London calling

brexit

É possível que alguém tenha reparado que uma das mais poderosas e exemplares democracias do mundo vai mudar de Primeiro-Ministro sem fazer eleições. Parece um pouco estranho, principalmente depois de um Referendo que derrotou a posição defendida pela nova inquilina do Nº10.

Comments

  1. Nightwish says:

    Já tinha acontecido o mesmo quando o Tony Guerra deu lugar ao Gordon Brown. Aliás, na altura fiquei a saber que é normal.

    • J.V. says:

      ou quando o Durão “Goldman Sachs” Barroso saiu para a CE, e ficamos cá com Santana “Parque Mayer” Lopes

  2. Martinhopm says:

    Os exemplos de nomeações políticas sem serem sufragadas pelo voto popular sucedem-se, não só no RU mas também na ‘democrática’ UE! Será a ‘democracia ‘ boa só para espezinhar os mais fracos e servir as conveniências dos poderosos?

  3. Jaculina says:

    Um país onde um partido com 20% não tem assento parlamentar não é uma democracia a sério.

    • Rui Silva says:

      Cara Jacolina, então dê-me lá um exemplo de uma democracia a sério, uma vez que para si o RU não o é.

      Rui SIlva

  4. Rui Silva says:

    Por ser uma democracia a sério é que não é de estranhar.
    As eleições serviram para aprovar uma politica de governação, não para eleger um primeiro ministro.
    Os ingleses não elegem pessoas. o RU é uma Monarquia.

    Rui Silva

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.