Os Vândalos


Nenhum vandalismo é admissível. Mas há graus.
Um bando de ex-estudantes da London School of Economics, vestidos com fatos de três mil euros e transportando pastas de pele de crocodilo, deslocaram-se a Portugal para um período de férias de três anos. Há quem diga que ainda cá estão. Ao longo da sua estada no nosso soalheiro país, que os recebeu de joelhos e braços abertos, destruíram mais de trezentos mil empregos, dizimaram a economia, expulsaram centenas de milhares de portugueses da sua própria terra, pilharam o sistema financeiro e os recursos públicos, arruinaram a vida a milhões de famílias, fizeram regressar a fome ao país, demoliram o Serviço Nacional de Saúde, desmantelaram a Segurança Social e destruíram a Escola Pública.
Verdade seja dita, não consta que tivessem posto uma televisão na banheira.

Comments

  1. ayres esteves says:

    “Nenhum vandalismo é admissível. Mas há graus.
    Um bando de ex-estudantes da London School of Economics, vestidos com fatos de três mil euros e transportando pastas de pele de crocodilo, deslocaram-se a Portugal para um período de férias de três anos. Há quem diga que ainda cá estão. Ao longo da sua estada no nosso solarengo país, que os recebeu de joelhos e braços abertos, destruíram mais de trezentos mil empregos, dizimaram a economia, expulsaram centenas de milhares de portugueses da sua própria terra, pilharam o sistema financeiro e os recursos públicos, arruinaram a vida a milhões de famílias, fizeram regressar a fome ao país, demoliram o Serviço Nacional de Saúde, desmantelaram a Segurança Social e destruíram a Escola Pública.
    Verdade seja dita, não consta que tivessem posto uma televisão na banheira.”

    Assino por baixo: ayres esteves

  2. bravo!

  3. Esses eram os chamados finalistas. Vieram finalizar certas coisas.

  4. joão lopes says:

    exactamente,e com bar aberto ali no lux,de onde saiam às 10.30 da manha para entrar às 11 no terreiro do paço,para sairem ao meio dia sem picar ponto,para irem almoçar á bica do sapato onde nunca pagavam a conta,e daqui passavam novamente para o lux…para mais uma maratona de bar aberto.

  5. Em cheio 🙂

  6. Rui Mateus says:

    Certeiro, e ainda por cima estes foram recebidos de braços abertos pelos serventuários do sistema e ainda por cima com bar aberto sem interrupção. Ora toma vilanagem!

  7. António Ferreira says:

    soalheiro país e não solarengo país.
    Cumprimentos.

    • Bruno Santos says:

      Corrigido. Obrigado.
      p.s. O dicionário online Priberam (o que está, normalmente, mais à mão) admite as duas formas.

      • José Fontes says:

        Caro Bruno santos:
        Infelizmente, os dicionários normalizam demasiado os erros.
        As revistas cor-de-rosa começaram a escrever a bebé, eles lá foram atrás.
        Qualquer dia começa um mafarrico qualquer a dizer o crianço, os «media» repetem e os dicionários acolhem.

        • Mário says:

          …o que passar a ser de uso popular, comum e continuado deve sim ir para os dicionários, em minha opinião…
          …como termo de comparação poderíamos tentar consultar os léxicos de 1817 e de 2017…

  8. A bem da verdade, da Nação, da memória, enfim do que quiserem, já que tanta gente subscreveu o escriba, mas não acham que deviam substituir “deslocaram-se” por “foram convidados em directo e na TV”?
    É …a verdade é f..da, como dizem os “brazuca”.

  9. JgMenos says:

    O aplauso a baboseiras é o mais seguro indicador de quão estruturalmente na merda está o país

  10. anti pafioso. says:

    E não foram presos para investigação ?

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s