Nova derrota judicial de Eduardo Vítor Rodrigues, o autarca de Gaia

O Tribunal de Instrução Criminal do Porto acaba de mandar arquivar mais uma queixa-crime apresentada pelo presidente da Câmara de Gaia, o “socialista” Eduardo Vítor Rodrigues, confirmando a decisão anterior do Ministério Público, que decidiu no mesmo sentido. Vítor Rodrigues e o Município de Gaia foram ainda obrigados a pagar as Custas Processuais devidas, num valor que ultrapassa os €400,00. Coisa pouca para uma Câmara rica.

Ao todo são 5 (sete), até agora, os processos judiciais que este exemplar autarca me moveu. Um presidente de Câmara do PS, membro do Secretariado Nacional do partido das liberdades e do 25 de Abril, que luta estoicamente contra um militante do mesmo partido, nos Tribunais e fora deles, usando os públicos meios do órgão de poder a que preside, e não só, contra um direito estruturante da Democracia, consagrado na Constituição da República Portuguesa: a Liberdade de Expressão e Pensamento.

Um exemplo digno de constar nos anais do Partido Socialista. Uma referência ética para os paladinos do Livre Pensamento e dos bons costumes.

 

Despacho de Não Pronúncia

Comments


  1. Que a verdade subsista contra todos os “males”.
    Que nunca lhe faltem as forças e a prudência, apanágio dos homens sábios.


  2. Que as forças da verdade nunca lhe faltem, apanágio dos homens sábios.

  3. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Sempre ouvi dizer que o combate se executa dentro do local onde se trava.
    Esta frase não tem, para mim, uma aplicação universal.
    Para mim, o combate sadio e frontal deve travar-se dentro do espaço, mas o combate manhoso, fraudulento, venenoso, visceral e nada objectivo não pode ser travado dentro, por falta de equilíbrio e de regulação.

    Serve isto para dizer que tenho dificuldade em perceber como uma pessoa da sua estirpe está ainda ligado a um dos partidos mais mentirosos e oportunistas da nossa dita democracia.

    O Bruno Santos, naturalmente, é quem decide, mas deixo-lhe a minha opinião sincera.
    O seu contendor está completamente coberto, até nas portas que usa … O meu caro Bruno Santos, terá sempre de entrar pela “outra”porta, a da ralé…
    Este, é o “socialismo” daquela gente.

  4. O BdC a fazer escola says:

    Do lado de cá do rio, por Gondomar, coisa semelhante ocorre. Quem faz reparos, criticas ou combate as decisões manhosas e demagógicas de quem ocupa a cadeira de presidente da Câmara é ameaçado com Tribunal. Por estes dias, mais um caso. Um artista e artesão local que por azar desta vida, ficou de um momento para o outro paraplégico segundo se sabe, não merece tempo do tal ocupante para despachar os seus requerimentos. Em geral, refere-se ao Vasco, de forma sobranceira e escarnecida. Há dias o Vasco fez uma musica de denuncia sobre ele: pumba! Tribunal. E assim vai a democracia e a liberdade de expressão em Portugal.

    • Bruno Santos says:

      Pode fornecer detalhes sobre esse assunto? Se quiser pode fazê-lo em privado.

      • O BdC a fazer escola says:

        Bruno
        até que gostava de falar com alguém desse PS em que me envolvi há muito muito tempo, do qual em boa hora fugi. É tanta a desilusão com a esmagadora dos socialistas ativos e o sentir de ‘purificador’ oportunismo/tachismo que não restam pontes para estabelecer diálogo. Aproveite a nesga!!! Tem o m/ email

  5. Ana Moreno says:

    Bruno, parabéns pela tua persistência na luta contra a arbitrariedade, a ordinarice e o despotismo. Só lamento que não se possa apresentar queixa a um superior que lhe explique as obrigações de um autarca, nomeadamente: servir a população que o elegeu. Servir!!! Grande abraço, Bruno

  6. DN Viseu says:

    Só para lhe dar os parabéns pela coragem e perseverança, houvessem mais assim e este pequeno poder que domina todo o cantinho de Portugal com as suas chico espertices, estaria acossado e vergado. Abraço solidário

  7. Antonio Medeiros says:

    Que as foças da Verdade nunca lhe faltem ! Jamais!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.