A reciclagem do fascista

Certo dia tive uma acesa discussão com um presidente de Câmara, à porta do seu gabinete, sobre os mistérios do 25 de Abril, da Liberdade, da Esquerda e da Direita. Vangloriava-se, o triste autarca, cheio de orgulho boçal, de o senhor seu pai ter “corrido comunistas à paulada” da porta da fábrica onde era capataz, naqueles tempos quentes próximos da Revolução. Hoje era vê-lo, ao autarca, a discursar de um púlpito coberto de falsos cravos, com a Democracia e a Liberdade na boca, a Grândola ecoando, em surdina, pelo salão nobre, reciclando fascistas.

Comments

  1. Ana Moreno says:

    Até dá para imaginar de quem se trata… embora, disso, não deva faltar…

  2. Miguel Bessa says:

    Fascismo mau. Comunismo bom. É isso?

    Há algum local onde comunismo tenha coexistido com democracia ou liberdade?

    Entre reciclar fascistas ou comunistas, venha o diabo e escolha. Demasiado iguais, só difere o número de mortos e sabemos quem “ganha”.

    • Manuel Lopes says:

      É isso mesmo. Ou, não o hábito que faz o monge. Até há anti-fascistas que nem sabem o que é fascismo. É cómodo.
      .


    • Miguel Bessa

      “Vangloriava-se, o triste autarca, cheio de orgulho boçal, de o senhor seu pai ter “corrido comunistas à paulada” da porta da fábrica onde era capataz, naqueles tempos quentes próximos da Revolução”.

      Independentemente da vulgata comunista, da dogmática “bíblia” da Revolução soviética de 1917, “professada” pelos comunistas portugueses, acho que ninguém pode negar a sua luta contra o fascismo em Portugal.

      Foram dos portugueses que, em nome de um ideal (que eu próprio rejeito) mais sofreram a clandestinidade, a prisão, a tortura e a morte !

      E naqueles tempos de chumbo, eles e poucos mais portugueses, foram dos que deram “o peito às balas”, e ao Tarrafal, etc.
      E, em Democracia, os de “colheita recente” que não sofreram a perseguição e a tortura, “gaguejam” quando alguém os põe perante factos históricos indesmentíveis, como as invasões da Hungria e Checoslováquia ou os goulags na URSS .

      Errados (ou não !) arriscaram com generosidade a vida e a segurança familiar; grandes vultos do Saber e da Cultura, foram impedidos da docência, e de qualquer outra actividade, constantemente perseguidos por um governo de criminosos, tutelado por essa besta, o manholas de S.ta Comba !

      E a sua clique de ministros rafeiros e subservientes, a sua “legião” de bufos caninos, analfabetos, cobardes e de joelho no chão e boné na mão, que se prontificavam a destruir famílias, por dez reis de mel coado !

      Um Povo iletrado, “convenientemente” iletrado, porque havia a “norma” de que, alfabetizado, podia compreender a miséria em que vivia, a exponencial mortalidade dos seus filhos; o pé descalço, os fundilhos nas calças, o esclavagismo de patrões pedregulhos com olhos e dos seus “capos” à maneira nazi ; as mulheres destinadas a cozer meias e a parir muitos filhos (que eram “uma coisa que morria muito” !

      E depois, A PIDE, destinada a “preservar os bons costumes”.
      E as sinistras mulheres de ministros, matronas boçais e de buço que formavam a “obra das mães pela educação nacional” que “premiava” anualmente com um “brinde” mesquinho, (para pobre…bastava !) as famílias numerosas, aquelas em que os filhos “não morriam tanto”…e eram destinados a engrossar o número de escravos !

      È por isso que a “vanglória” do “TAL” triste autarca no pai “que expulsava comunistas à paulada”, se torna, nos tempos que correm, tão odioso, tão repelente e abjecto !

      E “parece” que “O TAL”, é hoje “um fervoroso xuxalista”…quem diria !!!!

      Quer um “exemplo” de fascismo mau e “xuxalismo” igualmente mau ?

  3. JgMenos says:

    Correr comunas à paulada é quanto basta para fazer um fascista?

    Não há comunas a merecer umas pauladas, os tadinhos?

    Cena mais idiota essa do ‘fascista’ a toda a hora.
    Em toda a minha vida só soube de um verdadeiro fascista que se dizia encomendar missa no aniversário da morte de Mussolini.
    Era secretário-geral da Universidade do Porto.

  4. Manuel Lopes says:

    É barato e dá milhões… Basta a capa do anti-fascismo.

Deixar uma resposta