O próximo Grão Mestre do Grande Oriente Lusitano


Aproximam-se as eleições que vão designar o próximo Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano. José Adelino Maltez é quem melhor conhece a necessidade da passagem ao Cinco que, aliás, está em curso. Como primeira medida do seu desejado grão-mestrado, seria avisado o regresso ao exame sobre o Ponto, para que menos pérolas se percam na corte.

Ein Punkt, der in dem Zirkel geht,
Der im Quadrat und Dreyangel steht,
Trefft ihr den Punkt, so habt ihr gar
Und kommt aus Noth, Angst und Gefahr.*

 

*”Um Ponto que se põe no Círculo,
e que pertence ao Quadrado e ao Triângulo.
Conheces o Ponto? Tudo está salvo.
Não conheces? Tudo está perdido.”

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Presumo que o Bruno é maçon, até pelos vários textos sobre este tema já aqui escritos e/ou reproduzidos, por ele.
    Portanto, não vou comentar a maçonaria, porque apesar de já ter lido alguma coisa sobre o assunto, continuo a perceber zero.
    Agora, posso falar da forma como ouço e vejo o Prof. Avelino Maltez quando comenta na televisão ou nas rádios.
    É comum ouvir este senhor a abordar a situação política do país, e a ordem internacional, nas suas mais variadas vertentes, nomeadamente a sociológica. Quando o ouço, por vezes fico confuso, não todas, mas ainda assim algumas. O homem abusa na sua retórica das figuras de estilo, das meias palavras, de conceitos abstratos, de contradições, e como eu sou lerdo e gosto que me falem claro, por vezes, chego ao fim da sua análise e apetece-me perguntar-lhe:
    “- Ouve lá? Tanta conversa e ainda não percebi se os Portugueses vão sair do atoleiro em que se encontram, ou estamos definitivamente condenados a viver na miséria?” – “Ou se os americanos elegeram Trump porque são burros, ou os democratas é que têm a mania que os Republicanos são parvos, e agora foram comidos de cebolada?”
    Portanto, já percebi que isto de maçonaria é para gente muito inteligente, como o Miguel Relvas.
    Como tal, vou vestir o meu “avental” de “Grã Mestre da Cozinha Tuga”, pegar na colher de pau em vez do compasso, e fazer-me à culinária, na minha “Loja” revestida a azulejo e pedra de granito. Tenho a certeza, que apesar de me dar mais trabalho, especialmente no final da almoçarada, ao ter de arrumar tudo no seu devido lugar, do que o Prof Maltez na sua Loja a mandar bitaites, eu fico muito menos cansado da mona.
    Cada macaco no seu galho!

  2. Luís Neves says:

    Um que me provou que a maçonaria esteve envolvida no encobrimento do crime do Meco.

  3. doorstep says:

    Tradutor = Traidor

    Esta é a minha traição:

    “Um ponto integra-se no círculo,
    Que se inscreve no quadrado e no triangulo.
    Se encontrares o ponto,
    Sais da miséria, do medo e do perigo.”

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s