Por que motivo Portugal não expulsou diplomatas russos

Talvez porque saiba a resposta a algumas das perguntas que o governo russo colocou às autoridades do Reino Unido e que aguardam resposta. Eis as perguntas:

  1. Por que motivo foi negado à Russia o acesso de pessoal consular aos dois cidadãos russos, Sergei e Yulia Skripal, vítimas de crime em território do Reino Unido?
  2. Quais foram, especificamente, os antídotos administrados a Sergei e Yulia Skripal, e de que forma foi realizada essa administração? De que modo foram disponibilizados esses antídotos ao pessoal médico presente no local do incidente?
  3. Com que fundamentação foi a França envolvida na cooperação técnica com a investigação de um incidente que envolveu cidadãos russos?
  4. O Reino Unido informou a OPCW (Organisation for the Prohibition of Chemical Weapons) do envolvimento da França na investigação?
  5. De que modo é a França relevante na investigação do incidente com dois cidadãos russos?
  6. Quais as regras procedimentais em vigor no Reino Unido que permitem que um Estado estrangeiro seja envolvido numa investigação interna?
  7. Quais foram as provas entregues à França para análise e/ou investigação pelo Estado francês?
  8. Estavam presentes especialistas franceses quando foi recolhido material biológico dos dois cidadãos russos?
  9. Os especialistas franceses analisaram o material biológico recolhido dos dois cidadãos russos? Em que laboratório?
  10. O Reino Unido possui os resultados da investigação francesa?
  11. Os resultados da investigação francesa foram entregues ao secretariado técnico da OPCW?
  12. Com base em que características (“marcadores”) foi estabelecida a prova de que a substância usada em Salisbury “tinha origem na Rússia”?
  13. O Reino Unido possui amostras de referência da substância venenosa de grau militar que os representantes britânicos identificaram como sendo “Novichok”?
  14. A substância identificada pelos representantes britânicos como sendo “Novichok”, ou alguma substância análoga, foi alguma vez desenvolvida e produzida no Reino Unido?

Fonte: Sky News

Comments

  1. JgMenos says:

    Perguntas que traduzem uma notável intenção de colaboração no esforço de salvar cidadão russos. Pessoal consular!!!

    • ZE LOPES says:

      Ora aí está! O pessoal consular russo não é formado por pessoas! É tudo lobos da estepe!
      Já os dos países do “ocidente” é tudo gente…mesmo os animais domésticos!

    • Bento Caeiro says:

      Aliando-me ao ZE, pela intenção, direi: é bom saber que o inferno ocasionalmente liberta alguns dos seus, para alegria de nós aqui na Terra, agora foi o Menos.

  2. ZE LOPES says:

    Aleluia! Aleluia! O JgMenos ressuscitou! Salazar seja louvado!

  3. Antonio Martinho MarquesAntónio Martinho Marques says:

    Não sei que mais perguntas haverá ou poderão ser postas. Uma coisa é certa: já houve “certezas e provas” – que, até, o então PM português Durão Barroso disse que viu – sobre armas de “destruição maciça ” no Iraque, que, afinal, nunca existiram mas levaram a uma guerra em que, mais uma vez, milhares de jovens mataram milhares de outros jovens, que não se conheciam nem odiavam, para que só as indústrias bélicas e o grande capital beneficiasse…


  4. N.B. ! “http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/2018-04-03-Laboratorio-sem-provas-de-interferenciarussano-envenenamento-de-ex-espiao ”

    ” O diretor-executivo do laboratório militar britânico de Porton Down afirmou esta terça-feira que as análises realizadas não permitiram determinar onde foi produzido o gás neurotóxico que envenenou o ex-espião Serguei Skripal. Não foram encontradas evidências de interferência russa no envenenamento de ex-espião ”

    ..estranha caixa de pandora ainda por abrir e que vai ainda dar muita volta neste jogo de política suja do Reino Unido et alli

  5. Bento Caeiro says:

    A Sim, senhora primeira-ministra May, entalada como está face aos seus, lembrando-se de uma tal igual de seu nome Thatcher e, talvez invejosa da primeira da Nova Zelândia que acaba de anunciar que está grávida, congeminou um arrufo com Putin e estabeleceu uma ligação com o Macron da França. Este, por sua vez, também já enunciou que precisa de chanceler da Alemanha, Merkel, para reformar a Europa.
    Como é óbvio, Putin não entende – aliás, como nós – porque razão Macron aparece nesta equação que, o mesmo, como parece, deseja seja triangular e para reformar a Europa.
    Assim sendo, Bruno, nem a Rússia nem nós vamos ter quaisquer respostas ao que foi solicitado. Pela simples razão que as respostas – naqueles termos – não existem. Porque o que a senhora May queria seria, mostrar aos principais interessados em toda esta história, que ela tem em muita boa conta a oligarquia russa instalada na City de Londres e que tudo fará – como se viu e com a colaboração dos seus aliados – para os proteger, garantindo a sua segurança.
    Entretanto o mal está feito, contudo Putin saiu da história fortalecido, o povo russo unido em torno do seu líder e May e outros que tais são objecto de galhofa em toda a Europa e não só.

  6. Antonio Medeiros says:

    Tate-dizia-me o coração-ali arde Tróia.(Aquilino Ribeiro-o Malhadinhas)

Deixar uma resposta