Arqueologia das “fake news”

“Como se vende um Presidente”, Joe Mac Ginniss, Editorial Futura, 1973

Técnicas de câmera: nas conferências de imprensa de LBJ [ Lyndon Baines Johnson, 36º Presidente dos Estados Unidos] quando a câmera gira para enquadrar o auditório e a equipa de televisão, etc., estamos a ver o palco, pelo menos parcialmente, como o próprio LBJ o vê; portanto, subconscientemente estamos com ele;

a câmera torna-nos companheiras da mesma equipa, olhamos através dos mesmos olhos. UTILIZEMOS ISTO! Façamos que a câmera veja o que R.N. estiver a ver [Richard Nixon, 37º Presidente dos Estados Unidos], levemos ao telespectador o seu próprio ponto de vista. Assim se identificará. Quando passeia, que se mostre aquilo que vê, quando passeia.
A nova personalidade televisiva de Johnson fez mudar completamente as regras do jogo.
Portanto, não nos assustam as habilidades da televisão, mas certifiquemo-nos simplesmente de que temos bom gosto e difundimos o tom correcto. O seu a seu dono. Está a servir-se das ferramentas e técnicas da televisão com o fim de conquistar o meio de comunicação, usando-o para mostrar o autêntico LBJ, melhor que o piedoso hipócrita a que costumamos associá-lo.
Temos de fazer o mesmo.

“Como se vende um Presidente”
Joe Mac Ginniss
Editorial Futura, 1973

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: