A Estatística


A Estatística é um ramo da Matemática mas também um instrumento da Política.

Ela é usada no reino da quantidade mas é totalmente cega no mundo dos detalhes qualitativos, aqueles que realmente definem a essência das coisas e, na medida em que isso é humanamente possível, espelham a verdade.

A Estatística domina, há muitos anos, a maioria dos processos que o Homem utiliza para adquirir Conhecimento, ou pelo menos a ilusão dele. Acontece que a exactidão da Estatística é permeável à intencionalidade da inquirição e do inquiridor. Dito de outro modo, é possível retirar da Estatística uma conclusão que foi previamente e por convenção estabelecida como verdadeira, ou desejável, bastando para tal colectar, inquirir e interpretar os números de acordo com mecanismos matemáticos que garantem, com enorme probabilidade, uma resposta experimental que a confirma. Mesmo que contradiga a realidade.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    A estatística associada à política, ou mesmo as ciências sociais, é como os pareceres jurídicos. Dão sempre razão a quem os paga!
    Não é por acaso que ouvimos dezenas de debates e dissertações assuntos macro económicos, análises aprofundadas das mais reputadas figuras da nossa academia e do mundo empresarial, e no final, mesmo contradizendo-se uns aos outros, ficamos com a sensação que todos eles têm razão, cada um à sua maneira.

  2. JgMenos says:

    Assim é, e sobretudo aquelas taxas marginais são do mais excitante para a futurologia alternativa….

  3. Konigvs says:

    Eu como um frango tu não comes nenhum, então, comemos em média meio frango cada um. Por aqui se vê o quão idiota é essa coisa científica da estatística.

  4. A Estatística é como diz uma ramo da matemática que procura dar inteligibilidade à realidade. Não é a realidade. Tenta uma interpretação da realidade segundo processos abstractos.
    As Ciências, como é implícito, procuram conhecer a realidade.
    Assistimos a exercícios de contorcionismo sobre os signos e números para colocar perante os nossos olhos uma “determinada realidade” Isso é manipulação, por vezes grosseira, e no plano do discurso demagogia.

  5. Nome Obrigatório says:

    Que disparate…
    É o mesmo que dizer que a culpa é da pistola, não de quem a usa.
    Nunca pensei que o obscurantismo pudesse voltar a ser moda, mas parece que o Bruno Santos de esforça por isso.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s