O Lápis Azul da SIC Notícias

A SIC Notícias recebeu o novo Chefe de Estado truncando o seu discurso inaugural, manipulando, através de um truque de montagem desonesto e lamentável, a mensagem dirigida ao Presidente cessante.
Uma vergonha para o jornalismo e um insulto aos portugueses e ao seu novo Presidente.
De facto, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa dirigiu-se ao seu antecessor em termos muito claros e significativos, designadamente no que respeita ao entendimento muito próprio que este teve sobre o “interesse nacional”.
O discurso de tomada de posse é esclarecedor ao afirmar a subjectividade óptica do conceito de “interesse nacional” adoptado por Cavaco Silva:

Senhor Professor Doutor Aníbal Cavaco Silva,
Ao percorrer, num imperativo exercício de memória, a longa e singular carreira de serviço à Pátria de Vossa Excelência – com uma década na chefia do Governo e uma década na chefia do Estado, que, largamente, definiram o Portugal que temos – entendo ser estrito dever de justiça – independentemente dos juízos que toda a vivência política suscita – dirigir a Vossa Excelência uma palavra de gratidão pelo empenho que sempre colocou na defesa do interesse nacional – da ótica que se lhe afigurava correta, é certo – mas sacrificando vida pessoal, académica e profissional em indesmentível dedicação ao bem comum.”

Acontece que a peça de reportagem apresentada pela SIC eliminou esta importante referência, através de um truque de corte e montagem (aparece o rosto da Dra. Manuela Eanes) que alterou por completo o significado literal e simbólico da mensagem do novo Presidente que, obviamente, quis dizer na sua intervenção que jamais foi consensual o conceito de “interesse nacional” evocado pelo seu antecessor.

E tem razão. O interesse do país nunca foi a prioridade de Cavaco Silva. Antes pelo contrário.

Comments

  1. bento costa says:

    O vice presidente da academia das ciências diz que se escreve óptica – mesmo para aqueles que gostam de obedecer a caprichos ilegais.


  2. Nada de novo. Toda a comunicação social, uns mais descarados do que outros, tem sido de uma desonestidade para o público que me enoja. Ainda bem que reparou no lápis azul da SIC porque eu não consigo ver 5 minutos de noticias em qualquer canal. Ainda agora passei na RTP ( zapping ) e dizia o orelhas mais ou menos assim ” os contribuintes portugueses vão pagar mais juros da divida a 5 e 10 anos “, quando o governo era o outro era o estado português que pagava mais ou menos pelos juros da dívida agora é o contribuinte português!? Até pode ser correto afirmar o contribuinte, ao fim ao cabo, mas não é inocente trocar o estado pelo contribuinte.

  3. Joam Roiz says:

    Para quem quiser reflectir: – No discurso onde Marcelo Rebelo de Sousa escreveu Aníbal Cavaco Silva, faria alguma diferença se estivesse escrito António ( Óscar Américo Carmona Tomaz) de Oliveira Salazar?


  4. curioso que marcelo tenha feito referência a quem foi prejudicado “pela mão invisível” e cavaco tenha escolhido para figurar no retrato oficial o livro de adam smith que a preconiza…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.