As nódoas e as pintas

Quando o pano da camisa é branco, a nódoa nota-se mais. O truque é andar vestido às pintas. Assim, as pintas não se distinguem das nódoas, que passam facilmente por pintas. E, a dada altura, mesmo que as nódoas da camisa sejam mais do que as pintas, o que dirão de nós é que temos muita pinta. 

Dirão assim: “- Você tem muita pinta! Ainda vai a Ministro.”

Comments


  1. Se me permite, Bruno Santos ( c/ todo o respeito que me merece), tive algumas sérias dúvidas,acerca de um aspeto das suas interessantes analogias imagéticas.Afirmou: ” Assim, as pintas não se distinguem das nódoas, que passam facilmente por pintas.” Pareceu-me que, e tendo a perceção que me foi possível acerca do caroço do seu texto, pelas vistas, há que ter uma certa pinta para deixar que as pintas caídas tenham uma forma circular eficaz, isto é, se permitam ser ludibriadas sub-repticiamente como as ditas pintas originais.
    O perigo eminente de tais interpretações, já ficou anotado.

    P.S. A meu ver, o problema essencial em causa, é o facto da camisa inicial ser mesmo branca, como, por ex., por analogia, a causa do (proclamado & consentâneo) problema de existirem grandes incêndios assassinos, agora na moda, é logicamente o evidente facto de existirem árvores.

  2. vitor manuel marques says:

    Ou seja Bruno Santo é fixe ser Dálmata.


  3. Pois, percebe-se a metáfora. Camisas cheias de nódoas gordurentas já chegam as do trio que têm “ésses” na sigla.

    O que o BE tem de fazer é livrar-se de vez desta nódoa.