Cimeira da Descentralização, um hino à Igualdade de Género

54 “descentralizadores”, entre os quais 6 mulheres. O retrato da demagogia.

Retrato “oficial” da Cimeira da Descentralização

Comments

  1. Bento Caeiro says:

    Não sou dos que alinham no politicamente correcto, nomeadamente, em questões que tenham a ver com preenchimento de lugares ou cargos meramente pelo critério de quotas.
    Do meu ponto de vista, os lugares deverão ser ocupados pelos mais competentes e qualificados para a função, podendo sair daí uma maioria de mulheres ou de homens; não sendo ninguém excluído pelo facto de ser mulher ou, pelo contrário, por ser homem – apesar de mais qualificada/o.
    No entanto, nesta aberração dita descentralização – por aí em discussão, por muitos oportunistas (ou será sentido de oportunidade, pela criação prévia das condições da dita) aceito, muito alegremente, uma excepção; e, até acho que, à partida, deveriam ser maioritariamente mulheres – talvez tivessem mais juízo que essa gente que por aí anda a querer sacar mais recursos ao erário público, que é como quem diz, a todos nós – basta olhar para o que se passa na maioria das câmaras municipais.

Deixar uma resposta