O PCP e a Geringonça

Há quem pense que o PCP está a “correr riscos” com a Geringonça. Engana-se.
A solidez estrutural do Partido Comunista só tem paralelo, em Portugal, na Igreja Católica. E o PCP tem a vantagem de não conhecer o conceito de Pecado.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Portugal é dos poucos países europeus onde o PC se mantém bem ativo, e como força viva no mundo laboral.
    Uns dizem que é um resquício do estalinismo, e que tarda em desaparecer, ou, tornar-se irrelevante como todos os outros PC’s europeus. Outros afirmam que vai definhando, que vai mirrando, e, aquilo “são mais os velhos do que a juventude”!
    Caricato, é um partido tão pequeno, “tão velho”, parecer incomodar tanta gente. O que só prova, que a “fé” daqueles homens e mulheres move geringonças, e até “sacos de farinha, mesmo que não moída por eles”.
    A ignorância sempre foi má conselheira. daí tanta asneira.
    As pessoas nunca perceberam bem como se organiza e funciona o PCP, porque o olham para ele como se olha para os outros partidos. Contrariamente aos outros partidos europeus, onde o setor intelectual era dominante no Comité Central, no PCP o setor operário foi sempre a alma deste Partido Comunista, onde os sindicatos refletiam os seus anseios, umas vezes bem, outras mal. Mesmo em Portugal, o BE, PS, PSD, CDS, foram partidos que se construíram a partir de um conjunto de quadros, se quiserem de elites, fossem elas económicas ou intelectuais.
    O sector intelectual no PCP teve sempre algum peso no partido, mas nunca dominou o Comité Central. Esse foi sempre dominado pelos sindicatos. Do PCP saíram dezenas de “cérebros”, mas o partido aguentou-se.
    É essa proximidade com o mundo laboral que os faz manter vivos.

  2. Pablo says:

    O pcp não conhece o pecado mas conhece muitos pecadores , a igreja que apoiou o fascismo, os pides que os torturaram até a morte , etc

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.