consolam ainda mais: aquele resultado espectacular da Maria de Belém.
  • Cavaco vai-se embora. Para sempre. Desta vez não volta.
  • Vou poder dizer aos meus amigos ingleses que o Ronaldo foi condecorado antes do Beckham.
  • Não percebo as pessoas que dizem que isto é uma derrota do PS. António Costa previu perfeitamente que Marcelo ia ganhar e manteve-se caladinho. Tão caladinho que até deixou que Maria de Belém se candidatasse – mas sem o apoio do Partido.
  • As pessoas não votaram em Marcelo porque Marcelo é do PSD. As pessoas votaram em Marcelo porque ele é uma figura simpática, que sempre teve uma presença mediática fortíssima e que sempre tentou passou a ideia de um intelectual acessível e disponível (que até aceito que seja, salvo o epíteto de “intelectual” – acredito que  nem ele havia de apreciar), logo uma pessoa com “as competências necessárias para ser Presidente”. Como é professor de Direito também conhece a Constituição. Algo que, como se sabe, só os professores da Universidade de Direito de Lisboa conhecem.
  • As pessoas que acham que Marcelo vai “criar algum tipo de problemas ao governo de esquerda” são pessoas que não aprenderam nada com as visitas dominicais de Marcelo. Isto já denota alguma burrice porque afinal sempre foram quase vinte anos.
  • Espero ansiosamente por mais referências ao Papa Francisco nos discursos de Marcelo.
  • E mais bandeiras monárquicas.
  • Por um lado isto podia chatear-me mas por outro, Marcelo não vai fazer grande coisa, levantar grandes ondas, como Presidente. Não é o género dele. Um homem como Marcelo não se candidata para ter – ou arranjar – chatices. Portanto, isto vai só ter muita piada.

Comments

  1. Ana Moreno says:

    Credulidade e água benta cada qual toma a que quer.

  2. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Todo o processo que conduziu à eleição de Marcelo, está democraticamente inquinado. E nem é pelo facto do homem ter sido eleito à custa dos media, mas pelo facto de ter sido eleito à custa “destes” media.
    Os tiques fascistas estão todos lá.
    Não há diferença entre um António Ferro e um Marques Mendes e mesmo, em muitos casos, um Marcelo. São, tão só, ideólogos de um sistema onde o contraditório não tem voz nem direitos. O jornalismo é feito, na TVI, na SIC e na RTP por mentores do sistema, por agentes que só lá estão porque defendem o sistema e para defender o sistema. E regra geral, não são competentes, porque quem é servil de uma forma geral é incompetente.
    Depois de tudo isto dizer tudo isto vai ter piada, choca-me com toda a sinceridade.
    Mas há algo que para mim é, de facto, perturbante. Sou das pessoas que associam a figura de Cavaco e de Marcelo ao regime deposto com o 25 de Abril e que eu conheci muito bem. Quando muito, Cavaco e Marcelo são personagens do antigamente – reciclados, mas como “burro velho não aprende línguas ” (popular), os tiques estão todos lá: amigos especiais, tráfico de influências, redes, protecções aos responsáveis dos “ballets-rose”, inversão de valores e conceito de funcionamento das Instituições democráticas no mínimo estranhas… e desequilibradas, sempre para o mesmo lado.
    E assim vão protelando os seus mandatos e enrolando o portuguesinho que quer é ir de mini-férias e ver uns joguitos de futebol… sobretudo em dias de eleição.
    Mas percebamos a influência que personagens como Soares tiveram neste processo com quarenta anos: um constante abrir de portas e concessões à direita, uma postura em que o mais importante é ter o poder e não governar responsavelmente.
    Eles dizem-se socialistas, mas vão abrindo e fechando gavetas para meter ou retirar as directivas doutrinárias que modelam de acordo com os seus interesses (e os dos amigos), com o mesmo à vontade com que, nas horas vagas, vão assinando as subvenções.
    E agora, façamos contas: Mais de metade dos portugueses votaram em Marcelo. É fácil perceber que à volta de 15% dos socialistas votou na direita.
    Esta é a grande herança desse político chamado Mário Soares, um socialista que envergonha essa linha política e mesmo, a verdadeira social democracia.
    As causas de um problema, de uma forma geral, são profundas e terão que mexer com a memória. E quando se perde a memória, fascistas ou fascistas reciclados, têm maiorias absolutas…

    • Nascimento says:

      100% de acordo…

    • martinhopm says:

      Caro senhor, estou perfeitamente de acordo com a sua análise. Disse aquilo que eu nunca saberia dizer de uma forma tão límpida. Parabéns. Também eu venho do tempo da ‘outra senhora’ e um fascista, para mim, é sempre um fascista. Pode talvez reciclar-se, disfarçar-se, mas, lá bem no fundo, continua a pensar e agir como tal. E sobretudo a defender os interesses e as regalias da classe a que pertence. Já se esqueceram que a luta de classes não passou de moda?
      É um tipo simpático. Vamos ver até onde chega a simpatia. Posso estar enganado, mas gato escaldado de água fria tem medo.
      Quanto a Soares = execrável!

      • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

        Não está enganado, pode crer. Quanto à simpatia do novo presidente, eu penso que é tudo cosmética. Continuo a ver nele a caracterização do “assassino” de voz meiga. Cumprimentos.

    • martinhopm says:

      Marcelo é presidente de cerca de 1/4 dos portugueses.

  3. Ausente52 says:

    Medina Carreira disse “Olhos nos Olhos” a Judite de Sousa, que não valia a pena realizar eleições presidenciais, porque a CS levava Marcelo ao colo.
    Este episódio aconteceu TVI24 logo no inicio das presidenciais.

  4. Nightwish says:

    O problema é que Marcelo é muito mais matreiro do que Cavaco e muito mais clubista. Vai ver.

  5. Victor Nogueira says:

    Mas alguém acredita que Marcelo se vai passear entre Belém e S. Bento para continuar a fazer rir o Pagode? Alguém acredita no “desinteresse” de quem “financia” os meios de comunicação social para a promoção de Marcelo, o defensor da “refeitura” do chamado Bloco Central PS-PSD, após a saída de Portas e Paços Coelho ?

  6. antonio santos says:

    É só para dar os parabens pela estrondosa vitoria do centro-direita e a humilhante derrota da esquerda.
    Resta esperar que o Marcelo meta a esquerda na linha e à primeira escorregadela corra com eles do poleiro.

Trackbacks

  1. […] As pessoas não votaram em Marcelo porque Marcelo é do PSD. As pessoas votaram em Marcelo porque el…. […]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s