Senhor Presidente, cale-se.

A morte ao frio, no relento de Londres, de um cidadão português, mereceu já duas notas oficiais da Presidência da República e uma outra, em jeito de homenagem, do líder trabalhista britânico, Jeremy Corbyn de sua graça. A segunda nota publicada pela Presidência da República no seu sítio oficial da internet serviu para agradecer ao senhor Corbyn “a mensagem de solidariedade que deixou pela morte do português sem-abrigo, ontem na estação de metro de Westminster, em Londres”.

Tudo isto parece, além de trágico, excessivamente bizarro. Mais bizarro ainda se se imaginar o cenário inverso, a rainha de Inglaterra publicando notas na página oficial da Coroa, agradecendo a solidariedade do líder da oposição em Portugal, Rui Rio, por este ter ido à rua prestar homenagem a um inglês desafortunado, morto de fome e frio numa estação de metro portuguesa.

Marcelo Rebelo de Sousa, bizarro presidente em exercício da República Portuguesa, há-de esforçar-se mais para não parecer simplesmente um indiferenciado comentador de televisão elevado, por artes mágicas e engano da propaganda e da manipulação dela tributária, à condição de Chefe de Estado de uma nação que se dá ao respeito, por muito que não goste do seu chefe de governo. De afecto em afecto, abraço em abraço, começa a pedir-se ao Chefe de Estado o uso de maneiras e a consciência de que preside a um País e não já a uma cátedra para cujo anfiteatro pode verter a sua incontestada inconsequência histriónica.

Por outras palavras, Senhor Presidente, cale-se.

Comments


  1. E como se cala uma picareta falante?


  2. o homem vai a todas. Arre. O Cavaco devia morrer de tedio dentro das paredes do Palacio

  3. Antonio Martinho Marques says:

    2 notas oficiais da PR?… Não é já ridículo, para além de inócuo? Ou é intencional?… Designíos misteriosos que constataremos em próximo jornal. Começo a desconfiar a sério do que me parecia ser uma maneira diferente, muito lamecha mas muito sincera, muito portuguesa, de exercer a função/profissão…


  4. … eu bem queria comentar esta coisa ridícula e patética desse bizarro presidente que meu não é e com outros adjectivos que agora calo, mas só tenho a dizer que….., fico parva !
    e pronto.
    ou então é mesmo isso, que já o disse várias vezes por aqui :

    ” petit á petir l´oiseau marcelô fait son nid ” e com borratas !


  5. corrigindo : ” petit à petit ” …

  6. Anónimo says:

    Segundo melhor análise, aparentemente, Marcos Amaral Gourgel, 35, o enregelado falecido já fora extraditado do RUnido 3 vezes, sendo que uma com acusação de pedofilia.
    De origem angolana “benefeciava” de dupla nacionalidade.
    Alguém terá perdido uma excelente ocasião de utilizar a dose de contenção que o estatuto exige.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.