Margaret Thatcher e Eduardo Catroga

O tacho do camarada Catroga dura até acabar o dinheiro do Partido Comunista Chinês. O que felizmente para ele nunca irá acontecer.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Um lobista nunca sai de uma árvore frondosa para se esconder numa moita. Se possível, colocar-se-à sempre numa árvore de maior porte.

    • Rui Naldinho says:

      Quando morrer, afinal quem cá fica(?), vai ser nomeado representante da China Three Gorges no além!
      Não foi para isso que deus criou esta gente predestinada a guiar-nos na Terra?

  2. Bento Caeiro says:

    Nestas coisas dos lobbies e lobbistas, que muitos não querem oficializar – mau grado a luta e o esforço desenvolvido por aquele que mais percebe do assunto a nível nacional, o meu amigo Joaquim Lampreia -, certamente, porque assim poderão actuar mais à sua maneira. Mais não sendo, nestes casos, que tráfico de influências e troca de favores entre empresas, empresários, governantes e ex-governantes – “Máfia dos Tachos e dos Favores” – onde entram os Catrogas de várias designações, a China, por doutrina, é a mais bem posicionada para poder dar cartas neste jogo – aqui não há lugar a cowboiadas, a força pela força. Aliás, temos como prova disto, essa personagem que, apesar do que se pensa, é real, e já por cá andou a desgovernar e pela Europa a governar-se; que já foi um grande defensor das doutrinas chinesas e, certamente, pela formação adquirida que muito bem aplica, estará em condições de melhor servir os grandes interesses, nomeadamente os chineses, que é um tal Durão Barroso.

  3. B@lse Mão says:

    Sic transit imperium!

  4. ZE LOPES says:

    Quando foi nomeado para tão altimportante cargo um jornalista perguntou a Catroga por que razão os chineses se tinham lembrado dele. Respondeu que eles “procuraram a cara conhecida”,

    Pelo que, apurei, é verdade. Catroga é o português mais conhecido na China a seguir a Cristiano Ronaldo e imediatamente antes de Camões (os chineses riem-se muito daquela parte em que o barco naufragou no Delta do Mekong e o gajo teve de andar a vau com o rolo dos “Lusíadas”, feito halterofilista, com a malta khmer na margem a rir á gargalhada com cada vez que Camões tentava nadar para a aparecer na lenda e ia ao fundo com o peso do gibão. Por isso, ainda hoje é famoso.).

    Para a fama de Catroga contribui o facto de, em chinês, Cá Tró Gá significar, em termos aproximados, “o homem que sabe engordar a vaca leiteira”,

    Aliás, há uma expressão que se tornou popular na China, particularmente na região das Três Gargantas: “pú táo ya fēn miǎn cá tró gá”, que se pode traduzir “pú táo ya que pariu cá tró gá”. Sendo que “pú táo yá” significa, mais ou menos, Portugal. è uma forma carinhosa de expressarem o sentimento dos seus conterrâneos emigrados no nosso país cada vez que recebem uma conta da eletricidade.

    • ZE LOPES says:

      Fui informado por um sinólogo encartado que se generalizou na China o neologismo “guō cá tró gá”, que pode ser traduzido por “emprego bem remunerado para o que sabe engordar a manada de vacas leiteiras”.”guō”, traduzido à letra, realmente, significa tacho.

      O que é aproveitado por mentes maldosas como a do João Mendes e até a minha (somos humanos,nestas coisas nem sempre nos conseguimos controlar) para insinuar que se trata de um benefício estultício, vitalício, de caráter vigaríceo.

      Em vez de, como preconizam as liberais hostes laranja, devermos considerar como uma honra a contribuição mensal a que somos justamente forçados na conta da luz para garantir tão justa remuneração a tão ilustre militante

  5. caco says:

    Só me admira o cá tró gá servir os comunas!

    • ZE LOPES says:

      Pois, está enganado! Catroga, lá no fundo, doi sempre um comunista. Não tinha era, até agora, tido ocasião de o expressar.

      Os chineses deram-lhe oportunidade e essa expressão já se nota. Principalmente na respetiva conta bancária.

  6. ZE LOPES says:

    Sobre Thatcher lembrei-me hoje de uns versos da minha autoria, lidos na passagem de ano de 1987, que relatam um acontecimento relacionado com o advento do reino do neoliberalismo:

    Em meados de 87,
    Foram dar co’a Margarete,
    Na cama co Miterrã,
    A curtir uma videocassette
    Dos discursos do Reagã!

Responder a Rui Naldinho Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.