Donos disto tudo? E que andaram vocês a fazer na Segurança Social, Sérgio Azevedo?

DDT

O PSD entrou no linchamento do momento – nós por cá já tínhamos tirado a pinta ao mais recente boy de João Soares há quatro anos mas, lá está, isso somos nós que não temos que esperar pelo momento políticamente oportuno para fazer denúncias – e, pela voz de Sérgio Azevedo, nascido e criado nos prados verdejantes de Castelo de Vide, acusou o governo de António Costa de querer ser o Dono Disto Tudo, a propósito da nomeação de Elísio Summavielle para suceder a António Lamas no CCB

Mas, se este governo age como se fosse Dono Disto Tudo, que dizer do governo anterior, apoiado pelo mesmo Sérgio Azevedo, que entre milhares de jobs para os seus boys tomou a Segurança Social de assalto durante o seu mandato? Seriam os Donos dos Donos Disto Tudo? Quantos Elísios Summavilles produziu o governo Passos/Portas? Milhares. E entre especialistas em “programas de ajustamento” com 20 anos e redes de ajustes directos em família como aquela que se montou em torno da Parque Expo havia Elísios para todos os gostos. Pobres deputados que se prestam a estes papéis.

Fotomontagem via Uma Página Numa Rede Social

Comments

  1. César Henriques says:

    Então deixa ver se eu percebi. Como o anterior governo fez, já não há problema de este fazer também. Tá certo!

    • Ferpin says:

      Não. Os cidadãos livres podem e devem denunciar estas merdas.
      Os que criaram merda em quantidades industriais devem ter o pudor de se armar m denunciantes de qualquer podia largada por qualquer cão.


    • Percebeu mal. Um boy é sempre um boy. Mas apelidar este governo de Dono Disto Tudo por esta nomeação depois da festarola a que assistimos nos últimos anos é no mínimo um exercício de hipocrisia.

  2. Antonio Santos says:

    Vocês deviam limpar a boca (neste caso os dedos) quando falam desse Sr. Não fosse o excelente trabalho que ele fez, jamais conseguiriam fazer as despesas que estão a fazer. Bem sei que vocês estão todos contentes por agora só trabalharem 35 horas por semana, mas mais tarde vão pagar por isso, ai se vão!

    Volta Passos que estás perdoado!

    • Cardoso says:

      É claro que a fidelidade canina permite perdoar tudo ao dono.

    • rangel dos fretes says:

      não seja imbecil, meu caro. vamos pagar por isso? não, vamos pagar porque a banca europeia não fez nada para impedir nova crise, como se comprova pelo que se passa no deutsche bank e na societe generale. só mesmo nulidades intelectuais compram esta propaganda PaFista de que as 35 horas e o salario minimo é que nos vão empurrar para a crise. ou então, pura e simplesmente, gente mal intencionada


    • Oh! Um saudosista, que fofo!

    • Nascimento says:

      Olha lá ó meu F. da P., vai até ao Observador, que essa merda passa-te! Cá comigo é sempre a aviar no que toca áqueles que consideram o Passos e o Portas de ” exelente”… nada de considerações e paninhos quentinhos para com os F, da P.!!! LARGUEZA SUAS RATAZANAS…

  3. joão lopes says:

    o problema é a nomeação,certo? e é por ter sido uma decisão de joao soares(o odio de estimação da direita portuguesa)? pois eu proponho que joão soares siga a cartilha pafista e venda o CCB aos chineses,depois os chineses nomeiam os antonio lamas para director…e é so lucro(basta contratar o toni carreira é é sala cheia durante 365 dias do ano).

  4. joão lopes says:

    afinal vou fazer lobby pela venda do CCB(obra emblematica do cavaquismo,que é neoliberal e portanto mais venda,menos venda…),alias,o objectivo em relação ao CCB,é reduzir os gastos ate ao osso,e vender ,porque foi isto que Passos coelho ensinou(referencia aos transportes publicos).Portanto vamos vender o CCB,QUEM GANHA É VOCÊ.

  5. alex says:

    E se de repente as empresas privadas não pudessem fornecer serviços ao CCB?

Trackbacks


  1. […] abanem lá as bandeirinhas. Já não há tachos para todos na Segurança Social mas ainda se vão arranjando uns biscates aqui e […]

Responder a alex Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.