A RTP e as encomendas da Geringonça

rtp

É mais um episódio de falta de isenção neste país ensombrado por uma imprensa vermelha e totalitária. No final da entrevista que António Costa concedeu ontem à RTP, o canal público reuniu um painel de comentadores claramente parcial e favorável ao primeiro-ministro e à maioria parlamentar. Ou não estivesse a RTP ao serviço deste governo soviético. 

Moderado por Ana Lourenço, o debate parecia um convívio do Observador, esse instrumento de propaganda da esquerda radical. Na mesa, Helena Garrido, cronista do Observador, José Manuel Fernandes, cronista e publisher do Observador, David Dinis, fundador e ex-cronista do Observador, entretanto transferido para o Público, e José Garcia, do Expresso, que apesar de mais moderado que o Observador, é também um jornal claramente alinhado à esquerda. Com um painel destes, alguém espera juízo crítico ou imparcialidade? É claro que não.

É uma autêntica pouca-vergonha, viver num país onde toda a imprensa, sem excepção, elogia e protege este pérfido regime, controlado por comunistas e bloquistas. Tudo às claras. Mesmo a RTP, paga pelos nossos impostos, não se esforça sequer por disfarçar. Doentio.

Imagem via Os truques da imprensa portuguesa

Comments


  1. Excelente ironia:))

  2. Nascimento says:

    Aposto singelo contra dobrado que fui o único que por aqui passa neste blogue que escreveu ao provedor da RTP contra este deboche informativo. E acreditem que muito me custou ser ” delicado”… a minha vontade era mandar todos para a puta que os pariu…a começar pela jornalista de merda que veio da SIC/N. E QUE TODOS “APRECIAM” PELA SUA ” ISENÇÃO”!!!
    Mas como é sabido eu sou um ordinário… aqui só há passarinhas e passarinhos bem EDUCADOS. .e de ESQUERDA!


    • Parabéns pela iniciativa, Nascimento!

    • Ricardo says:

      Nascimento, tem toda a razão! E mais acrescento: deviam morrer todos em agonia na sarjeta! Cambada de BESTAS FDPs do car#$%!


    • estes desesperados comentadores da direita só funcionam com o palavrão ao peito é uma maneira de empolgar as coisas muito feias que deitam pela boca fora, ainda não se deram conta que a caranguejola da Direita está decadente, velha, já devia estar na reforma há seculos, entretenham-se a ver os bonecos animados e deixem a geringonça governar o POVO está mais feliz e contente agora, já não sente o perigo de ser devorado pelas baleias e lobos maus que lhes tornavam as noites e os dias negros e a vida num sobressalto e medos constantes, que os Deuses todos do Universo abençoem a geringonça, que o anjinho da guarda a guarde e nos proteja sempre das sombras más que nos perseguem

  3. atentoàs cenas says:

    são “critérios redatoriais”. censura já não se usa.
    todagentesabe

  4. Mário Reis says:

    O painel de “comentadores” da RTP3? “Comentam” condicionam com os seus comentários. “Informam” pois são um painel de “jornalistas” especializados em impingir aos portugueses o TINA e as políticas austeritárias, a qualquer preço e de qualquer modo.
    Quando os portugueses enxameiam com esta vergonha continuada. Pluralismo? Serviço público? Não um Conselho de Opinião da RTP? A empresa pública paga com os nossos impostos, não devia ser plural, em vez de se deixar sitiar a todo o tempo por FDP?
    Vergonha!
    Para fins criminais: FDP=facilitadores dos poderosos, ou coisa pior


  5. E eu a pensar que os soviéticos tinham acabado,
    Estes porras destes direitistas quando não gostam chamam comunistas, soviéticos. Raio que os parta.

