Nemo iudex in causa sua


A Associação Portuguesa de Mulheres Juristas (APMJ), a cuja Assembleia Geral preside a Procuradora-Geral Adjunta, a Exma. Sra. Dra. Maria Cândida Almeida, instituiu o prémio Teresa Rosmaninho, destinado a premiar trabalhos realizados por estudantes de Direito, cujo tema se insira na área dos Direitos Humanos das Mulheres.

O valor pecuniário do prémio, segundo o seu Regulamento, é de mil euros, doados por António Rocha, herdeiro de Teresa Rosmaninho e actualmente a exercer funções de chefe de gabinete do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, funções essas que acumula com as de vogal da direcção da Cooperativa Sol Maior.

O júri que decide a atribuição do prémio Teresa Rosmaninho é composto por três elementos, um dos quais é o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia e também fundador da Cooperativa Sol Maior, o Dr. Eduardo Vítor Rodrigues. Da direcção da Cooperativa Sol Maior fazem parte a esposa do Dr. Eduardo Vítor Rodrigues e a irmã do Sr. António Rocha.

O prémio Teresa Rosmaninho do ano 2017 foi atribuído à Cooperativa Sol Maior.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    “Pura Coincidência!”

  2. Gema Novo says:

    No regulamento do prémio diz: Destinatárias/os

    Podem candidatar-se ao Prémio estudantes do curso de Direito de qualquer Universidade Portuguesa, que frequentem o 2º ou o 3º Ciclo (mestrado ou doutoramento) do respetivo Curso.
    O prémio foi atribuído a uma associação?

  3. A Teresa não merecia isto…

  4. Sem Comentários!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s