Viva a república

Comments

  1. Lourdes Ribeiro says:

    O que pensará da “doçura, carinho e ternura familiar” das pinturas de Paula Rego?

  2. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    A actual? A da corrupção? Não obrigado.


  3. temos um exército com um conceito de “honradez” e ética muito particulares, fazemos negócios com criminosos para fazermos um figurão e assim safarmos um criminoso… e de caminho tentam meter governantes na confusão… e nada vai acontecer, tudo como dantes no quartel de Abrantes, que o respeitinho é muito bonitinho… vai ser como o Benfica, demasiado grande e a alma portuguesa demasiado cobarde para fazer o que está certo.

    • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

      Eu até subscrevia o que escreveu, mas aquele parágrafo sobre o Benfica vindo de um tripeiro, estragou tudo. Olhe que antes do Benfica ser acusado, o clube da sua terra passou entre as gotas da chuva sem se molhar.
      Ou seja, há que ver a corrupção da forma que ela se nos apresenta e não com lentes coloridas…
      E recordo-lhe o conceito de “honradez” com que inicia a sua prosa e a alma (…) cobarde com que a termina.
      Cumprimentos


      • houve o julgamento do caso apito dourado, e os castigos dna FPF, e as tentativas de condenar fora das regras promovidas pelos “pavão” vermelho, nome como carinhosamente é conhecido cá no Porto um certo professor de Direito da Universidade de Coimbra com um e-mail secreto regressoaopassado@…. e que tem medo de dar a cara. Foi ilibado, suponho eu que em tudo, mas houve coisas fora dos padrões éticos recomendados. Desta vez as tentativas de meter o nome do FCPorto no toupeiral e nas missas tem falhado, a última do Hacker ter vendido os e-mails ao Porto falhou redondamente, e houve uma patética de um programa na BenficaTV a anunciar que tinham e-mails de prova que o FCPorto tinha corrompido árbitros, continuo (sentado” à espera…. E vendo a como o Correio da Manhã mudou de postura mostrou-me que a posição do SLB levou um rombo importante, mas, como reafirmo no meu post anterior, a alma portuguesa é cobarde, ética é estranha a esse povo, mesmo com um supostamente impoluto professor de Coimbra de nome Salazar que tentava ser um modelo de frugalidade mas era selvagem contra os adversários políticos, teve sempre muitos capachos que fizeram o trabalho sujo que ele cobardemente nunca quis fazer… O pavão vermelho opera do mesmo modo, um clássico que deveria acabar

        • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

          Não discuto futebol, a menos que o assunto seja futebol e mesmo assim, a maior parte das vezes não o faço por considerar que isto é uma conversa em que os contendores passam o seu tempo a dizer que a galinha deles tem mais potencialidades que a galinha da vizinha. Apenas referi o tema porque:
          1 – O Sr, trouxe o assunto à baila a propósito de corrupção.
          2 – Relembro, uma vez mais o conceito de “honradez” com que inicia a sua prosa e a alma (…) cobarde com que a termina, apimentado agora com a sua prosa.
          Isto, a propósito de corrupção que nos parece indicar que há a boa … e a má.
          Por exemplo, Oliveira e Costa e Armando Vara foram considerados culpados e condenados. Mas como não cumpriram pena… estão inocentes. Para outros criminosos deixaram-se os crimes prescrever. Logo, são todos inocentes …
          Parece óbvio que tudo isto depende da vista e da cor das lentes através da qual é vista (isto da cor é válido também para a política, entenda…)
          Cumprimentos.

      • Paulo Marques says:

        E o que é que os alegados crimes do SLB têm de comparação com os nunca provados do FCP? Os segundos são puramente desportivos, os do primeiro são contra o estado de direito.
        E ainda há muito mais corrupção não desportiva nos emails que por várias vezes já foram admitidos implicitamente como verdadeiros.

        • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

          Já lhe disse que não discuto o futebol e muito menos com quem, num caso em instrução já fala em crimes.
          Isso, é uma inclinação que demonstra bem o seu conceito de democracia, bem igual à República que temos.
          Fique bem.

          • Paulo Marques says:

            Subornar juízes e funcionários da justiça é futebol, tá certo.
            Mas pronto, apesar de vários avençados admitirem, pode levar o “alegado” que não me custa nada aceitar.

          • César P.Sousa says:

            O Sr.Ernesto Ribeiro pelos vistos também usa óculos coloridos,só que não tem coragem de assumir.Às 18.23 h. fez um comentário onde refere”criminosos cujos crimes prescreveram”.Então se não houve acusação nem julgamento o sr. Ernesto não pode referir-se a eles como “CRIMINOSOS”! Entretanto às
            23.11 h. (suponho que a criticar o sr. Paulo Marques) já acha que num caso em instrução não se pode falar em crimes !
            São Vermelhos ou são Verdes os seu óculos ,sr Ernesto ?

        • Dragartomaspouco says:

          Rui Pinto,>>Nelio Lucas,>>Alexandre Pinto da Costa
          Ainda nos havemos de rir muito.

          • Paulo Marques says:

            Ri-se com subornos a juízes e claques ilegais? Você lá sabe.

  4. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Caro César P. Sousa:
    Vai ficar com a dúvida da cor das lentes, e da bandeira, porque para o peditório da bola, não dou nem mais um cêntimo.
    Contudo recordo-lhe o que escrevi desde o início e sempre foquei a República e o seu pobre estado..
    O que me parece inacreditável é que no estado que está esta república de bananas, a bola continua a ser o mote e a mola para todas as conversas. E não fui eu que trouxe o tema da bola, repito.
    A democracia para certas pessoas, tem a forma redonda. Que anda aos chutos, também me parece evidente…
    Isto diz bem do estado mental das pessoas que escolhem regimes e políticos.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.