O governo quer? Decreta, proíbe, impõe…

Sucessivos governos ficaram irritados, o actual vai um pouco mais longe, esquecendo que votar é um direito mas nunca uma obrigação. Em países desenvolvidos os cidadãos até votam durante a semana, ao passo que na choldra querem proibir jogos de futebol para obrigar o povo a ir votar. Está bom de ver que a Liberdade é algo que a corja despreza…

23 comentários em “O governo quer? Decreta, proíbe, impõe…”

  1. tinha que ser o alucinado de serviço. em momento algum este governo decretou que o voto é obrigação. simplesmente, envia uma mensagem útil num momento em que metade das pessoas não votam.

    é triste mas é a realidade. se a abstenção não fosse ridiculamente alta, não era preciso. o governo não está a obrigar ninguém a votar. no entanto, nada se perdia se o fizesse. é que votar é um direito e pelos vistos deixou de ser visto como tal.

    o almeida preferia o tempo em que esse direito não existia. e se calhar preferia que ninguém fosse votar, ficassem todos a ver o clube da preferência, no shopping ou o ideal mesmo, presos no seu horario de 16 horas a falsos recibos verdes.

      1. Menos! O menino não sabe que pedir o poder para si próprio é falta de educação? Ai! Ai! Está mesmo a pedi-las!

  2. resta acrescentar que não sendo proibido, a organização do campeonato sempre teve o bom senso de não marcar jogos para esse dia. o que oferecia a vantagem a quem gosta de futebol de não ter que escolher entre ir ver o seu clube a 500 km ou às ilhas e ir votar. mais liberdade, portanto.

    e resta acrescentar que ainda hoje não se joga em portugal no domingo de páscoa nem na sexta-feira santa. mas aí suponho que já acham bem.

    1. Sabe mesmo do que está a falar? O Sporting tem um jogo a meio da semana contra o Barcelona, o F.C.Porto contra o Mónaco. Coisa fácil para ambos presume-se. Jogavam sábado? Com menos um dia de descanso? Por acaso sabe que na segunda-feira são obrigados a libertar os jogadores para as selecções? Não falo da portuguesa, falo que alguns têm viagens para México, Uruguai ou Argentina. Quer lá ver que jogavam com os juniores…
      Dei o exemplo do Sporting-Porto por ser o jogo mais mediático, porque os restantes clubes estão no mesmo barco, Benfica, Braga, etc…
      Está a imaginar a primeiro-ministro inglesa decidir algo sobre a Premier league?

      1. Podiam sempre ficar com o jogo em atraso, não fosse a taça lucílio a entupir o calendário. Se bem que já não merece o nome, o resto das competições já atingiram o mesmo nível de qualidade.

  3. o almeida preferia o governo que decretava vender ANA, EDP, CTT e REN a interesses estrangeiros. que proibia aumentos do salario minimo. que impunha cortes salariais e nas prestaçoes sociais.

    isso é que eram proibicoes, decretos e imposiçoes respeitáveis.

    1. Deixe de me tentar colar a esses trastes, quem me lê sabe perfeitamente que não fui votar e não irei até que me identifique com alguma proposta política e tenha razões para crer que a mesma será levada à prática. PSD não voto desde que o cherne prometeu e não cumpriu com o choque fiscal. Basta-lhe?

  4. Então, porque razão não jogam os os doutores da BOLA `a sexta – feira à noite e ao sábado?
    Sugestão:
    Sexta a partir das 18:00 até às 22:30 h
    Sábado a partir das 10:00 h
    Que tal OOOOOOOOOOOo faxos da minha terra !

      1. Mas o Sr. está convencido que eu coloco os interesses da minha autarquia (que também são os meus interesses) pelos dótores das futeboladas? Nem que votem só 10% dos portugas, eu quero
        que as futeboladas tenham muita saúde.
        Mesmo que “saiba” que lá nas autarquias … enfim!

  5. concordo com o Almeida:é bom as pessoas irem votar no dia em que há futebol,porque sempre se podem lembrar que o benfica tem um passivo de 475 milhões de euros ,e como eles não pagam,quem paga é o contribuinte,isto é os hipoteticos votantes que ainda existirem…

    1. Eh, pá, não faça isso! Um democrata não vacila. Bem sei que não é fácil aguentar a tortura mas, por favor, tente!

  6. Quando o deficit cultural é diferente do daqueles países em que se vota até à semana, alguma coisa tem (deve) que ser feita para preservar a correspondência entre o voto individual e o resultado colectivo desse voto.

  7. O voto à semana é só se o patrão deixar, ó António. Ver os sitemas eleitorais pela metade parece tudo melhor, mas se calhar também quer que os pobres não votem.

  8. Felizes somos nós que temos Lideres tão bons tão bons que sabem tudo o que é bom para o rebanho.
    O voto tem mesmo de ser obrigatório. Não querem que essa decisão depende do individuo. O individuo como todo o bom esquerdista sabe não, tem capacidade para saber o que é bom para ele mesmo.
    Para que mais nobre função nasceu o Governo senão para nos proteger de nós mesmos?
    Para nos poupar a essa maçada de pensar e de tomar decisões ?
    Como diz o Povo: “meu filho, queiras ou não queiras hás-de ser bombeiro voluntário”.

    Rui SIlva

    1. V. Exa. está desatualizado.Hoje o Povo (a propósito: tem-no visto? Dizem que anda gordinho!) diz: “ó bacano, queiras ou não queiras hás-se ser liberal”.

      Nada de “meu(s) filho(s)”, já que não há abonos de família para ninguém. Até porque essa lamentável intromissão do Estado na natalidade estimula o “truca-truca” irresponsável, introduzindo um fator de perturbação no livre mercado da procriação,

      O que constitui mais uma lamentável tentativa de intromissão do Poder na alcova dos cidadãos (e cidadãs, aqui justifica-se a expressão esquerdalha, não vá o Povo pensar outras coisas!),o local por excelência onde se deve pensar e tomar as decisões de que o Governo nos quer poupar,

      “O individuo como todo o bom esquerdista sabe não, tem capacidade para saber o que é bom para ele mesmo”. É verdade. E a prova disso é a existência de V. Exa. Sim, porque para muito esquerdista seria bom vê-lo atirado de um 15º andar com um foguete no real fundo das costas (é necessário manter uma certa elevação nesta conversa). Infelizmente o Governo não deixa…

Responder a António de Almeida Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.