A Sustentabilidade


uomo_su_ruota_da_criceto-1

O nosso modelo de organização económica pressupõe um movimento tão perpétuo quanto ilusório de crescimento.

O truque de magia usado, como força hipnótica que instala e propaga a ansiedade social através da bioquímica da competitividade, chama-se criação de riqueza e é nela que se apoia o discurso que justifica toda a irracionalidade e toda a injustiça da governação da coisa pública. Essa governação vai viajando em circuito fechado, como o hamster na roda infinita, de crise em crise, de reforma em reforma, de projecção em projecção, reproduzindo sempre o mesmo desequilíbrio da estrutura, ou agravando-o drasticamente, como foi o caso dos últimos anos de governação PSD-CDS.

É este, aliás, o logro das tais reformas estruturais sempre exigidas pela direita – cria-se primeiro o problema, para depois retirar da cartola a solução milagrosa, um qualquer coelho que não é mais do que o mesmo problema sob aparência distinta.

Se o nosso modelo de organização económica se baseasse num movimento variável e adaptativo de distribuição de riqueza, em vez da sua ilusória criação, o crescimento surgiria como força natural e espontânea, gerado pelo próprio movimento, equilibrado, respondendo satisfatoriamente às necessidades de cada momento, proporcionando a todos e a cada um o necessário e suficiente para uma vida modesta, mas confortável.

É talvez isto, mais do que o vidro no vidrão, que toma o nome de Sustentabilidade.

Comments

  1. adeus passos says:

    para certos imbecis que escrevem no público, as 35 horas é que ameaçam a produção de riqueza. e a sua aprovação mostra que este PS não é o “moderado” – ou seja, a muleta dos neoliberais que ele queria.

  2. joão lopes says:

    tres palavras apenas:competitividade,empreendorismo e crescimento.qual desta palavras provocou todo este desiquilibrio social? crescer só se for para a lua,empreendedor é o colegio privado que se encosta ao estado,e competição significa apenas que eu fico com o dinheiro todo,e os outros chucham no dedo.e ainda dizem que alguns humanos são inteligentes.se são,eu prefiro…os elefantes.

  3. Rui Silva says:

    Pelo que percebi a solução seria:
    proibir o crescimento económico para não prejudicar a igualdade.
    Para isso o melhor caminho é abolir o salário ( ferramenta capitalista que promove a desigualdade) , sendo o pagamento das pessoas em géneros, livrando-nos assim do horrível dinheiro que tantos problemas nos trás.

    Rui SIlva

    • joão lopes says:

      finalmente alguma coisa de jeito.pois bem,os humanos comem couves,não notas de 500 euros.

      • Rui Silva says:

        O pior é que rapidamente chegaria o tempo que só haveriam couves para os camaradas do Politburo.

        RS

  4. Ilusório não será achar que ” alguém” vai pagar o que gastamos a mais do que produzimos ?
    Veja-se a republica socialista Venezuelana, ou o “bom” caminho dos gregos (reuzidas as pensões em 40%. Tudo culpa dos “outros”, claro. Eles fazem tudo bem, mesmo muito bem, mesmo a porcaria de resultados que obtêm.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s