Do incompreensível

© Mónica Joady

Ontem, dia 20 de junho de 2017, em pleno Luto Nacional pela catástrofe que assolou Pedrógão Grande e o país durante o fim de semana, antes ainda de terem decorrido os funerais das vítimas, o PS Gaia fez a festa de apresentação de mais uma candidatura autárquica.

Será este o sentido que toma a tal “grande consternação” e a “solidariedade com as vítimas” manifestadas pela classe política?

Na imagem (recolhida durante a sessão): Eduardo Vítor Rodrigues, secretário nacional do Partido Socialista e presidente da Câmara de Gaia, ao lado de Maria José Gamboa, candidata do PS a uma Junta de Freguesia, durante a sessão de apresentação da sua candidatura. Sem palavras.

Aqui pode ver-se o resto da festa.

© Mónica Joady

 

 

Comments


  1. Podiam ter adiado a apresentação pública. Lamento que a Maria José Gamboa não tenha ponderado adiar esse evento. Não condiz com o que diz defender (princípios).


  2. não lhe dê mais “tempo de antena”!

  3. doorstep says:

    Gente fraca…

  4. Ferpin says:

    Ha tantas razões para criticar ou mesmo suspeitar do Vítor de Gaia, que isto não merece o tempo perdido a falar do assunto.
    Podia ter adiado? Podia, se calhar, se adiasse por respeito aos mortos do incêndio diziam aqui que ele se tinha aproveitado do mesmo para politiquice.
    (Nota: acho o monte de histórias sobre o Vítor de Gaia suficientes para ninguém com dois dedos de testa votar nele, mas não esta)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.