Alguns riscos da Ritalina segundo o INFARMED


Risco cerebral vascular – Enxaquecas, acidente vascular cerebral e vasculite cerebral: as secções relevantes do RCM e FI devem ser alteradas de forma a harmonizar a informação de segurança existente.

Risco de distúrbios psiquiátricos – Comportamento agressivo, depressão, psicose, mania, irritabilidade e ideação suicida: a utilização de metilfenidato pode causar ou agravar alguns distúrbios psiquiátricos, pelo que todos os doentes devem ser cuidadosamente avaliados relativamente a este tipo de distúrbios antes de se iniciar o tratamento e devem ser regularmente monitorizados relativamente a sintomatologia psiquiátrica, durante o tratamento. Os termos “concentração excessiva” e “comportamentos repetitivos” reflectem efeitos observados do metilfenidato, devendo ser adicionados como efeitos adversos possíveis ao RCM e FI.

Efeitos sobre o crescimento – Para assegurar que qualquer eventual efeito sobre o crescimento seja minimizado, devem ser incluídas no RCM e FI orientações sobre monitorização regular (altura e peso dos doentes) e advertências melhoradas e harmonizadas.

Leucemia – Os dados disponíveis não foram conclusivos, pelo que serão realizados estudos citogenéticos para dar seguimento à avaliação do eventual risco carcinogénico associado ao metilfenidato.

Efeitos do tratamento a longo prazo Não existem informações suficientes sobre os efeitos do tratamento a longo prazo com metilfenidato. Relativamente aos doentes que o tomam há mais de um ano, os médicos devem interromper o tratamento pelo menos uma vez por ano e determinar se a continuação da terapêutica é necessária.

Utilização não conforme, abuso e uso recreativo – É necessário o reforço das informações do medicamento e o fornecimento aos prescritores de orientações sobre utilização correcta. Desta forma, os Titulares comprometeram-se a distribuir materiais educacionais para orientação dos clínicos.

 

Fonte:
Boletim de Farmacovigilância do INFARMED
3º Trimestre de 2009

Ligação:
http://www.infarmed.pt/documents/15786/1278290/farmac_3trim_09_port_site.pdf/a62cd10a-c271-4e28-ae91-396b5aa81cb8?version=1.1

Comments

  1. Alvaro Fonseca says:

    Aproveito para recordar um importante manifesto lançado por profissionais ligados à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto em 2012:
    http://educationmedicalisation.blogspot.pt/
    e que deu origem a um seminário em 2014:
    http://www.fpce.up.pt/ciie/?q=content/semin%C3%A1rio-por-uma-abordagem-n%C3%A3o-medicalizante-nem-patologizante-da-educa%C3%A7%C3%A3o
    Pena que estas iniciativas não tenham repercussões na prática quotidiana das escolas.
    Saudações,
    Álvaro Fonseca
    Lisboa

  2. Alvaro Fonseca says:

    Transcrevo a parte do final do manifesto que referi no meu comentário anterior:
    Consumismo no discurso capitalista, hiperactividade para o discurso da evidência científica, este último da “causalidade biológica e dos modelos condutivistas a que o discurso universitário deu púlpito e cátedra” (C. Rey 2012), que excluem a dimensão do desejo e o sentido interpretativo dos actos, inscreve-se no retorno ao reducionismo biológico que informa as engenharias do eu, negligenciando o saber que vem do sujeito que se maneja melhor na sua ausência. Com isso se escamoteiam as grandes questões políticas, sociais, afectivas e culturais que afligem a vida das pessoas; se engendram formas subtis de tomar questões colectivas como individuais, responsabilizando as pessoas individualmente e as famílias, num magma de enorme sofrimento. E a escola permanece mais intocada, intensificando-se a sua vertente de lugar privilegiado de reprodução social.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s