Bernie Sanders votou a favor da mudança da embaixada para Jerusalém

Na passada quarta-feira, o presidente Donald Trump reconheceu Jerusalém como capital de Israel e anunciou a mudança da embaixada americana de Telavive para a “cidade santa”.

A Lei 104-45, de 8 de Novembro de 1995, do Congresso dos Estados Unidos da América, ordena a transferência da Embaixada dos Estados Unidos em Israel para a cidade de Jerusalém. Esta Lei é conhecida como “Jerusalem Embassy Act of 1995”.

A Resolução 176 do 115º Congresso dos EUA, com data de 5 de Junho de 2017, estabelece no seu nº6 que “reafirma o “Jerusalem Embassy Act “de 1995 (Lei 104-45) como Lei dos Estados Unidos da América, e ordena ao Presidente dos Estados Unidos e a todos os responsáveis públicos do Governo americano que actuem de acordo com esse princípio”.

O Senador Bernie Sanders foi um dos 90 senadores que votaram favoravelmente a Resolução 176, a qual não obteve qualquer voto contra e registou apenas 10 abstenções.

Comments

  1. ganda nóia says:

    portanto, há UMA coisa em que eu discordo de bernie.

    bruno, foi uma boa tentativa. sei que trump é que é do teu agrado.

  2. antero seguro says:

    Todos temos maus dias e piores decisões, na minha modesta perspectiva, Bernie Sanders teria sido o melhor candidato para concorrer contra Trump. O eleitorado norte-americano castigou assim o partido Democrático que apoiou uma conservadora envergonhada e resolveu escolher o original. Embora toda a gente saiba que é a internacional judaica que manda nos EUA, esta é uma decisão errada porque acaba por retirar aos EUA qualquer credibilidade enquanto mediador, deixando assim cair a máscara.

  3. Anónimo says:

    Toda gente sabe que para os israelitas Jerusalém é a capital do seu País. Toda a gente sabe que para as diferentes facções palestinianas -não existe País “palestina”- ter como capital do seu almejado País a cidade de Jerusalém é um desejo.
    Entendam-se.
    Afinal apenas estão a considerar Trump como o dono disto tudo.


  4. Não vejo a admiração. Estariam, porventura, à espera que o senhor Bernie tivesse a coragem de contrariar os sionistas instalados nos EUA? São eles que têm os americanos apanhados pela garganta, ou será pelos tomates?


  5. Talvez fosse bom acrescentar que Bernie Sanders é, ele próprio, judeu e simpatizante do sionismo. No entanto, uma coisa é defender o direito do Estado de Israel, outra é defender a sua capital em Jerusalém.


  6. Não percebo a polémica em torno do reconhecimento duma realidade com 3000 anos…

Deixar uma resposta