  6. Fernando Antunes says:

    Mas eles até podiam inventar um painel com 7 cronistas do Observador ou do jornal Povo Livre para comentar a entrevista! A dura realidade (para eles) é que as pessoas há muito que se está a marimbar para esta mediocridade propagandística, basta ver a tendência das sondagens. Estes opinion-makers acima referidos não se dão conta da sua cada vez maior irrelevância política, e que só falam para um círculo fechado de caixas de comentários bafientos e protofascistas.
    É até comovente pressentir uma certa expectativa de impacto mediático que estes ilustres senhores julgam ainda ter. Eu quase nem reparei que a foto era uma montagem. Não sei porquê, até achei plausível que eles estivessem reúnidos para uma sessão de Tarot.. Seria mais adequado ao seu público-alvo que profetiza a vinda do Demónio há não sei quantos meses

  7. nuno says:

    Deixo o que deixei no Ladrões de Bicicletas, sempre se elenca em mais um sítio a devida caracterização dos intervenientes:

    “E o serviço público prestado pela RTP 3?

    Com o comentário de David Dinis, assessor de imprensa do primeiro-ministro Durão Barroso, José Manuel Fernandes, apoiante no Público da invasão do Iraque e da existêcia de Armas de Destrução Massiva, e cúmplice do caso das escutas de Belém? E com Helena Garrido, tão saudosa dos tempos de Passos Coelho, Portas, Gaspar e Schauble? Safar-se-ia Garcia se não procurasse há anos manter-se à superfície da água, incapaz de perceber que autonomia não é fazer fretes aos poderes reais para mostrar isenção – e que agora também foi com a da mãe às costas.

    Resta Ana Lourenço a moderar, essazinha: http://jugular.blogs.sapo.pt/fascinante-3928351

    De André Macedo dizem-se muitos disparates, por falta de memória. O jornalista apreciava Sócrates e foi preciso muita tinta para deixar de o fazer – o que mostra dificuldades de percepção.

    É um neo-liberal, mais espertalhaço que João Garcia, e sempre na crista da onda. Mas é bem pouco provável que vote no PSD ou no CDS-PP.

    Afinal, que raios, o PS não tem lá Sérgio Sousa Pinto, Francisco Assis ou Luís Amado? E António José Teixeira obviamente vota há décadas no PS.

    P.S. Não se faça de Bettencourt Resendes o que nunca foi. O antigo director do Diário de Notícias era um lídimo representante do Bloco Central de interesses, e sempre preconceituoso e sectário com o que fosse fora disso. Lembro-me bem das pantanosas análises que fazia, como se transportasse a verdade. “

  8. Pablo says:

    O canal 3 da rtp faz o alinhamento dos seus jornais copiando , muitas e muitas vezes com a mesma linguajem as páginas do “observador” . Copiam as notícias ipsis verbis . É um escândalo.

  9. Rui Silva says:

    Mais uma razão para privatizar a RTP.
    Não quero que os meus impostos sejam gastos em informação enviesada, não isenta.

    Rui Silva

    • Mário Reis says:

      Rui Silva, desconhecimento, ignorância, fé, ingenuidade, ou ainda nas catacumbas??? Desde o inicio dos anos 80 que batem nessa tecla fraudulenta, privatizaram a comunicação social para haver isenção, pluralismo, diversidade, transparência…. e não subordinação ao poder politico. O resultado é um nojo: incompetência, manipulação editorial e triste subserviência de muita gente que é tudo menos Jornalista.

  10. Maria do Céu Gonçalves says:

    Estou estupefacta! Este comentario ao pincela que comentou a entro vista do primeiro ministro e completamente fora da realidade. Cheguei a admitir que era ironda e ainda estou na dúvida. ….

    • Maria do Céu Gonçalves says:

      Não é a responder é a corrigir por mim própria pq tem erros: onde está pincela é painel e onde está ironda é ironia

Trackbacks


  1. […] Só quem andar muito distraído, não percebe que a opinião publicada nestes pais é dominada pela direita política. Ela está sob controlo do poder económico através dos seus representantes. Este é mais um […]


  2. […] que tem sido a imprensa na era da Geringonça. São os painéis de comentadores da estatal RTP, feitos de ferozes críticos da esquerda e apoiantes da ala mais radical do PSD e do CDS, são os noticiários, que ao invés dos 20% que Montenegro refere no seu discurso de vítima, […]


  3. […] manipulada, com o auxílio da imprensa em bloco. Com a excepção, claro está, da SIC, da RTP, da TVI, do Sol, do I, do Correio da Manhã, do Público Dinis, do Expresso, do JN e dos blogues […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.