O Fisco e o isco


Um dia acordaremos a saber que o empréstimo da Troika foi todo para offshores.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Também não vou tão longe!
    Apesar de me preocupar a “fuga de capitais”, se é que isso existe, o que me preocupa mesmo é o branqueamento de capitais, que podem ser arrastados nessa pretensa “fuga de capitais”.
    Na prática, não existe fuga de capitais.
    Se você tiver os seus lucros pessoais ou empresariais obitidos de forma legal, em termos fiscais, depois de escrutinados pela AT, e os quiser depositar numa conta algures na cochinchina, desde que a entidade bancária o declare esse movimento de transferência ás finanças, ninguém o pode impedir.
    Portanto, a fuga de capitais é um termo usado de forma pouco correta. A isso chamam-se fluxos de capital.
    Agora, o problema está na origem desse capital. E o facto de ele não ser escrutinado. Um empresário pode apresentar de lucros tributáveis 2 milhões de euros e a seguir haver um fluxo de capital para a Holanda, ainda que de forma intermitente, de 2,5 milhões euros.
    Mas não me admiraria nada se uma parte pequena desse dinheiro acabasse indevidamente por ser usada pelos bancos para esse efeito.
    Em Portugal, em matéria de crime de colarinho branco, não há impossíveis!

  2. Paulo Marques says:

    Claro que não, toda a gente sabe que foi para salvar os bancos alemães.

  3. Anti-pafioso says:

    com a governação da quadrilha de malfeitores durante 4 anos e meio nada é de espantar .

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s